Sem categoria

Você já ouviu falar em mindfulness?

A palavra mindfulness traduzida para o português significa atenção plena, ou também pode ser chamada de consciência plena. 

É estar consciente da nossa atenção, pensamentos e emoções, momento a momento, sem julgamentos.

Quais os benefícios do mindfulness

O mindfulness ajuda a controlar o

  • Estresse,
  • A ansiedade,
  • Problemas de insônia,
  • Aumenta a capacidade da memória e a concentração,
  • Melhora nossas relações interpessoais,
  • Promove o autoconhecimento,
  • Favorece a criatividade,
  • Entre muitas outras coisas.

É importante utilizar de forma adequada, é como um exercício constante em sua vida, não é uma pílula mágica de bem-estar automático, é uma forma bastante efetiva de promover todas essas coisas positivas, importantes e significativas da vida, porque permite nos conectarmos com o aqui e agora.

Isso não significa apagar o passado ou controlar o futuro, é estar no momento presente, é “sair do piloto automático” e começar a nos conectarmos com nossas emoções, ações e pensamentos em prol de uma vida que vale a pena ser vivida.

Como funciona

Observar:

Atender as emoções, pensamentos, entender o que elas estão querendo dizer, sem tentar acabar com elas quando o resultado pode ser doloroso ou incômodo. É permitir-se experimentar conscientemente o que está acontecendo no momento, e não tentar fazer com que a emoção desapareça. Uma coisa é observar o que estamos fazendo e outra é fazer. É diferente quando você observa suas ações e pensamentos para quando realmente está fazendo alguma coisa.

Fazemos muitas coisas no “piloto automático”, ou seja, sem nos darmos conta, ex: você almoça tão rápido que às 4 da tarde já não se lembra o que almoçou. Muitas vezes não prestamos atenção no que estamos fazendo. Isso que é observar, prestar atenção a tudo que você pensa e faz.

Sem tentar fazer uma mudança ou dar uma resposta imediata, apenas ser curioso sobre o que você pensa ou sente.

Participar:

Fazer parte da experiência, como quando por exemplo, fazemos uma atividade prazeroso e divertida, então você olha no relógio e já se passou muito tempo e você nem se deu conta. O importante é fazer com as coisas que nos dão prazer e começar a fazer com as experiências que não são tão agradáveis, mas que precisam ser feitas.

Não julgar:

Em geral estamos acostumados a fazer pré-julgamentos das coisas: “isso é bom” , “isso é ruim”, “eu gosto”, “é chato”, etc.

Não julgar as coisas como boas ou ruins não significa que temos que transformar esse julgamento negativo em positivo, o que acontece é que estamos acostumados a colocar etiquetas em nossas experiências. Ex: Você pode vivenciar uma experiência desagradável no trabalho, ter cometido um erro e pensar “nunca faço as coisas direito”, “sou muito atrapalhado(a)”, é o que você sente, é válido, mas isso não te dá maiores informações, talvez poderíamos perguntar “você pode fazer algo para solucioná-ló”.

Mas os pré-julgamentos não te permitem, apenas te fazem “fechar essa porta”, e te faz não aproveitar todas as oportunidades de mudança e aceitação frente a uma situação específica. É importante entender o porquê de nossas ações e averiguar o que está por trás do que sentimos e pensamos

Uma coisa de cada vez

No mindfulness é importante fazer uma coisa de cada vez, consiste em aprender a centrar a nossa mente em uma coisa por vez. Nos ensinaram que ser multitarefa é o melhor que existe na vida, faz você ser produtivo e um bom profissional, e todo tempo estamos correndo. Enquanto comemos estamos vendo televisão, pensando no relatório que precisa ser feito no trabalho, e acabamos fazendo tudo ao mesmo tempo e tudo vai passando tão rápido que nem sabemos o que sentimos ou experimentamos.

Às vezes parece difícil mas, o convite é para tentar estar presente em cada atividade que esteja fazendo, você pode começar praticando 5 minutos por dia, e nesse tempo você vai apenas se dedicar a estar presente no que está fazendo no momento.

É reduzir a tendência de estar mais preocupados pelas coisas que ainda estão por vir, ou as que já passaram.

Mindfulness é uma forma diferente de relacionar nossos sentimentos, pensamentos e experiências da forma que estamos acostumados, e com isso começar a ter mais satisfação em todos os âmbitos de nossa vida.

 

Referências bibliográficas:

Atenção Plena: Mindfulness – Mark Williams e Danny Penman (Editora Sextante, 2015)

Manual Prático de Mindfulness: Javier Campayo e Marcelo Demarzo (Palas Athena, 2015) 

Ana Lucia Cardoso de Barros
Últimos posts por Ana Lucia Cardoso de Barros (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar