Carreira

Psicólogo: Como montar o seu plano de atuação para 2022?

Chegamos em dezembro. Época de reflexões sobre os 12 meses que passaram e também sobre os 12 que estão por vir. Quem nunca fez uma lista de metas e objetivos no final do ano? Muitas pessoas fazem isso, mas esse gesto se torna ainda mais importante se você é psicólogo.

Neste texto você vai descobrir a importância do planejamento para a psicologia. Ideal para psicólogos que atuam em clínicas, ou planejam um mestrado ou doutorado, também é importante para você, estudante de psicologia ou recém-formado. 

Queremos mostrar as infinitas possibilidades da psicologia e ainda passar algumas dicas de especialistas sobre como se planejar na vida e nas redes sociais para ser um psicólogo em 2022. Vamos lá?

Qual é a importância do planejamento? 

Possivelmente você já falou para um paciente sobre a importância dele se planejar para atingir os seus objetivos e analisar se suas ações e comportamentos estão de acordo com isso que ele tanto almeja. Provavelmente, já deu dicas de como ele poderia se organizar melhor.

Mas, para o psicólogo, a questão do planejamento vai muito além de ações e comportamentos. Existem vários fatores que precisam ser pensados e que influenciam diretamente no dia a dia de uma clínica.

Não se preocupe, viemos aqui para apontar tudo o que você deve pensar sobre planejar a sua carreira como psicólogo. 

De recém-formado a experiente: Um caminho compartilhado 

O que todo profissional de psicologia tem em comum?

Não importa há quantos anos você atende, se é um pesquisador ou professor universitário ou se está aguardando o seu CRP. 

Todos compartilham a mesma dúvida: “E agora? Qual é o meu plano de carreira? Onde eu me vejo trabalhando?”.

A resposta destes questionamentos é o que normalmente nos motiva a encontrar a razão da nossa escolha e o que guia o nosso caminho no mundo pós-faculdade. Uma boa forma de encontrar esse por que é pensando em algo bem simples:

O que te apaixona? Qual assunto você passaria horas falando? Qual área te faz ficar animado?

Isso não vale apenas para os recém-formados. Os veteranos também podem e devem pensar nisso para que sua carreira em psicologia seja cada dia mais brilhante ainda. Afinal, quando falamos do que nos cativa, colocamos a nossa essência. 

Colocando a paixão em prática 

E como o planejamento do ano que vem se encaixa nisso? Ok, isso foi apenas uma reflexão importante de se fazer.

Hora de colocar essa paixão em prática!

Agora você deve imaginar várias formas de aprender mais sobre os assuntos de que gosta de falar, pode estar pensando, por exemplo, em atender pacientes, em ser um conceituado professor na área, etc. 

Para isso você precisa estudar, e é aí que entra a importância de se criar um plano de atuação.

Preparando os estudos

Você com certeza já ouviu alguém dizer que o psicólogo não pode parar de estudar, que sempre tem que se atualizar sobre os temas e assuntos. No consultório recebemos pessoas com várias questões e conflitos. Por isso, estudar sempre é essencial.

A psicóloga Ana Luiza Tavares, coordenadora de psicologia da Psicologia Viva, contou um pouco sobre a importância do planejamento nos estudos: “Tudo começa com a verificação dos eventos e currículos que estão disponíveis tanto para quem sai da formação como para quem está em especialização. Temos uma gama de propostas de cursos, especializações e coisas que precisam ser pensadas e que demandam um certo custo”.

Você precisa então se organizar e saber quais eventos, cursos e artigos vai fazer. Outra coisa que você precisa pensar é que, se você for fazer uma pesquisa, precisa cumprir prazos e ter ideia do dinheiro que vai precisar despender, além da energia que vai usar estudando. 

Planejamento clínico

 A clínica também deve ser planejada! 

Com a pandemia, muitos pacientes experimentaram a modalidade de atendimento on-line. Hoje estamos com as medidas mais flexibilizadas mas, ainda assim, muitos pacientes ainda preferem fazer o atendimento on-line a serem atendidos presencialmente.

Por isso, você precisa se planejar para os atendimentos on-line e ter um serviço de internet de qualidade.

Além disso, você pode pensar em estratégias de gestão de tempo como, por exemplo, conciliar o mestrado ou o doutorado com a sua agenda de pacientes. Afinal, além do tempo do estudo, também entram na conta os artigos que devem ser escritos. 

Então, depois de decidir o tema de seu estudo, você deve organizar a sua rotina para conseguir cumprir todas as tarefas dentro do prazo e ainda ter um retorno financeiro com o atendimento dos pacientes. 

Para recém-formados 

Estudantes de psicologia que acabaram de se formar também precisam se planejar.

O ideal é investir em cursos de especialização para ampliar os conhecimentos na área que você escolheu.

É claro que é muito comum sentir insegurança neste momento, mas com a prática você vai aprendendo o traquejo e manejo clínico. Isso independe da abordagem. Lembre-se que você nunca saberá de tudo — e isso é ótimo para os atendimentos.

Não se colocar neste lugar de sabe-tudo é a melhor forma de ter um espaço para saber mais sobre o seu paciente. E esse é o propósito da clínica: construir um saber que nem você e nem o seu paciente sabem.

Planeje-se para construir a sua vitrine virtual  

Uma ótima forma é criar um Instagram de psicologia para divulgar o seu trabalho como psicólogo e também atrair novos pacientes. É muito importante pensar em um tema e um nicho para existir em uma plataforma digital.

Segundo Ana Luiza, não existe uma receita de bolo para isso, mas você pode seguir algumas dicas de conteúdo:

Fale sobre você

Você pode começar contando sobre a sua experiência profissional, momentos da faculdade e sobre as paixões e decepções que foram despertadas em você.

Seja sincero

Fale sobre o que você sabe e seja sincero sobre o que não sabe. Comece com temas que você tem apropriação, mas se receber uma pergunta que não sabe, vá estudar sobre isso.

Fique atento às normas do CFP

Você com certeza sabe que existem normas e regras que regem a prática profissional de todo psicólogo.

E na internet não é diferente!

Fique atento para se comunicar de forma clara com o seu público, mas sem ferir nenhum código de ética estabelecido pelo conselho. Preste muita atenção, principalmente no que pode banalizar o uso da psicologia. 

Seja criterioso na escolha de conteúdo, mas saiba que não precisa ser 100% sério o tempo todo: você pode usar memes, por exemplo. Freud mesmo dizia que o chiste é uma ótima ferramenta para falar sobre as coisas difíceis.

Apareça

Não caia nessa de colocar um logo na sua foto de perfil e de só fazer posts sem aparecer. Gravar vídeos, mostrar a sua imagem aumenta a sua aproximação com o público, permite a projeção e identificação. Afinal, para a psicologia, imagem é palavra. 

Dicas de Social Media para o seu Instagram

Nós já compartilhamos com vocês 5 estratégias de marketing para psicólogos e vocês gostaram muito desse assunto! Por isso, nós criamos um e-book de marketing digital para psicólogos.

Mas decidimos ir além e conversamos com a Fernanda Diniz, que é a social media da Psicologia Viva, para trazermos ainda mais dicas para facilitar o seu planejamento de atuação para o ano que vem.

Então vamos lá:

Marketing digital

Uma ferramenta poderosa para conseguir novos clientes/pacientes e até mesmo fidelizar os que já conhecem seu trabalho é o marketing digital.

O marketing, conceito que já esteve unicamente relacionado à propaganda e vendas, atualmente pode ser definido como “a atividade, conjunto de instituições e processos para criar, comunicar, entregar e trocar ofertas que tenham valor para os clientes, parceiros e sociedade em geral” (American Marketing Association, 2013).

Dessa forma, é possível entender que o marketing é muito importante, pois lhe ajuda a comunicar para as pessoas qual é seu trabalho, quais são suas especialidades e conhecimento e como você poderá ajudá-las.

Mídias Sociais

Você pode utilizar as mídias sociais — como, por exemplo, o Instagram, o YouTube e o Facebook para compartilhar dicas, frases impactantes, curiosidades, seu dia a dia, sua forma de trabalho, entre muitos outros assuntos. Com esses conteúdos, você, ajuda as pessoas que buscam o tratamento terapêutico a entender que você poderia ajudá-las com seus problemas, suas aflições.

E como fazer para entender qual tipo de conteúdo é interessante para as pessoas que você atende? 

Pensando no conteúdo

Você pode começar por perto! Uma boa estratégia é perguntar para seus pacientes atuais: o que os trouxe até você? Dessa forma você conseguirá entender quais são seus pontos fortes e principais atrativos e poderá mostrá-los nas mídias sociais.Com isso, pode fazer com que possíveis clientes/pacientes também lhe enxerguem como o(a) psicólogo(a) ideal para eles.

Outra forma de produzir conteúdo é ficar por dentro de assuntos que estão em alta e que podem ser relacionados à sua área de atuação. Um exemplo é analisar um filme ou uma série que esteja gerando bastante repercussão a partir da lente da sua abordagem. 

Engajamento

Por fim, você não precisa necessariamente publicar conteúdo todos os dias, mas é importante manter uma certa constância e também fazer conteúdos valiosos, que irão acrescentar algo na vida das pessoas, e também que engajam — ou seja, as pessoas irão compartilhar, responderão ao conteúdo. Dessa maneira, seu público nas mídias sociais fará com que seu trabalho chegue cada vez mais longe!

Lembre-se que seu objetivo como psicólogo não é ter seguidores. O importante é propagar a saúde mental com qualidade para ajudar as pessoas.

Por isso, planeje o seu ano, a sua carreira e os seus conteúdos para as redes sociais e tenha sempre o coração, a cabeça e a ética no lugar certo.

Referências

  1. https://blog.psicologiaviva.com.br/marketing-para-psicologos/
  2. https://blog.psicologiaviva.com.br/como-divulgar-meu-trabalho-na-internet/
  3. https://blog.psicologiaviva.com.br/atendimento-online/
Psicologia Viva
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar