CarreiraDesenvolvimento pessoalPsicologia geral

Você está com ansiedade financeira? Veja 5 cenários com solução neste artigo!

A ansiedade é uma emoção que pode surgir em qualquer fase da vida, afetando qualquer tipo de pessoa, principalmente em momentos marcantes, grandes acontecimentos, situações conflituosas e grandes mudanças em nossa vida.

Se responsabilizar pelo seu futuro financeiro pode assustar muito, principalmente hoje, em um cenário de instabilidade e crise, certo?

Por esse motivo, é tão comum nos dias de hoje pessoas sofrerem dos sintomas de ansiedade (ou até mesmo crises de ansiedade) pensando em renda, orçamentos, investimentos, dívidas; enfim, na vida financeira em geral.

Se você também sente essa pressão, talvez você se identifique em algum dos 5 tópicos de situações que vamos listar a seguir. Assim, você pode tomar decisões de maneira mais assertiva para acabar com a ansiedade nesses casos. Acompanhe!

1. Você tem dívidas

Se você tem dívidas, enfrente seu medo e descubra exatamente o quanto você deve e para quem. Mesmo que seja assustador, esses dados te dão um certo controle. Ignorar suas dívidas e se manter no escuro sobre a extensão dos seus problemas só vai aumentar a sensação de ansiedade.

Você precisa reorganizar as finanças, reduzindo as despesas fixas e cortando os gastos supérfluos. Dívidas (empréstimos e cartões de crédito) devem ser renegociadas o mais rápido possível para não atrasar os pagamentos. Congele cartões de crédito e o cheque especial para não cair na tentação de fazer compras a prazo. Com muita disciplina financeira, você aprenderá a controlar a ansiedade e resolver o que é possível no momento. Acredite, a ansiedade vai diminuir a medida em que você estiver agindo para reverter essa situação.

Você consegue! 🙂

2. Você está desempregado

A demissão é um dos maiores motivos de ansiedade financeira. Contudo, esse desespero só piora. Procure viver dentro da sua normalidade, mesmo que isso exija adaptar sua rotina e frequentar lugares mais simples por um período. Lembre-se: essa fase tem data de validade para acabar!

Encare a crise como uma oportunidade para mudar seu estilo de vida e sair da zona de conforto. Não deixe que os problemas se tornem maiores do que sua capacidade para enfrentá-los, eles realmente não são.

Use a criatividade e suas habilidades para encontrar soluções de renda, ainda que sejam medidas paliativas até resolver o problema do desemprego. Veja a situação crítica como uma oportunidade para fazer mudanças importantes em sua vida e ampliar seus horizontes, empreendendo, ou arriscando uma nova posição no mercado, sempre com muita responsabilidade financeira.

Não se compare às outras pessoas

As redes sociais são seus principais inimigos no combate à ansiedade financeira. Afinal, entrar nelas é receber quase sempre uma enxurrada de fotos de viagens, restaurantes caros e festas; quase como se fossem um lembrete que está todo mundo “bem de vida”, menos você.

O efeito desse pensamento pode ser devastador para você e dar ainda mais força à ansiedade financeira que você já tem, fazendo-o desistir de planos bacanas de renda por não querer “parecer inferior”.

O pior, é que na realidade, você não sabe como está de verdade a vida financeira de todos aqueles amigos que parecem fazer uma viagem internacional por semestre. Não tem nenhum motivo plausível para se comparar, afinal, você está avaliando seus bastidores com o show de outras pessoas. Corte esse hábito!

3. Você perdeu a noção dos seus gastos

Tenha mais controle de gastos. A princípio, o resultado pode até assustar, mas só assim você será capaz de avaliar quais gastos podem ser evitados e quais contas são prioridade. Tendo acesso ao seu cenário financeiro como um todo, será mais fácil colocar todas as contas em dia.

Um adendo fundamental: se você é o tipo de pessoa que costuma agir por impulso já está na hora de modificar esse comportamento. Por isso, pense sempre estrategicamente, faça planos e tenha objetivos claros previamente traçados. Assim, você aprenderá a reorganizar suas finanças para realizar seus projetos de vida. 

Não se entregue aos pensamentos negativos

Toda vez que o pensamento de derrota voltar a você, da falta de controle dos seus gastos, lembre-se de todo o plano que você criou daqui pra frente. Se for necessário, pegue novamente a folha de papel e leia tudo que foi escrito.

4. Você fez um grande investimento

Se depois de investir uma grande quantia em um produto ou projeto você se sentir ansiosa e insegura, tente se lembrar dos motivos pelos quais você assumiu o risco financeiro. O preço a pagar à princípio pode ser um pouco alto, mas, se for feito com responsabilidade, a longo prazo o investimento terá valido a pena. Não deixe a ansiedade de dominar nesse momento, ele tem um prazo. Logo as coisas vão melhorar!

5. Você não entende seu saldo bancário

Se você sente a falsa ilusão de que suas contas estão em dia, mas vire e mexe vê o saldo no vermelho, é importante procurar por cursos de alfabetização financeira. Assim, você fica seguro e amparado caso enfrente algum imprevisto no futuro.

A ansiedade se alimenta dos problemas e de todos os pontos que parecem frágeis em sua vida. Então, qual a melhor maneira de evitar que ela avance?

Toda vez que você começar a pensar em catástrofes como não conseguir pagar o financiamento da casa, lembre-se dos pontos “seguros” e positivos da sua vida financeira. Aja sempre no presente!

Não esconda a dificuldade financeira da sua família ou cônjuge, saiba pedir ajuda

Ainda é difícil sentar para conversar com seu cônjuge sobre as dores financeiras, mas isso é essencial para traçar um plano de ação com plena segurança. Se prender à ansiedade e tentar segurar as pontas sozinho é uma das maneiras de abrir as portas para a depressão (tome cuidado!).

Pronto!

Agora você está pronto para transformar sua vida e vencer a ansiedade financeira. Para finalizar…

Lembre-se de lidar com a ansiedade financeira de forma ativa

Para lidar com a ansiedade, deixar de lado um posicionamento passivo é fundamental. Enquanto você permanecer tentando conviver com o problema, sem, de fato, ter estratégias concretas para lutar contra, ele ganhará força e se transformará em algo mais grave, como em uma depressão, como mencionado.

Então, em vez de perder noites de sono por causa da ansiedade financeira, pensando se vai conseguir pagar suas contas, tente tomar medidas para que nada disso aconteça, de forma ativa.

Se o fardo da ansiedade, inclusive, estiver muito pesado, cuide de você mesmo ao passo em que cuida das finanças. Peça ajuda, converse com alguém! Pode ser um amigo, um familiar, seu cônjuge. Você não está e nem precisa passar por isso sozinho! 🙂

Psicologia Viva

Selecionamos o psicólogo adequado para a sua necessidade e possibilitamos você ter uma consulta online por videoconferência de qualquer lugar do mundo.
Psicologia Viva
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar