ansiedade

Conhecendo e controlando a ansiedade

O Brasil é o país com maior número de casos de ansiedade

Informações recentes divulgadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que o Brasil é o país com a maior taxa de prevalência de transtorno de ansiedade no mundo, com cerca de 18,6 milhões de brasileiros sofrendo com o transtorno (9,3% da população), enquanto que a média mundial é de 3,6%.

Esses dados nos mostram que estamos vivendo acelerados e frenéticos, uma verdadeira epidemia de pessoas ansiosas.

Mas no meio de tanto excesso de informação, eu tenho uma boa notícia pra você que sofre de ansiedade: todos nós sofremos também! A ansiedade é uma emoção inerente à vida humana, deparamo-nos com ela em diversas situações de nossa vida, como por exemplo: quando vamos fazer uma prova, uma entrevista de emprego, uma participação em alguma atividade esportiva, apresentar um trabalho, ter um encontro, enfim, são inúmeras as ocasiões em que ela aparece.

Mas afinal, a Ansiedade pode ser uma emoção boa? 

Eu diria que ela não é boa nem ruim, mas ela pode ser positiva em determinadas situações, como nesses que citei acima. O que faz com que ela seja positiva é justamente o “alerta” que ela nos evoca. Um alerta no sentido de fazer com que nós nos preparemos para enfrentarmos essas situações da melhor maneira possível.

Mas e quando a ansiedade começa a ser prejudicial e excessiva?

Ela se torna prejudicial, quando começa  causar limitações significativas em sua vida, como fugas e evitações; além disso, quando os sintomas persistem por longos períodos de tempo. Alguns exemplos são: 

  • Quando te impede de realizar tarefas simples que antes você realizava;
  • Sente medos e fobias excessivos e desproporcionais, causando esquivas e evitações;
  • prefere ficar isolado do que enfrentar a situação que te causa desconforto;

Não se sabe exatamente a causa da ansiedade. Alguns estudos apontam que vários fatores podem estar envolvidos. Por exemplo:

  • Genética (histórico familiar).
  • Evento traumático (acidente, assalto, terremoto, algo impactante na vida da pessoa).
  • Situações estressantes geradas por expectativa (primeiro dia no trabalho, casamento, situação financeira, etc).
  • Doenças físicas ( problemas cardiovasculares, doenças hormonais).
  • Distúrbios hormonais (mulheres são mais propensas a desenvolver crises ansiedade).
  • Traumas na infância.
  • Abusos de substâncias (álcool, cigarro, alguns medicamentos etc..).

Não irei me aprofundar muito nesses critérios, pois, como dito anteriormente, não se sabe ao certo qual é a causa. Estou trazendo eles para que vocês possam conhecê-los.

Os principais transtornos de ansiedade

Dentre os principais transtornos de ansiedade podemos destacar:

É importante ressaltar que para se caracterizar um transtorno, precisa-se de critérios diagnósticos, prejuízo significativo e tempo de duração dos sintomas, e geralmente quem diagnostica é um médico psiquiatra e, caso necessite de medicação, é o médico também que prescreve.

A ansiedade pode apresentar sintomas tanto físicos quanto sintomas emocionais. Alguns deles são:

Físicos:

  • Suor excessivo;
  • Dificuldade de respirar;
  • Tontura (Desmaio);
  • Batimentos cardíacos acelerados;
  • Tremores;
  • Enrijecimento muscular;
  • Alergias vermelhas na pele;
  • Dores de cabeça;
  • Diarreias. 

Emocionais :

  • Pensamentos acelerados;
  • Preocupação excessiva;
  • Dificuldade de relaxar (tensão);
  • Irritabilidade;
  • Dificuldade de atenção e concentração;
  • Preocupação exagerada em relação à realidade;
  • Sensação que algo ruim vai acontecer;
  • Medo constante;
  • Problemas para dormir;
  • Agitações de braços e pernas.

Em primeiro lugar é preciso identificar o tipo e a severidade de sua ansiedade. Existem diversos fatores que precisam ser observados no seu estilo de vida, pois, muitas vezes, esses fatores podem estar influenciando numa piora desses sintomas, é importante observar sua alimentação, seu sono, seus relacionamentos interpessoais e seus exercícios físicos.

Em seguida citarei algumas práticas que você poderá começar a incluir em sua rotina hoje mesmo.

Meditação

Essa prática é essencial, pois nos ajuda a nos conectar com nosso eu interior, trazendo mais calma e tranquilidade para aprendermos controlar nossa mente, filtrar os pensamentos confusos e nos ajuda também a tomar decisões com mais assertividade.

Respiração Diafragmática

A respiração é a chave para conseguirmos nos acalmar, adotar práticas regulares de respiração é essencial. Você pode começar aos poucos a desenvolver essa pratica enquanto medita, e depois ao longo do dia perceber quando sua respiração está acelerada e ir acalmando-a. Respire fundo e com consciência, segure o ar por alguns segundos e depois solte-o na expiração prolongada. Tenho certeza que isso irá te ajudar.

Durma bem

Preste atenção na qualidade de seu sono, lembrando que a noite não é o momento de ficar pensando nos problemas, mesmo que eles apareçam, reserve a noite para seu descanso. Faça algumas práticas que induzem ao sono, como yoga, musicas calmas, entre outras atividades.

Foque no presente

Aprender a focar no presente é essencial, e é através da meditação que vamos desenvolvendo esse hábito. Preocupações com o futuro ou com os arrependimentos do passado não vão dar em nada. Afinal, não podemos voltar no tempo e mudar os acontecimentos. Comece praticando aos poucos, prestando atenção quando você cozinha, faz jardinagem ou outras atividades, esteja presente e consciente naquele momento.

Tire um tempo pra você

Faça coisas que você gosta, leia um bom livro, escreva como se sente criando um diário, tire um tempo com as pessoas que ama, cozinhe, assista um filme, faça uma caminhada, arrume suas gavetas, cuide de si, esses momentos são cruciais para mantermos um bom equilíbrio mental, físico e emocional. E não se sinta culpado quando estiver fazendo isso.

Aprendendo a conviver com o problema

Respire, lembre-se que você não está sozinha(o) nessa luta. Todos nós sentimos ansiedade, em alguns momentos mais e em outros menos. Você NÃO É SUA ANSIEDADE, você é muito mais que tudo isso. Aprender a conviver é não deixar ser controlada(o) por essa emoção, não se tornar um refém, mostre a ela que você pode mudar essa situação e levar a vida de forma mais leve.

Tratamento

O tratamento da ansiedade, quando diagnosticada como um transtorno, costuma ser acompanhada por medicação prescrita por um médico psiquiatra. A terapia é crucial, pois, o acompanhamento com um psicólogo poderá te auxiliar a ter mais controle sobre os sintomas, e acima de tudo, reconhecer os seus modos de agir e se relacionar consigo mesmo e com o mundo diante das situações difíceis e entender o que acontece e precisa ser mudado na sua vida.

Para finalizar!

A Ansiedade então é uma das primeiras emoções que sentimos em nossa vida, e ela surge com o objetivo de nos permitir reagir rapidamente a situações perigosas. O seu principal mecanismo é luta ou fuga. Ela pode ser positiva quando nos permite que tomamos decisões rápidas e nos preparamos em situações de perigo. Portanto, é seu excesso que é danoso.

Esteja atendo aos seus sintomas e se necessário, procure ajuda de um profissional.

 

 

Referências Bibliográficas:

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION, Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais: DSM-5. 5 . ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

Manfro, G.,  Castilloa, A., Recondob, R., Asbahrc, F. (2000). Transtornos de Ansiedade. Rev Brasileira de Psiquiatria 22(Supl II):20-3

<https://exame.com/ciencia/brasil-e-o-pais-mais-ansioso-do-mundo-segundo-a-oms/> acesso em 28 de junho de 2020.

Vanessa Angelica Fetter
Últimos posts por Vanessa Angelica Fetter (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Um Comentário

  1. Bom dia! Amei esta página descobrir pôr acaso! Tirei várias dúvidas e mim sinto, mais leve gratidão! Parabéns psicologia VIVA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar