Educação

Como educar com qualidade nossas crianças em casa

A educação das crianças neste momento de pandemia

Estamos vivendo uma educação diferenciada neste momento de pandemia, onde de repente fomos forçados a ficar trancados em casa por motivo de segurança, que está sendo algo relevante para a manutenção da vida.

Diante deste fato surgiram muitas dúvidas e descobertas que fomos obrigados a conhecer e assim continuar a viver e crescer, mesmo que seja fechado em casa. Desenvolveu-se novas formas e alternativas válidas para educar as crianças.

A tecnologia e toda sua vasta abrangência foi o instrumento principal para dar andamento às relações humanas e de aprendizagem. Com isso veio também as dúvidas e os problemas que cada um sofre no seu dia a dia familiar.

Problemas didáticos, tecnológicos, financeiros, de saúde, emocionais, psicológicos, etc.

Neste contexto venho elucidar e dar 10 dicas de como ter maior qualidade na educação infantil em casa, além de como lidar melhor com as emoções vivenciadas pela criança e pela família neste momento de pandemia.

10 dicas para a educação infantil em casa

  1. Observar e evidenciar as qualidades positivas da criança contribui para que ela construa uma visão mais clara de seus valores internos.
  2. Reservar um tempo a cada dia para escutar, conversar e/ou brincar com a criança, divertindo-se com ela. Usando palavras positivas, busque incentivar seus pequenos esforços e sucessos com apreciação.
  3. Estimule com amor e respeito o comportamento e os valores que você considera fundamentais. Aprenda, divirta-se e faça da sua casa um lugar iluminado e feliz.
  4. Nunca afirme como verdade algo pejorativo em relação à criança, se for corrigir algo, faça sempre sobre a atitude. A criança não “é”, ela “está”. Portanto, a criança pode aprender o certo, corrigir-se e melhorar.
  5. Crie maneiras afetuosas de estimular a criança a atingir as metas propostas ou “combinadas” em relação à organização das tarefas e horários.
  6. Converse sempre com a criança, esclarecendo situações e sentimentos, pois isto faz criar uma atmosfera saudável e segura. Falar das coisas do coração traz a experiência de pertencimento.
  7. Estimule a prática das qualidades. Deixe que a criança perceba que seus olhos estão atentos para acontecimentos e atos positivos. Assim, quando quiserem chamar a atenção farão coisas apreciáveis.
  8. Lembre-se: excesso de regras sem amorosidade gera revolta e transgressão. O amor sem disciplina gera permissividade e desequilíbrio nas relações. O amor firme proporciona segurança para a criança.
  9. Reserve sempre um tempo a cada dia para recompor suas energias, relembre o significado mais profundo de ser “mãe” ou “pai”, respire, medite, exercite-se, alimente-se bem, leia bons livros, veja bons filmes, ouça músicas agradáveis, pratique a positividade.
  10. Todos os seres humanos têm no âmago do seu ser lindas qualidades, as negatividades que se manifestam são desvios de uma força originalmente positiva, faça sempre esta lembrança permanecer viva reencaminhando a energia no sentido positivo.

As emoções que precisam ser alimentadas e estimuladas diariamente para que haja uma atmosfera positiva e feliz em casa

As emoções positivas que devem sempre ser alimentadas e equilibradas na família para fluir uma boa compreensão nos estudos e, conseqüentemente, construir qualidade na educação são:

  • Amor,
  • Respeito,
  • Valorização,
  • Compreensão,
  • Segurança.

AMOR: A necessidade básica do ser humano é ser amado. A necessidade de amor e de reconhecimento é fundamental para a nossa existência diária. O amor pode ser oferecido de muitas maneiras, através de abraços, de carinho, de brincadeiras, do cuidado diário em alimentar a criança, ouvir, incentivar, acalmar, proteger, rir junto, contar histórias, orientá-la. 

RESPEITO: A criança necessita crescer em um clima de respeito mútuo. Estabelecer normas, limites e aprender a conviver com elas são salutares para seu desenvolvimento.

Saber ouvir cuidadosamente e atentamente o que realmente a criança quer falar, gastar o tempo necessário para reconhecer as emoções por trás das palavras e compreendê-las é fundamental. O tom de voz do adulto deve ser coerente com a atmosfera positiva, às vezes carinhoso, entusiasmado, incentivador, claro, firme ou sério, sem aumentar muito a voz, construindo assim respeito nas relações.

VALORIZAÇÃO: Expressar entusiasmo pelas conquistas e sucessos, reforçar os atos positivos, demonstrar que acredita na capacidade da criança em aprender, destacando o progresso, apresentar desafios e objetivos ao alcance dela para que o sucesso aumente o interesse e a autoconfiança, manter a calma interiormente mesmo quando a criança não está “produzindo” tanto quanto “deveria”.

Estas condutas praticadas pelo adulto ou responsáveis incitarão o sentimento de valorização que é fundamental para o bom crescimento.

COMPREENSÃO: Ouvir com atenção, abertura, sem expectativas e prejulgamentos, dando espaço para a criança expressar seus sentimentos e ideias, dar espaço também para que ela aceite e processe com clareza as situações que lhe são colocadas, demonstrar flexibilidade e principalmente aceitação, são relevantes para que a criança se sinta compreendida e se desenvolva bem.

SEGURANÇA: Tratar os erros como ponto de partida de um novo aprendizado, dar orientações sobre formas de se comportar, o que deve ou não fazer, afirmar que ninguém tem permissão de lesar os outros e que ninguém seja lesado, levar até o fim, com tranqüilidade e respeito as conseqüências justas para o mal comportamento, são atitudes que promovem firmeza e confiança que são relevantes para o bom desenvolvimento.

É importante que o adulto responsável pela educação da criança saiba que, quanto mais valorizar as boas atitudes dela, tanto mais a criança tenderá a apreciar também as boas atitudes do adulto e, conseqüentemente, segui-las como exemplo, criando um sentimento de cooperação e harmonia.

Quando os diálogos iniciam valorizando o positivo, as conversas ficam mais produtivas

Torne um hábito dizer palavras como: por favor, obrigado e parabéns sempre que você puder, e veja a diferença que isso faz.

Conscientize-se que és o exemplo para a criança, portanto “seja” hoje aquilo que deseja “ver” no seu filho(a) amanhã.

Um exemplo é a melhor ajuda para o ensinamento”  Sathya Sai Baba

Educar a mente sem educar o coração não é educarAristóteles

Vivenciar valores humanos com a sua família, desperta beleza nas interações, abre portas para reflexão, diálogo, entendimento e crescimento que possibilitam a criação de espaços amorosos, seguros e respeitosos.

São nesses espaços que cada indivíduo sente-se compreendido, valorizado e amado, que ocorre uma educação de qualidade, conseqüentemente um desenvolvimento saudável e feliz.

 

Joyci Mary Mazzitelli de Almeida

Psicóloga e Psicopedagoga

 

Referências Bibliográficas: 

TILLMAN, Diane. Guia de Capacitação do Educador. 2005.                                        

TILLMAN, Diane. Como criar filhos com amor e sabedoria. 2017.

MEDEIROS, Marcia e colaboradores. Guia Prático para a   aplicação de valores humanos na educação. 2018.    

Joyci Mary Mazzitelli Almeida
Últimos posts por Joyci Mary Mazzitelli Almeida (exibir todos)
Etiquetas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar