Planejamento para 2022: Como definir minhas metas para o ano que vem? 

Ano novo se aproximando e com isso começamos a planejar tudo que desejamos conquistar de bom no próximo ano. No entanto, muitas vezes nossas metas e desejos não conseguem sair do papel ou nem mesmo da nossa mente. 

É comum ouvirmos as pessoas falando: “no ano que vem vou começar uma atividade física”, “vou fazer um curso”, “vou juntar dinheiro para comprar determinada coisa”, etc. Mas o ano começa, as tarefas do dia a dia tomam o espaço e os planos vão ficando esquecidos no início da agenda, e muitas vezes nem lembramos mais que os fizemos.

Nesse contexto, como podemos encontrar meios de planejar metas que sejam possíveis de cumprir a curto e longo prazo? Como podemos despertar em nós a força e o engajamento necessário para não desistir no primeiro impedimento ou obstáculo que surgir e não abandonar nossa meta?

A psicologia positiva pode te ajudar a encontrar esses recursos! Mas o que é a psicologia positiva?

A Psicologia Positiva

A psicologia positiva é uma ciência psicológica que visa estudar a felicidade e o bem-estar humano. Tendo como fundador, em 1980, o psicólogo Martin Seligman. A psicologia positiva busca um equilíbrio entre as doenças psíquicas e as experiências positivas das pessoas, e assim trabalha potencializando o bem-estar, aumentando a gratificação e a alegria em qualquer contexto da vida humana.

A partir dos anos de 1990, esta abordagem foi ampliada no meio acadêmico e sendo expandida a sua aplicação não somente na área da psicologia clínica, mas também no meio empresarial, educacional e do desenvolvimento pessoal. Seligman cria a teoria do bem-estar na qual afirma que para atingir a felicidade a pessoa precisa florescer, ou seja, atingir o pleno bem-estar.

Segundo a teoria do bem-esta, o florescimento completo é composto por cinco elementos ou pilares que compõe o “PERMA” (em Inglês (Positive Emotion – emoção positiva, Engagement – engajamento, Relationship – relacionamento, Meaning – significado, Accomplisment – realização). Vejamos cada um deles:

  1. Emoções positiva: São as que motivam o indivíduo e geram felicidade e bem-estar.
  2. Engajamento: Envolvimento em atividade que desperta dedicação.
  3. Relacionamentos positivos: Abrange todas as áreas das relações humanas.
  4. Significado: É o sentido e o propósito que guia as emoções humanas.
  5. Realização: É a busca pelo sucesso individual ou coletivo.

Nessa teoria, Seligmam dá ênfase também às forças de caráter, cujo o estudo cientifico teve início nos anos 2000. Após alguns anos de pesquisa, os cientistas denominaram as forças de caráter como sendo parte positiva da personalidade humana que afetam sua maneira de pensar e agir. Assim, os cientistas as identificaram como sendo 6 virtudes e 24 forças as quais o ser humano é capaz de expressar, e reuniram em um teste, “O Via Survey”, que ao responde-lo, você não só descobrirá seu perfil de forças mas também quais precisa desenvolver ou melhorar. Mas como toda essa teoria vai me ajudar a cumprir minhas metas?

A Psicologia Positiva e o Desenvolvimento Pessoal

O objetivo da psicologia positiva é justamente desenvolver o bem-estar e favorecer um florescimento em todas as áreas da vida humana. Para isso, faz uso de ferramentas que contribui para um olhar de autoresponsabilidade, mostrando que você é responsável por mudar sua forma de viver, construindo um pensamento mais otimista em relação à vida.

Seguindo esse novo caminho, você deve gradativamente abandonar padrões negativos de pensamento, como por exemplo:

  • “Eu não vou conseguir,
  • “Não posso fazer isso”,
  • “Nada acontece de bom comigo”,
  • “Sou mesmo um inútil mesmo”,
  • Etc.

Portanto, você deve substituir esses por padrões mais positivos e otimistas, sendo grato por cada pequena conquista, observando com mais atenção o meio à sua volta, a beleza dos dias, dos lugares, procurando se reconectar consigo mesmo, desligando aos pouco o piloto automático do dia a dia, agindo de maneira resiliente diante dos obstáculos, extraindo desses obstáculos um aprendizado e abandonando a autocrítica.

Esse primeiro passo já traz para sua vida uma gama de emoções positivas, pois com o exercício diário você notará que sua visão do ambiente e das pessoas à sua volta se ampliou, melhorando seus relacionamentos. Encontrando uma forma de aprender com seus erros e transforma-los em novos aprendizados, você notará que não há mais espaço para perder tempo com objetivos que não se concretizam, sendo assim, abrirá um horizonte mais claro para traças metas mais conscientes e possíveis de serem executadas. Com isso, você estará buscando um sentido para realizar determinada meta e quanto engajamento será necessário para que a meta seja finalmente realizada. 

Forças de caráter e desenvolvimento pessoal

Conhecer seu perfil de forças é muito importante para que você possa se autoconhecer, descobrir por que tem agido de tal maneira, por que seus planos não vão adiante, por que seus relacionamentos não estão indo bem, etc. 

Reconhecer o uso de suas forças faz com que você reavalie determinada atitude e também reconheça no outro o uso excessivo das forças. Por exemplo, uma pessoa age sempre de maneira prudente, não se arisca em nada, ela pode estar fazendo um uso exagerado da força de prudência e não percebe. Com o tempo ela começa a notar que seus planos não saem do papel por que sempre coloca o excesso de prudência na frente da ação da força de bravura ou de persistência e não encontra o equilíbrio necessário para obter um bom resultado diante da meta que precisa ser realizada. 

Por isso, não basta só conhecer suas forças de caráter, é preciso saber usa-las com equilíbrio para cada ação. O uso em excesso ou mal uso das forças podem trazem prejuízos. Se você passa a usar a persistência em uma meta que não lhe serve mais, estará perdendo tempo. Assim, é muito importante você traçar suas metas e reavalia-las sempre que possível ou quando surgem impedimentos, para ter certeza que está sendo útil ou não, bem como, é importante avaliar e repensar o uso de determinada força para tal meta desejada.

Traçando minhas metas para 2022

 Agora vamos pensar nas nossas metas para 2022, com um olhar mais claro, objetivo e positivo. Comece com uma meta simples de curto prazo para o mês de janeiro. Pense se essa meta vai gastar dinheiro, se você vai dispor do dinheiro necessário, quanto tempo do seu dia vai precisar para realizar a tarefa para cumprir a meta, pense se vai precisar de ajuda de outra pessoa, se vai ser uma boa ideia traçar essa meta, quais benefícios essa meta vai trazer para você ou sua família.

Feito isso, comece a pensar na meta sendo realizada dia a dia, em que forças você vai precisar usar para cumprir a meta, quanto de energia pessoal você vai precisar para essa realização. De que você está disposto a abrir mão, caso precise, para fazer essa meta dar certo e quanto isso vai custar emocionalmente para você.

Então, mãos à obra, quais são as suas metas para 2022? Lembre-se de agradecer e comemorar a cada pequena conquista. Um feliz 2022 para todos nós!

Psicóloga Ivane Santos

Referências 

  1. SELIGMAN, M. e RASHID, T. Psicoterapia positiva: manual do terapeuta. Porto Alegre: Armed, 2019.
  2. Via Institute on character. 2018. Www.character.org
Ivane da Silva Santos
Últimos posts por Ivane da Silva Santos (exibir todos)

Deixe seu comentário aqui

Assine nossa newsletter

Outros posts que você também pode gostar

Assine nossa newsletter

Fique por dentro dos melhores conteúdos sobre bem-estar, saúde e qualidade de vida

Saúde mental, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

Através do nosso programa de saúde mental, as empresas reduzem perdas com afastamento do trabalho por demandas emocionais.

Fechar
Fechar