Carreira

Não consegui a independência financeira. E agora?

Esta é uma situação comum a muita gente que já terminou o ensino superior e está com a carreira em andamento: a relutância em partir para a vida fora da casa dos pais. Isso se dá em função dos mais diversos fatores, entre eles, o financeiro — e é aí que a independência financeira passa, para grande parte das pessoas, a representar uma meta a ser atingida.

Mas como conquistar isso? E como lidar com a busca pela independência enquanto você ainda precisa da ajuda dos pais? É o que iremos abordar no post de hoje.

O desejo de mudar

Quando falamos de desejo de mudar, não se trata de mudar apenas de endereço, mas de vida. O primeiro passo para quem busca sua independência é querer — sem o desejo de transformar a realidade, a independência financeira pode ser mais uma desculpa do que um objetivo a alcançar.

O quanto é preciso para a independência financeira

Você ganha o suficiente? Antes de responder, pense — o suficiente para quê? Se você mora com seus pais, tem um salário razoável e nenhuma despesa relacionada à alimentação e moradia, podemos dizer que ganha o suficiente, não é?

É justamente quando essa facilidade já não é suficiente para você que a ideia da independência vai se firmando e ganhando os mais atraentes contornos. Agora, é hora de pensar em quanto será suficiente para concretizá-la.

A execução dos planos

Claro que você tem planos para conquistar sua independência. A questão é: como pretende executá-los, e quando? Pois, para alcançar sua independência, é preciso abandonar a zona de conforto e partir para a ação — o que nunca é tão fácil.

Portanto, ter bem claro que para conseguir algo é preciso abrir mão de coisas com as quais se está costumado — como os benefícios de morar com os pais — é um grande passo para quem pretende ser independente.

O caminho certo para aumentar suas habilidades

Realizar a intenção de fazer uma pós-graduação, especialização ou outro curso capaz de melhorar ainda mais seu currículo — e, consequentemente, seus ganhos profissionais — é um dos caminhos mais seguros para sua independência financeira. É evidente que avanços marcantes requerem investimentos consideráveis, portanto, nada de imediatismo — dedique tempo e esforço para chegar aonde realmente quer.

O preparo para assumir suas despesas

Desde já, aprenda a economizar. Ou, se já sabe como, assuma de vez uma postura que privilegie a economia. Fazer isso vai ajudar você a chegar mais rapidamente à pretendida independência — e, o mais importante, permanecer nela. Afinal, muitos chegam a sair da casa dos pais mas, sem conseguir mudar os hábitos dispendiosos que tinham antes, acabam voltando.

Os conselhos de um profissional

Cada pessoa tem um ponto de vista, uma maneira própria de enxergar as coisas. E quanto maior o nível de envolvimento de alguém com a sua vida, mais tendenciosas serão suas opiniões. Lembre-se disso ao pedir conselhos de amigos e parentes — e prefira o aconselhamento profissional de um psicólogo para chegar às respostas fundamentais ao seu bem-estar.

Tendo em vida esses pontos — e também que a independência financeira é um processo gradativo, que exige dedicação, grandes doses de disciplina, planejamento e, até mesmo, a adoção de estratégias — comece já a investir nessa meta. Atingi-la depende principalmente de você!

E então, sente-se mais preparado para seguir rumo à sua independência financeira? Tem outras estratégias que gostaria de compartilhar? Dúvidas sobre o assunto? Deixe seu comentário e leia também sobre os relacionamentos interpessoais.

 

Como a mudança de postura ajudar a alavancar sua carreira

Psicologia Viva

Selecionamos o psicólogo adequado para a sua necessidade e possibilitamos você ter uma consulta online por videoconferência de qualquer lugar do mundo.
Psicologia Viva
Etiquetas

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar