Relacionamento

Insegurança nos relacionamentos: As pessoas só fazem conosco aquilo que a gente permite!

Como superar a insegurança no relacionamento?

Quando buscamos ou pensamos em viver um relacionamento, nunca imaginamos os sentimentos que poderão ser despertados nesse longo caminho que se inicia através da aproximação, conquista e convivência diária. 

Um sentimento comum que muitos casais relatam e se questionam durante a terapia de casal é a insegurança. Sendo assim, esse sentimento não só existe num relacionamento amoroso, como também em relações no circulo de amizade, trabalho, familiar, dificultando e trazendo diversos conflitos na convivência e adaptações sociais, visto que existe uma dificuldade na comunicação, autoestima e a confiança para que se estabeleçam relações saudáveis.

Pensando sobre essa insegurança você já deve ter se perguntado o motivo de sentir e viver essa sensação de medo que te faz parecer insuficiente, impotente e até mesmo de não ser capaz de se permitir conviver em relacionamentos. O medo paralisa e possibilita que a insegurança se torne cada vez mais presente no dia a dia, e isso nos leva a deixar de viver momentos de bem-estar e alegria que de fato são importantes para nosso crescimento.

Sentimentos e emoções fazem parte das relações

Quando paramos pra pensar ou sentir como é estar nas relações sociais apresentamos diversos questionamentos de acordo com o momento que estamos vivendo, sendo assim, momentos de bem-estar, geralmente quando tudo está sobre nosso controle, mas quando algo nos aborrece ou chateia já nos irritamos trazendo sentimento de raiva e insegurança.

Para o sentimento ocorrer, Ledoux (2007) aponta que sentimentos são emoções conscientes. A conscientização da emoção é, portanto, a condição que distingue o sentimento.

Reeve (2006) enfatiza que todos conhecem as emoções como sentimentos, isso ocorre porque o aspecto sentimento de uma emoção tem destaque na experiência do indivíduo. O sentimento é um dos componentes da emoção, inserindo-se como experiência subjetiva (REEVE, 2006). Sendo assim, cada individuo apresenta uma forma ou maneira de lidar com seus próprios sentimentos e emoções.

As emoções, assim, são afetos fortes, passageiros. Fatos que nos emocionam hoje podem não nos emocionar amanhã. De todas as maneiras, não devíamos ter que esconder nossas emoções, uma vez que elas são uma espécie de linguagem através da qual expressamos nossas percepções internas.

Os sentimentos diferem das emoções por serem menos intensos, mais duradouros e não serem acompanhados de manifestações orgânicas intensas. Por exemplo, o amor pode começar como uma forte emoção e ao longo do tempo ir se transformando em sentimento mais estável e duradouro. Um exemplo interessante de sentimento é a amizade, uma vez que é um estado que vai se construindo ao longo do tempo, numa intensidade que não é refletida fortemente no organismo.

O que me causa insegurança?

Porque sou inseguro?

A Insegurança geralmente surge da falta de autoconfiança, podendo gerar alguns sentimentos desconfortáveis como a Ansiedade e o Medo. E pensando assim estar em um relacionamento nos leva a diversos momentos envolvendo nosso emocional, por isso a proximidade através de diálogos fazem toda a diferença, além de gerar cumplicidade para que haja sempre uma relação saudável e não viver na dor emocional de um relacionamento instável.

Como anda minha autoestima?

Estar consciente de suas qualidades na pessoa que você é para seu parceiro torna o relacionamento mais seguro, permanecendo sempre a confiança e a liberdade para ser quem realmente se deseja ser, sem pressões e exigências. Lembrando que uma boa relação é construída por sentimentos positivos e genuínos.

Você já pensou em suas qualidades positivas?

O que oferecer na relação? e suas qualidades? Tudo isso faz sentido do crescimento da relação a dois. Quantas qualidades positivas que existe em você que podem ser compartilhadas com seu parceiro, essa relação é importante que seja sentida e presenciada por ambos, pois um elogio em algum momento ou circunstância revelará o fato de observar no outro uma qualidade, gerando assim momentos de incentivos em diversas situações tanto na convivência como para vida.

A relação a dois deve sempre proporcionar um espaço confortável e acolhedor com um fator principal que é a confiança.

Respeite o espaço do outro!

A relação deve ser construída naturalmente, respeitando o espaço do outro. Permitir-se ter momentos e liberdade para que possa fazer o que se gosta, sem criticas, com incentivos, deixando que prevaleça principalmente a confiança entre ambas as partes, lembrando sempre que para se construir uma relação amorosa o principal é que exista muito amor e respeito, e assim a união faça crescer cada vez mais esses sentimentos. E isso só será possível se ambas as partes estiverem preparadas para esse crescimento juntas.

Autoconhecimento.

As relações interpessoais saudáveis são construídas através de um dos fatores principais: o Autoconhecimento. Assim, o primeiro passo é conhecer a si mesmo. Essa pratica levará cada pessoa a ter um controle sobre suas emoções, tanto em momentos positivos ou negativos, levando o indivíduo a ter clareza sobre sua existência e suas características, e o que te faz feliz.

Como diminuir a insegurança nas relações amorosas/amizades.

Um dos grandes fatores vivenciados por muitos casais mas que muitas vezes pode ser difícil identificar são os relacionamentos abusivos, acompanhado de relações e laços tóxicos, a partir de um comportamento de controle, julgamentos e ameaças não só físicas, mas também emocionais e psicológicas.

Acompanhando algumas noticias neste período da pandemia do coronavírus, percebemos o aumento e um efeito intenso nos relacionamentos abusivos: mulheres em casa longe dos familiares que são submetidas a vários tipos de abuso, uma das causas de grandes traumas psicológicos, sendo assim, difícil sair de um relacionamento abusivo sem se sentir devidamente segura e amparada nesta situação de abuso.

Primeiramente é importante ter a percepção do que causa a insegurança no relacionamento, admitir a existência de algo errado e que traz um sentimento que te faz sentir medo e insegurança.

O atendimento psicológico irá ajudar muito no processo de se fortalecimento da pessoa, para que você possa entender o que está sendo permitido a viver nas relações, compreender seus sentimentos e emoções, um espaço para ser acolhido as queixas e demandas afetivas. Através da escuta ativa, o acompanhamento psicológico auxilia a identificar as necessidades e conflitos vivenciados nas relações. 

 

Referências Bibliográficas:

LEDOUX, Joseph. Unconscious and conscious contributions to the emotions and cognitive aspects of emotions: a comment on Scherer’s view of what an emotion is. Social Science Information,v.46, 2007. 

REEVE, Johnmarshall. Motivação e emoção. Rio de Janeiro: LTC, 2006.

LUCIANA PANDOLFI
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar