Saúde

Crise de ansiedade: sintomas, causas, tratamento, tem cura?

O questionário não deve ser considerado como um diagnóstico, apenas como uma orientação dos níveis dos sinais. Nesse caso, sempre é recomendado consultar um profissional capacitado para uma avaliação completa.

Quem nunca sentiu um frio na barriga diante de momentos importantes? Algumas vezes, essa sensação pode ser mais forte, incluindo medos desproporcionais e grande nervosismo. Você se identifica com esses sinais? Se sim, pode estar sofrendo de crise de ansiedade.

Quer entender um pouco mais sobre o assunto? Nesse post, você vai saber o que é e como lidar com a ansiedade. Aproveite as informações que trouxemos!

O que é crise de ansiedade? É a mesma coisa que síndrome do pânico?

A ansiedade é um sentimento comum na vida das pessoas. Está relacionada com as nossas expectativas para eventos futuros e a preocupação diante de situações novas. Entretanto, quando ela é vivenciada de forma exagerada, temos a crise de ansiedade.

Conheça os sintomas:
•Grande preocupação com o futuro;
•Sofrimento por antecipação, imaginando cenários ruins;
•Medo desproporcional;
•Sensação de pressão e falta de ar.

Esse problema, entretanto, não é tão grave quanto a síndrome do pânico. Os ataques de pânico têm sintomas físicos mais fortes e as crises acontecem de uma hora para outra, sem que a pessoa consiga identificar o motivo.

Porque estou tendo crises de ansiedade?

A ansiedade pode se tornar exagerada por causa de aspectos genéticos, traumas psicológicos ou situações atuais estressantes. Assim, o problema costuma afetar pessoas que sofrem por algo do passado ou que estão expostas a contextos difíceis no presente.

Já as razões por trás de cada crise de ansiedade variam de pessoa para pessoa. Quem sofre com essa condição precisa identificar os gatilhos — ou seja, as situações que potencializam sua ansiedade.

Podem ser, por exemplo, momentos em que é preciso falar em público, estar em lugares fechados ou lidar com multidões. Como os sintomas e as causas são muito variadas, é fundamental investigar as características da crise para conseguir evitá-la.

Como superar crises de ansiedade em momentos difíceis?

Durante uma crise de ansiedade, há alguns cuidados que você pode ter para conseguir controlar as emoções e ficar bem. Procurar um tratamento profissional é indispensável, mas veja algumas dicas sobre o que fazer no momento da crise:

•Respirar fundo e lentamente;
•tentar relaxar os músculos, fazendo alongamentos;
•diminuir o ritmo do pensamento, descansando a mente;
•usar coisas para se distrair (por exemplo: ouvir música, jogar ou ler);
•trocar pensamentos negativos por visões otimistas;
•fazer exercícios de imaginação guiada — pensando em cenas que transmitam paz;
•desabafar com um amigo ou escrever sobre o que está sentindo;
•praticar uma atividade física para diminuir a tensão e liberar hormônios do bem-estar.

Qual é a dica mais importante?

As orientações anteriores são muito úteis quando você está enfrentando uma crise e não sabe o que fazer para melhorar. Entretanto, o melhor cuidado que você pode ter consigo mesmo é procurar um psicólogo e começar o tratamento efetivo contra a ansiedade.

Cuidar da saúde física e mental é a maneira mais efetiva de não só combater uma crise, mas prevenir o acontecimento de outras. Para isso, fazer terapia é fundamental.

O psicólogo vai ajudar você a identificar as causas do problema e fortalecer sua mente para superá-lo. Além disso, você também vai aprender a mudar aspectos da rotina que possam estar influenciando na ansiedade, como a alimentação.

A crise de ansiedade é um grande desafio, mas com ajuda você é capaz de passar por ele. Reconheça a importância do atendimento profissional e cuide da sua mente e do seu corpo. Fazer exercícios, ter uma boa alimentação e aumentar a qualidade de vida são formas de deixar as crises para trás.

Você se identificou com o que abordamos neste post? Quer saber se pode estar com esse problema? Responda o nosso questionário de ansiedade e saiba a resposta!

(É importante lembrar que o resultado do questionário não é uma avaliação psicológica. Assim, apenas por esse resultado, não é possível diagnosticar um quadro de ansiedade e depressão.)


Referências

Assunção, Wildson Cardoso, and Jeann Bruno Ferreira da Silva. “Aplicabilidade das técnicas da terapia cognitivo-comportamental no tratamento de depressão e ansiedade.” Revista Educação, Psicologia e Interfaces 3.1 (2019): 77-94.

CURY, AUGUSTO JORGE. Ansiedade: como enfrentar o mal do século. Saraiva Educação SA, 2017.

PIANO, ISABELY JESUS, et al. “AS TECNOLOGIAS COMO AUXÍLIO NO TRATAMENTO COGNITIVO-COMPORTAMENTAL DOS TRANSTORNOS DA ANSIEDADE.” ANAIS ELETRÔNICO CIC 17.17 (2019).

 

Psicologia Viva
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar