Desenvolvimento pessoal

Qual seu estilo de comunicação?

Você sabe qual é o seu estilo de comunicação? 

Quanto à comunicação, ela está presente a todo momento em nosso cotidiano. Independente se estamos falando ou não, transmitimos mensagens através do nosso olhar, da nossa expressão corporal, da nossa forma de agir, da nossa escrita, etc. Então podemos afirmar sem dúvidas que estamos em constante comunicação. 

Sabe-se que essa importante habilidade é a chave para a qualidade dos relacionamentos interpessoais. Ela realiza a ponte entre nós e o outro e entre nós e nós mesmos, ou seja, dela depende a resolutividade das nossas questões. Uma comunicação clara, sem ruídos, direta e simples faz milagres pelas nossas relações.

Dessa forma, não há como discutir a importância de exercitar a comunicação para que ela seja cada dia mais eficaz, proporcionando o maior grau de entendimento e cumprindo sua função. 

Para isso, como sempre enfatizamos na psicologia, o mais importante é olhar para si buscando compreender o que há primeiro em nós, para então progredir para a evolução. 

Sendo assim, aplicando a nossa reflexão, nada mais importante do que avaliarmos a forma como nos comunicamos em primeiro lugar, para então compreender onde podemos chegar através do desenvolvimento dessa habilidade tão importante. 

Para nos auxiliar nessa missão, apresento a vocês a classificação do estilo de comunicação. A divisão se faz em três conceitos:

  1. Comunicação agressiva,
  2. Comunicação passiva, ou
  3. Comunicação assertiva.

Vamos conhecer um pouco mais de cada uma?

Comunicação agressiva

A comunicação é agressiva quando há grosserias, autoritarismo, desrespeito e até mesmo ofensas, ou seja, cria-se um ambiente de abuso e desmoralização contínuo, nada resolutivo ou com espaço para expressão. 

Muito presente em relações abusivas, essa forma de comunicação gera grandes prejuízos às pessoas envolvidas, pois não há preocupação com os sentimentos ou pensamentos do outro, invalidando uma qualidade tão importante como a empatia. 

No mercado de trabalho, também afeta diretamente na resolução de questões cotidianas, pois não há espaço para a troca de opiniões, diminuindo as possibilidades de crescer com as mais diversas fontes de informação. 

Há ainda o posicionamento intimidador e que não aceita “não” como resposta, gerando situações complicadas e desconfortáveis em todos os aspectos do dia a dia. 

Comunicação passiva

A pessoa de comunicação passiva não responde a nada, apenas aceita. Geralmente apresentar olhar cabisbaixo e voz tímida, pois prefere não ser notada. 

Não costuma discordar dos demais, dar a sua opinião ou muito menos se posicionar. É o usuário habitual do “tanto faz”, “pode ser”, “você decide”, ou seja, acaba por deixar seus desejos de lado por não querer se expressar. 

Faz de tudo para agradar os outros, não diz “não” e costuma se anular sempre. Essa forma de comunicação acaba por gerar uma enorme insatisfação consigo mesmo, grande sensação de angústia e desconforto, e até ansiedade desmedida pois aparentemente não há espaço para si. 

Comunicação assertiva

Por outro lado, a comunicação assertiva é porta para relações saudáveis, onde há espaço para a correta expressão de tudo que se queira colocar. 

Pessoas que cultivam a assertividade conhecem o ponto certo da forma de dizer o que precisa ser dito, sabem o que é coerente e o que não é e se posicionam frente as questões com o cuidado necessário para não agredir ninguém, mas também buscando serem consideradas. 

O pilar dessas pessoas é a segurança: elas possuem o autoconhecimento necessário para identificar suas ideias e seus valores, transmitindo firmeza quando os expressam durante conversas ou até mesmo discussões.

Sem dúvida é o que devemos exercitar no nosso cotidiano, considerando como foco a melhorara na qualidade das nossas relações, a melhor resolutividade dos nossos problemas e a busca por qualidade de vida.

Já sei qual é a minha forma de comunicação! O que fazer agora?

Após refletir e identificar qual é sua forma predominante de se comunicar, está na hora de agir! 

O objetivo é sempre aprimorar, pois como lembramos lá no início, a boa comunicação gera a boa relação, assim como a má comunicação gera grandes problemas! E estamos a todo tempo nos relacionando.

Sendo assim, devemos ao máximo buscar a assertividade, trazendo mais leveza, resolutividade, crescimento e desprendimento ao nosso dia a dia.

Entretanto, sabemos que nem sempre é simples mudar algo tão enraizado em nós. 

Devemos, portanto, investir em um processo de autoconhecimento, de compreensão sobre nossas dores, nossos pensamentos e nossas ações. Afinal, porque somos da forma que somos? Porque agimos da forma que agimos?

Através da Psicologia Sistêmica olhamos o ser humano através das suas relações, podemos repensar e rever da onde veio essa forma de agir e porque está no ponto em que está. 

Sabemos que somos o resultado de uma longa e individual história, com suas pedras e seus castelos, e por isso é tão importante buscar ajuda psicológica para essa evolução na sua comunicação.

A inserção de novos valores no nosso dia a dia não é algo automático, precisa ser trazido à luz da consciência, pensado e sentido para que faça sentido e então aconteça a real mudança. 

O processo de autoconhecimento é crucial para o desenvolvimento de várias habilidades, e sabemos que quando mudamos com o mundo, o mundo muda com a gente. 

Dessa forma, tudo o que precisamos fazer é embarcar em uma viagem ao nosso verdadeiro eu e desbravar as terras não conhecidas, e as já conhecidas também. 

Assim, encontraremos os nós que influenciam diretamente no nosso cotidiano, nas nossas relações de trabalho e em família, e poderemos trabalhar um a um para proporcionar a nós mesmos uma qualidade de vida melhor. 

No final das contas, poder falar o que deve ser dito de forma a ser ouvido, considerado e não magoar ninguém é uma virtude que deve ser cultivada e transmitida de geração a geração, permitindo uma perpetuação da felicidade nos momentos coletivos.

Sendo assim, quero te convidar a iniciar esse processo! 

Vamos juntos melhorar a sua forma de se comunicar, de se relacionar e assim conquistar uma melhor forma de viver? 

Conheça o meu perfil no Psicologia Viva e marque seu atendimento! 

Há grandes maravilhas no lindo processo de autoconhecimento!

Espero por você.

Referências

  1. QUERIDO, Ana et al. Treino de Assertividade. 2020.
  2. ALMEIDA, Regina Claudia Holanda Santos. Comunicação Clara, Direta e Humana… Seja Assertivo!. 2018.
Bruna Dell Olivo
Últimos posts por Bruna Dell Olivo (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar