Desenvolvimento pessoal

Psicoterapia on-line: Novas aberturas para o século XXI

A inauguração da Era da Aquarius

Este é o século da real inauguração da Era de Aquarius, tão anunciada desde meados do século XX. Estamos entrando numa fase da história da humanidade em que o ser humano sai do “fazer” e do “ter” — verbos transitivos — e entra no “ser” – verbo intransitivo.

Ser é assumir a essência e, assim, atingir a autorrealização. Para simplificar, estamos entrando na nossa natureza mais profunda, onde podemos descansar do lufa-lufa ansioso. Dois fatores se fazem necessários para chegar aí: a esperança e a paciência.

Cá estamos, em plena pandemia, apesar de tanta esperança em contrário! A esperança permanece, mas ela tem exigido mais e mais paciência. Já estamos esticando a paciência bem além dos limites originais. Vamos lembrar aqui que paciência, na sua etimologia, significa capacidade de sofrer.

Aquilo que pensávamos durar alguns meses, transformou-se em muito mais… Estamos sendo educados na arte de sofrer, na arte de ser, na arte da atemporalidade. Artes filosóficas, artes do distanciamento, do não-envolvimento. Em suma, estamos sendo educados na grande arte da paciência.

Quem será nosso guia neste momento em que vivemos?

Para atingir a paciência, diz o poeta: “Temos que afrouxar os nós dos sapatos, da gravata, dos desejos, dos receios…”. E para isso precisamos contar com um guia, um guru, alguém ou algo que nos precedeu nessa trajetória.

Um desses guias ou gurus é a psicoterapia, a arte do autoconhecimento. Em outras palavras, a arte do conhecimento do ser humano. A psicoterapia é uma arte coletiva que vem sendo construída através dos tempos, com maior ênfase desde o final do século XIX.

Acontece que a psicoterapia é uma dessas coisas que tomou uma outra forma, neste exato momento. Aquele prazer de ir ao consultório para um atendimento presencial, ficar na confortável sala de espera, tomando um cafezinho recém passado, entrar na sala de atendimento climatizada, afundar-se na poltrona ou no sofá fofos, sentir o calor humano daquele profissional, tudo tão acolhedor, tão facilitador da abertura psicológica, da transferência, das projeções, das fantasias…

A privacidade, garantindo um espaço totalmente à prova do som, à prova da intromissão de outras pessoas, como vizinhos ou moradores da sua própria casa. Todos esses benefícios estão ausente na psicoterapia on-line, a não ser que cuidados especiais sejam empreendidos.

Condições básicas, como uma boa conectividade eletrônica e privacidade dos dois lados, precisam ser garantidas, para que psicoterapia on-line tenha um mínimo de eficácia e confira ao paciente a segurança de que ele precisa para relaxar e confiar no procedimento.

Um bom sinal de wi-fi, uma boa rede de dados móveis, computadores ou celulares que estejam atualizados e funcionem bem, constituem a tecnologia necessária. Por outro lado, paredes grossas, portas de madeira maciça ou à prova de som, podem garantir a segurança acústica, a certeza de que outras pessoas que ali residem não fiquem ali como testemunhas indesejadas daquilo que surge na consulta.  

 

As vantagens da nova modalidade de psicoterapia

Garantido isso, passamos a ver que na psicoterapia on-line, enquanto algumas vantagens estão ausentes, outras se fazem presentes. A maior das vantagens é certamente a de que terapeuta e paciente evitam qualquer contágio, isso é básico com relação a qualquer doença contagiosa, especialmente agora, na pandemia.

Outra vantagem: o fator distância se torna irrelevante, pois, dada uma boa base tecnológica, tanto faz estar no Japão, quanto no Brasil, a comunicação é idêntica. Uma terceira vantagem para terapeutas e pacientes: é desnecessário locomover-se, pegar algum tipo de transporte. Nisso, economizamos tempo e dinheiro. A psicoterapia on-line parece simplificar tanta coisa!

Por outro lado, na psicoterapia on-line a proximidade com o terapeuta é, sim, possível: o laço afetivo, o calor humano, as condições psíquicas básicas para relaxar e se abrir, podem estar presentes, da mesma forma como no Atendimento Presencial.

Meus pacientes têm relatado entrar com facilidade em estados de consciência aprofundada, tão necessários ao contato com o Inconsciente e também tão importantes para que sejam empreendidas mudanças em seus conteúdos emocionais. O acesso a estados de consciência aprofundada só são possíveis quando o paciente está relaxado, bem à vontade, entregue ao procedimento psicoterapêutico.

Outra vantagem da psicoterapia on-line, que tenho observado: como o paciente se encontra no seu próprio ambiente doméstico, o clima favorável criado durante a terapia acaba se estendendo ao ambiente mais amplo: o paciente leva consigo para os demais que ali moram, com muita rapidez, aquele estado de espírito benéfico que atingiu.

Em geral, a moradia do paciente fica toda ela energizada. Os demais moradores recebem esse benefício inconsciente, de uma maneira imediata e, assim, tornam-se pacientes indiretos do procedimento. Por conseguinte, tornam-se coadjuvantes involuntários desse procedimento.

Podemos considerar o momento atual como fase de teste da psicoterapia on-line, que, até agora, estava num segundo plano – considerada como recurso inferior.

Uma fase de teste que conta com a participação da grande maioria dos terapeutas e pacientes, não só no Brasil, como no mundo. E que pode promover a psicoterapia on-line ao primeiro plano, como um recurso nobre que continue a ser usado mesmo depois da pandemia, em paralelo com a psicoterapia presencial. Assim, nela encontraremos mais um exemplo da utilização inteligente e afetiva da tecnologia a serviço do ser humano na busca de si mesmo.

Olhando bem, observem que a psicoterapia on-line parece estar se tornando uma espécie de guru on-line, neste 3º Milênio, em que os gurus precisam estar bem mais democratizados, acessíveis, espalhados, aqui pertinho de cada um de nós.

O autoconhecimento, que era exclusivo de certas elites, agora se estende a uma população muito maior. E como isso é importante, em um mundo tão irracional, destituído de inteligência emocional, tão imerso na sua grande Sombra! 

Assim, psicoterapia on-line aparece até como um dos veículos que nos está conduzindo a um planeta mais sustentável, inteligente e feliz! Nosso papel como terapeutas é o de contribuir para seu enobrecimento cada vez maior nessa trajetória em expansão.

Marina T. Francisco, Psicóloga.

Bibliografia:

  1. ANTHONY, K. & MERZ NAGEL, D. – Therapy Online: A Practical Guide. Sage Publications. 1st Edition. California, 2009.
  2. LOMAS, Tim et al. Second Wave Positive Psychology: Embracing the Dark Side of Life, Routledge, New York and London, 2015.
MARINA TSCHIPTSCHIN FRANCISCO
Últimos posts por MARINA TSCHIPTSCHIN FRANCISCO (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar