RH

O que são OKRs e como aplicar na sua empresa? Saiba mais!

Diante do cenário competitivo do mercado de trabalho, os gestores estão buscando, cada vez mais, por metodologias efetivas, que possibilitem sua atuação estratégica e o alcance de resultados concretos.

Peter Drucker, já nos anos 1950, disse: “o que não se pode medir, não se pode gerenciar”. Nesse sentido, a metodologia OKR vem sendo muito utilizada como forma de desenvolver metas e meios para alcance de objetivos. Esse modelo foi suporte para o crescimento do Google e de outras empresas de sucesso.

Explicaremos, a segui, o que são OKRs, como a metodologia funciona e como aplicá-la na sua empresa. Acompanhe!

O que são OKRs?

O conceito original dos Objectives and Key Results (OKRs) — objetivos e resultados-chave, na tradução — foi criado na década de 1970, pelo ex-CEO da INTEL, Andrew S. Grove. Contudo, ele tornou-se mundialmente conhecido em 1999, por ter impulsionado o crescimento do Google.

De forma simples, os OKRs foram elaborados para definição de metas. Esse recurso busca criar engajamento e alinhamento em torno de metas mensuráveis, as quais serão alcançadas por meio do gerenciamento das atividades dentro da empresa. O foco é voltado para a simplicidade e para a disciplina.

Quais são os componentes do OKR?

A metodologia consiste em estabelecer o que vai ser feito e a maneira como os resultados serão medidos. O OKR, portanto, possui dois elementos: objetivos e resultados-chave.

  • Objetivos: descrições qualitativas do que se deseja alcançar. Os objetivos devem ser curtos e inspiradores, capazes de motivar e desafiar a equipe;
  • Resultados-chave: é a forma quantitativa de mensurar o progresso em relação ao atingimento dos objetivos. Cada objetivo deve ter de 2 a 5 resultados principais.

Por que o OKR é diferente dos outros métodos?

Muitos métodos de gestão tradicionais são sistemáticos e inflexíveis. Eles já não cabem mais no cenário acelerado e dinâmico dos negócios.

Isso não acontece com os OKRs, já que o método podem ser utilizados por cada empresa de forma adaptada e ajustada, sendo possível assumir diferentes versões.

De forma geral, os pilares da metodologia estão relacionados a quatro fatores:

  • clareza e simplicidade dos objetivos e dos resultados-chave;
  • metas ágeis, definidas para um período de tempo mais curto;
  • prioridade à transparência, sendo os OKRs conhecidos por todos os funcionários da empresa;
  • metas ambiciosas, com foco nos resultados e não no esforço das tarefas.

Como aplicar esse método?

Toda empresa, independentemente do seu tamanho, pode implementar os OKRs. Segundo Mônica Santos, diretora de RH do Google, os passos a serem seguidos consistem em entender que os OKRs:

  • devem ser parte da cultura da empresa;
  • ajudam a definir as prioridades;
  • são mensuráveis e é necessário que sejam simples;
  • precisam ser desenvolvidos não só por presidente e diretores, mas também pelos funcionários (top-down e bottom-up);
  • são públicos e promovem o engajamento de todos na empresa.

Como vimos, o OKR torna o processo de gestão mais simples e ágil. Por ser uma ferramenta de comunicação muito eficaz, proporciona o alinhamento e o engajamento da equipe em torno de um objetivo inspirador.

Agora que você entendeu o que são OKRs e como a metodologia funciona, pode implementar os objetivos e resultados-chave para organizar as prioridades de sua empresa e dos funcionários, distribuindo os esforços de maneira equilibrada.

Dessa forma, evita-se desperdícios e desgastes no dia a dia de trabalho. A sua atuação como gestor também pode se tornar mais efetiva e estratégica, com a apresentação de resultados concretos para a empresa.

Gostou deste post? Percebeu como os OKRs podem ajudar na melhoria do desempenho de sua equipe? Ficou com alguma dúvida? Deixe nos comentários e aproveite para nos contar o que você quer melhorar no seu ambiente de trabalho.

Soluções Inovadoras para o RH


Referências:

Alexandre, JH de O., et al. “Uma Abordagem para o Gerenciamento Estratégico Ágil em Saúde utilizando PES, OKR e MAnGve.” Revista Eletrônica da Estácio Recife 3.2 (2017).

Marras, Jean Pierre. Gestão de pessoas em empresas inovadoras. Saraiva Educação SA, 2017.

Qualidade de vida dos colaboradores
Psicologia Viva

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar