Educação

Celular para crianças: Como cuidar de seus filhos na Internet 

Os smartphones surgiram por volta do final dos anos 2000, criados como um dispositivo para adultos. Hoje, a história mudou. E uma preocupação comum entre os pais é como cuidar de seus filhos na Internet.

Afinal, como manter a mente curiosa e ativa de uma criança longe dos aparelhos conectados? Inclusive, em tempos em que os dispositivos são entregues com a função de ocupá-las. 

Os celulares podem ser usados para jogos, aplicativos divertidos e até mesmo para ações educacionais e de bem-estar. E não se pode negar que a criança ter um aparelho facilita a comunicação com a família, sendo possível verificar a localização em tempo real. Ou seja, ter um celular pode, sim, ser uma necessidade.

Mas também é verdade que os pequenos estão expostos a muitos riscos quando estão on-line, principalmente quanto ao contato com pessoas desconhecidas, cyberbullying e atrasos no desenvolvimento mental.

Há ainda o problema do uso excessivo de dados e compras em aplicativos e jogos: o prejuízo acaba sendo descoberto apenas com a chegada das faturas.

Por isso, os pais precisam, sim, estar atentos às atividades dos seus filhos quando estão conectados.

Assim, é necessário saber:

  • Com quem as crianças conversam, incluindo o conteúdo dessas conversas,
  • Quais sites visitam,
  • Aplicativos que instalaram e
  • Qualquer outra atividade que estejam desempenhando com o aparelho.

Pensando nisso, preparamos algumas dicas para facilitar a supervisão dos celulares dos filhos pequenos, garantindo, assim, a segurança deles.  

Controle o tempo de uso do celular para crianças 

Vamos começar, possivelmente, pela ação mais complicada: limitar o tempo de tela. Imagine a seguinte situação: você deixaria uma criança até tarde da noite fora de casa? Com certeza, não.

Então, não faz sentido deixar um aparelho com acesso à Internet (e tudo de ruim que ela pode trazer) nas mãos do seu filho 24 horas por dia. 

Já existem aplicativos disponíveis, para celulares Android e iOS, que possibilitam criar um limite de uso diário. É possível, até mesmo, criar um bloqueio para a hora de dormir. Aliás, não é novidade que o uso excessivo de telas à noite atrapalha o sono.

E claro, sempre existe a opção de estender o limite em situações excepcionais, como nas férias, por exemplo.

Aproveite, também, para estimular atividades que não envolvam o uso de celulares. Brincadeiras, jogos, leituras. Nada disso demanda um aparelho conectado.   

Utilize um controle parental 

Na maioria dos aparelhos celulares, está disponível alguma espécie de controle para uso dos pais e responsáveis.

E mesmo para os que não vêm de fábrica com essa opção, é possível fazer o download de algum aplicativo que cumpra a missão.

Procure o aplicativo que melhor atenda às suas necessidades. Existem os que possibilitam o bloqueio de contatos, os que emitem relatórios sobre as atividades realizadas e muitas outras possibilidades.

Assim, com esse aplicativo, você também pode determinar quais sites e aplicativos podem ser acessados e, até mesmo, limitar o uso de tempo, conforme mencionamos no tópico anterior.

Se você e seu filho utilizam o mesmo aparelho, é possível criar perfis distintos para cada um, assim como é feito nos computadores. No perfil da criança, você aplica as restrições desejadas.

Não se esqueça de procurar um aplicativo que impossibilite o compartilhamento de imagens e demais arquivos que possam expor os menores.

Diálogo: A arma mais poderosa para proteger as crianças na Internet 

Nenhum controle ou proteção jamais será mais forte que a informação. Por isso, é muito importante que os pais expliquem aos seus filhos os perigos da Internet e, mais importante, o que fazer quando estiver em alguma situação fora do comum.

Sabemos que nem sempre podemos acompanhar todas as atividades das crianças o tempo todo. Assim, se elas entenderam quais ações e circunstâncias devem evitar, e como se proteger de ameaças, elas estão ainda mais seguras.

Dessa forma, estimule que elas mesmas contem o que fazem quando estão on-line. O diálogo é uma arma poderosa em qualquer relação. E a cumplicidade entre pais e filhos pode ser a diferença que manterá os pequenos em segurança.

Lembre-se: permitir a presença dos filhos na Internet não precisa ser um problema, desde que feita de forma adequada e segura.

E como o assunto são as atividades das crianças, sabia que é possível agendar uma consulta psicológica on-line também para elas? Com isso, elas podem desenvolver a autoestima e autoconhecimento com o auxílio de um profissional.

Saiba mais clicando aqui!

Referências 

  1. https://www.bbc.com/portuguese/geral-61001786
  2. https://www.objetivoamericana.com.br/enem-copy/
Psicologia Viva
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar