Meus avós estão envelhecendo: O que eu posso fazer para ajudar?

Segundo o Censo de 2021 do IBGE, a expectativa de vida dos brasileiros é de 76,6 anos de idade e muda de acordo com a idade e o gênero, sendo que a taxa de mortalidade é mais prevalecente para homens que para mulheres.

A expectativa foi mudando e aumentando ao longo dos tempos por meio dos avanços científicos e das transformações no mundo.  

o que é ser uma pessoa idosa?

O que é ser uma pessoa idosa?

Ser uma pessoa idosa é entrar para um ciclo de processos e mudanças progressivas que trazem alterações nos aspectos biopsicossociais e que demandam adaptação da pessoa para esse novo momento.  

Podemos dizer que tais mudanças podem estar relacionadas ao processo de envelhecimento fisiológico natural, enquanto outros podem ser manifestados por meio de doenças. Tais condições podem impactar ou não a qualidade de vida da pessoa idosa e devem ser avaliadas e orientadas por uma equipe interdisciplinar.  

A partir dessa perspectiva, é importante compreendermos a pessoa idosa a partir dela mesma, para não inibirmos a sua independência e autonomia. Além disso, o diálogo pode facilitar a compreensão das necessidades dela em dado momento.   

Por isso, a família e os cuidadores têm importância na manutenção do vínculo e no acolhimento.  

É de grande valia entendermos os nossos sentimentos em relação à pessoa idosa, para identificarmos se estamos tomando a frente da vida dela, por causa de uma angústia nossa ou se é uma necessidade de fato.  

O envelhecimento à luz da Abordagem Centrada na Pessoa (ACP)

O envelhecimento à luz da Abordagem Centrada na Pessoa (ACP)

Sob a perspectiva da Abordagem Centrada na Pessoa (ACP), entendo que todos nós temos potenciais que nos permitem o autodirecionamento para aquilo que, para nós, é o melhor. Nessa condição, entendo que a pessoa idosa não deixa de ter sonhos e desejos somente porque envelheceu.  

Precisamos ter claro em mente que ser idoso é uma conquista.  

Então, podemos melhorar a nossa relação com a pessoa idosa, quando acolhemos e damos a ela a voz de expressão para que ela nos conte o que é bom para ela mesma. Abrimos o espaço para que ela possa compartilhar as suas experiências, os seus conhecimentos, as suas habilidades e até mesmo aquilo que sente em relação às mudanças, transformações ou até mesmo os declínios que podem estar impactando a sua rotina diária de vida.

Quanto ao vínculo, criamos uma relação de confiança e nos colocamos com a pessoa em sua jornada e (re)ssignificamos esse novo momento da vida sem desrespeitar o espaço que é dela. 

Com empatia, aprendemos aos poucos a olhar sob a perspectiva do outro, sem julgamentos e construímos um novo momento, que proporciona qualidade de vida e facilita as condições para que a pessoa possa ser ela mesma, sem interferirmos em sua liberdade 

A velhice pode ser um caminho solitário, mas se torna melhor e mais saudável quando acompanhada por pessoas importantes que consigam respeitar a pessoa idosa, no seu tempo e no seu jeito de viver a vida.

Bibliografia

  1. IBGE. Censo 2021. Expectativa de vida dos brasileiros aumenta 3 meses
    e chega a 76,6 anos – IBGE, 2019. Disponível em www.ibge.gov.br. Acesso em 6 de julho, 2022.
Deborah Santo Lona
Últimos posts por Deborah Santo Lona (exibir todos)

Deixe seu comentário aqui

Assine nossa newsletter

Outros posts que você também pode gostar

Assine nossa newsletter

Fique por dentro dos melhores conteúdos sobre bem-estar, saúde e qualidade de vida

Saúde mental, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

Através do nosso programa de saúde mental, as empresas reduzem perdas com afastamento do trabalho por demandas emocionais.

Fechar
Fechar