Lara Monteiro Moreira

Lara Monteiro Moreira

Algo que eu admiro e um dos motivos pelos quais eu escolhi a Gestalt-terapia, minha abordagem clínica, é a possibilidade do cliente, ao contar e recontar sua história, abraçar o que viveu, dando novos significados às suas experiências e chegando ao seu sentido mais profundo. Meu objetivo é clarear, nas histórias que conta, aquilo que estava nebuloso e evidenciar comportamentos que ele repete, sem sucesso, em diversos cenários, e que acabam o levando sempre ao mesmo lugar, mostrando a ele que existem outras formas de agir mais saudáveis e eficazes. O cliente começa a entender quais decisões e escolhas tomadas o levaram ao lugar que está hoje, passando a conhecer melhor sua forma de agir, acolher seus sentimentos, se respeitar, estabelecer limites em suas relações e assumir a responsabilidade pelos próprios atos. O processo terapêutico não é fácil e muitas vezes pode ser doloroso, mas também é um processo transformador. É necessário o comprometimento e entrega do cliente e do terapeuta em relação, e isso só acontecerá se o cliente tiver o real desejo de entrar em terapia, não pelos outros, mas por ele mesmo. Até concordo com quem diz que terapia não é para todo mundo, terapia é para quem quer crescimento pessoal, para quem quer ter mais clareza ao tomar decisões e fazer escolhas, é para quem está disposto a se conhecer, olhar para as suas polaridades, para os erros que cometeu, para os problemas que criou, para suas sombras e dores, para assumir a sua responsabilidade e se tornar protagonista da própria vida. Quanto mais nos conhecermos e nos permitirmos ser quem somos, mais propensos à mudança estaremos. Realmente, terapia não é para todo mundo, é para quem quiser.
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar