Saúde

Como a crise do Covid-19 deixou claro a negligência com a Saúde Mental

A crise do Coronavírus revelando nossas negligências

Estamos vivendo em um momento de pandemia, onde estamos sendo recomendados a praticar o isolamento social e tomar certos cuidados para evitarmos a contaminação do Coronavírus.

Toda essa situação tem mudado a nossa rotina diária, nossa situação financeira, nosso relacionamento com o trabalho, nossos relacionamentos, e diversas outras áreas da nossa vida. Essa crise tem mexido com todos, cada pessoa de forma diferente, mas é impossível dizer que alguém não foi afetado, pelo menos indiretamente. 

Momentos de mudança brusca, indesejada e involuntária, sempre vão causar algum impacto em nosso psicológico, isso é normal, inclusive as crises são normais, sempre vão acontecer crises globais, profissionais, pessoais, elas fazem parte da vida, apesar de serem extremamente desagradáveis e difíceis de lidar.

Agora, o que essa crise pode acabar mostrando também? Ela pode mostrar o quanto estamos negligenciando a nossa saúde mental, e em um momento de instabilidade, tudo vai por água abaixo.

Nessa crise de 2020 vimos o aumento de pessoas – por conta do isolamento social e o medo de serem contaminadas – sofrerem muito por conta dessa pandemia, e esses sofrimentos são válidos e definitivamente precisam ser cuidados de alguma forma.

Mas uma coisa é certa: todos neste estado de crise global vamos sofrer de alguma forma. Entretanto, devemos sempre fazer uma pergunta: esse sofrimento, angústia, essa dor tão forte é algo de agora, desencadeado por essa crise, ou é algo antigo, algo que já carregamos mas acabou vindo à luz de nossa consciência por conta deste momento de crise?

Carregando um peso do passado

A crise do coronavírus, além de nos deixar preocupados acerca do adoecimento físico, está nos colocando cara a cara com nossos fantasmas já antigos, de questões que nos causam sofrimento psicológico e que por alguma razão não lidamos com ele previamente.

Negligenciamos esse problema, o famoso empurrar com a barriga, ou até mesmo nem tínhamos consciência desse sofrimento. E o que a negligência ou a falta de consciência desse sofrimento traz? Bem, como já coloquei antes, momentos de crise vão acontecer, faz parte da vida e não precisa ser sempre uma pandemia. Pode ser uma crise econômica, crise familiar, uma crise no relacionamento, uma crise no trabalho… Agora imagine-se carregando o peso dessa crise além do peso de sofrimentos e problemas mal resolvidos do passado.

Os números da saúde mental no brasil

Vamos falar um pouquinho dos números de dois transtornos bem comuns, a ansiedade e a depressão; que definitivamente não são os únicos que podemos estar vulneráveis, mas eles podem nos dar um panorama a respeito do momento em que estamos vivendo.

O Brasil é o país mais deprimido da América Latina, é o segundo mais deprimido das Américas, estando atrás apenas dos Estados Unidos. 

A situação da Ansiedade não é melhor. O Brasil, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) de 2019, é o país mais ansioso do planeta. Além de o suicídio ser a terceira maior causa de falecimento por causa externa (ou seja, fatores não biológicos) no Brasil, apenas atrás da violência e acidentes. 

Estes números são alarmantes, porque além de elevados, temos o fato de que grande parte desses casos não é tratado de forma adequada.

Por que a negligência é perigosa?

A negligência da nossa saúde mental é algo preocupante a qualquer momento, porque assim como as doenças do corpo, as da mente também são mais facilmente tratadas quando se procura um tratamento no início.

Nossos problemas psicológicos acabam criando raízes em nossas vidas, afetando todas as áreas, como saúde, trabalho, estilo de vida, relacionamentos, alimentação, etc.

E temos ainda o famoso efeito dominó, de um problema desencadear outro, e outro, e outro, e quando procuramos ajuda, já estamos incapacitados, cheios de comorbidades (presença de dois ou mais transtornos) e adoecidos. Quando fica insustentável e procuramos ajuda (quando procuramos) já estamos em uma situação de adoecimento complexo, profundo e enraizado, e o tratamento, por consequência, será mais difícil e mais longo.

Crise em cima de crise

E o que a crise do coronavírus tem a ver com isso?

Bem, o que acontece se uma depressão, uma ansiedade ou qualquer outro tipo de transtorno psicológico não está sendo tratado de forma adequada (ou não está sendo tratado de forma alguma) no momento onde toda a nossa vida vira de cabeça pra baixo?

Entre as infinitas possibilidades do que pode acontecer, só podemos ter certeza de uma coisa: vai ser um processo muito difícil e cheio de sofrimento. 

E esse é o caso que temos visto hoje com o coronavírus. Pessoas sofrendo com a crise, claro, mas além disso uma explosão de sofrimento de causas anteriores, como se fosse uma bolha de infecção, onde a crise foi o estopim para ela explodir e se espalhar para todo o organismo. 

Foco na responsabilidade

É por isso que temos a necessidade de nos responsabilizamos pela nossa saúde mental, mesmo que certos eventos de nossa vida, incluindo as crises que podem acabar afetando o nosso estado psicológico, ninguém tem culpa de adoecer, ninguém pediu para entrar nesse caminho do adoecimento; é simplesmente algo que faz parte da vida querendo nós ou não.

Porém, é nossa responsabilidade tomar ação em direção da recuperação, da qualidade de vida e da nossa felicidade.

A nossa Saúde Mental é algo que envolve e interfere em toda nossa vida, por isso a lição dura que o Coronavírus deixa é que precisamos cuidar da nossa saúde mental, que negligenciar, empurrar com a barriga, não é opção, porque só conseguimos empurrar até certo ponto. E depois, que fica impossível esconder o problema, não é que seja tarde demais, mas seria tão mais fácil lidar com o problema antes que cresça demais? Antes que a bola de neve cresça? antes que uma crise faça tudo ainda mais difícil? 

O que podemos fazer é tornar-nos mais conscientes de nossos problemas, de nosso estado psicológico, e vamos lidar com os problemas de hoje no presente. O nosso eu do futuro terá seus próprios problemas, vamos ser solidários com nós mesmos e limparmos nossa bagunça de hoje, para não termos que lidar com ela amanhã. Porque sabemos como será o amanhã!

Marcio Augusto da Silva Cabral
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar