Desenvolvimento pessoalSaúde

Relacionamentos abusivos: você vive um relacionamento abusivo?

Quando você ouve ou pensa em RELACIONAMENTOS ABUSIVOS, qual a primeira coisa que lhe vem à cabeça?

O abuso não é só físico

Muitos ligam o ABUSIVO à violência física, mas vai muito além disso. Estar em um relacionamento abusivo não quer dizer necessariamente ser agredido fisicamente.

Em muitos casos a violência toma outras formas de manifestações, como a violência psicológica, sexual e financeira. Elas se manifestam de forma muito mais sutil que a agressão física, por isso mesmo são mais difíceis de serem percebidas, podendo acontecer em qualquer tipo de relação (seja no âmbito amoroso, familiar, profissional ou ciclo de amigos).

Algumas particularidades de viver dentro de um relacionamento abusivo são, por exemplo, sentir-se submisso(a), ameaçado(a), inferior, destruído(a), controlado(a), dominado(a), isolado(a), anulado(a), dificuldade de dizer NÃO, sempre ceder às vontades alheias, depender financeiramente, etc.

Um relacionamento abusivo ocorre quando um dos envolvidos (independente do gênero) assume a posição de sempre satisfazer o outro, de forma que os desejos e vontades do parceiro(a) sejam a prioridade na relação, enquanto os seus são anulados ou colocados em segundo plano.

Muitas pessoas ficam dentro desta “relação” durante muito tempo, sem entender o abuso que sofrem, criando uma relação de dependência. Nesta relação predomina o excesso de “poder” sobre o parceiro, o desejo de controlá-lo, de tê-lo para si o tempo todo (independente de haver ou não infidelidade).

Como reconhecer uma pessoa abusiva

Abaixo alguns exemplos de situações que nos permite reconhecer um relacionamento abusivo, algumas são mais simples do que outras:

  • Seu parceiro checa constantemente suas redes sociais, whatsapp, ligações, ou fica reparando em quem comentou em suas fotos?
  • Tem todas as suas senhas, seja de redes sociais ou e-mails e controla seus acessos?
  • Fica perguntando constantemente com quem você estava? Ou desconfiado do local?
  • Te constrange em público? Zomba de você? Faz você passar vergonha?
  • Controla sua roupa, seu cabelo, seu jeito de ser?
  • Diminui a sua autoestima? Fala que você tem que ficar bonito(a) só quando está com ela(e)?
  • Faz chantagem emocional, fazendo com que você se afaste de todas as pessoas em seu meio, inclusive seus familiares e amigos?
  • Se importa apenas com ele(a), faz as coisas apenas para ele(a)?
  • Quando fazem algo juntos sempre tem que ser do jeito dela(e), como ela(e) quer e pra onde quer?
  • O ciúme está presente o tempo todo? Tem ciúme de tudo e de todos? Muitas vezes sem motivo nenhum?
  • Te pressiona sexualmente para fazer coisas que você não quer ou que não está pronto(a)?
  • Irrita-se por tudo o que você faz sem consultá-lo(a)?
  • Você foi agredida(o) fisicamente e acha que é normal ou foi apenas uma briguinha?
  • Faz você acreditar que seu mundo não é nada sem ele(a)?
  • Você sente medo de como ele(a) agirá?
  • Você era mais feliz ou seguro(a) antes dessa relação?

Importante saber

Se você se identificou com algumas dessas situações lembre-se…

  • Você não pode mudar os outros, mas pode mudar a si mesmo;
  • Pense se vale a pena se manter nessa relação;
  • Estabeleça regras, limites, veja se realmente quer estar nessa situação;
  • Procure ajuda, seja de amigos, familiares ou de um profissional.

E principalmente: conheça-se melhor!

O AUTOCONHECIMENTO precisa ser desenvolvido. Através dele você se conhece, descobre seus limites, fortalece sua autoestima, sabe o que quer, quando quer, o que te faz bem e principalmente, QUEM te faz bem!

 

Beatriz Taschin Philippson

Olá, seja bem vindo (a). Sou Psicóloga Clinica, com especialização em Coaching pela PUC-SP, Psico Oncologia pela Unisãopaulo, Orientação Vocacional e Profissional pela Vetor-SP. Atuo com atendimento presencial e online a adolescentes, adultos e idosos na abordagem psicanalítica. O processo terapêutico tem como foco o desenvolvimento e o autoconhecimento para resolução de conflitos internos e externos, auxiliando o paciente a lidar com suas emoções, auto aceitação e o alivio do sofrimento, proporcionando novas perspectivas para ver o mundo, elaborando estratégias para diminuir a angústia, preservando a saúde emocional. Possuo ampla experiência com relacionamentos amorosos, organizacionais, familiares e interpessoais, bem como tratamento de estresse, ansiedade, depressão. pânico, entre outros. Estou á disposição para esclarecimento de dúvidas e para o agendamento de conversa. Será um prazer atendê-lo(a).
Beatriz Taschin Philippson

Últimos posts por Beatriz Taschin Philippson (exibir todos)

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar