Relacionamento

3 motivos para seu relacionamento dar errado

O que é uma relação

Uma  relação se constrói  a partir do encontro de duas pessoas que trazem em suas bagagens suas histórias. Imagine que você conheceu alguém que te encantou muito e vocês começaram a sair, e a cada encontro o encantamento vai ficando maior. Durante alguns meses vocês se encontravam, passavam o dia juntos, a noite também, mas na realidade nunca tinham ficado mais de um fim de semana juntos.

Até que vocês decidem morar juntos. Cada um de vocês trouxe na bagagem a sua própria história, relações familiares, amigos, relacionamentos anteriores. Seus pensamentos foram construídos através dos seus valores e conceitos, seus sentimentos através da suas vivências. O que você pensa e sente te faz ser uma pessoa singular que foi ao encontro de outra pessoa também singular.

“O Amor é isso, não prende, não aperta, não sufoca, porque quando vira nó deixou de ser laço” . Maria Beatriz Marinho dos Anjos

Motivo número 1

Dificuldades em estabelecer limites na relação

Vamos imaginar que você é essa pessoa que encontrou alguém e vocês se encantaram, e em pouco tempo se casaram. Com o convívio mais estreito a diferença entre vocês começa a ficar mais clara. A prioridade de cada um, as necessidades de cada um. Em meio a isso, um dos parceiros pode tentar se adequar às necessidades do outro ultrapassando o próprio limite.

  • A sua insegurança e o medo de perder o outro faz com que você não diga “NÃO” ao outro contrariando assim os seus desejos e necessidades;
  • Você acredita que não merece ser amado/a como você é;
  • Você teme ser abandonado/a ou rejeitado/a;
  • Tem medo de não ser aceito/a acaba não colocando suas opiniões a respeito das coisas;
  • Não consegue perceber que você tem uma individualidade;
  • Acredita que o outro é melhor que você;
  • As escolhas do outro são melhores que as suas;
  • A possibilidade de virar um “Camaleão” para se adaptar à vida do outro;
  • Você já não sabe quais são os seus valores ou o que você sente e pensa, porque se encontra misturado com o outro.

“Eu faço as minhas coisas e você faz as suas. Eu não estou neste mundo para viver as suas expectativas. E você não está neste mundo para viver as minhas. Você é você, eu sou eu e, se por acaso nos encontrarmos, será lindo. Se não, nada se pode fazer“. Fritz Perls.

Motivo número 2

Dependência Emocional

A dependência emocional é quando criamos uma expectativa que o parceiro/a irá suprir um vazio existencial nosso. A carência afetiva é quando acredito que não posso viver sem o outro, a ilusão de que se o parceiro/a for embora eu “morro”.

Essa crença nos faz sofrer, porque projetamos no outro a nossa fonte de felicidade: ”só posso ser feliz com essa pessoa“. Na dependência emocional, eu escolho uma pessoa para me fazer feliz, acredito que só essa pessoa irá me dar a felicidade que desejo.

  • A minha vida só faz sentido com o outro;
  • Tenho muito medo da solidão;
  • Sinto muito ciúme;
  • Me sinto inseguro/a o tempo todo na relação;
  • Sufoco o outro com o meu “AMOR”;
  • Tenho que saber tudo que o outro faz;
  • O outro só pode sair comigo e eu com ele/a, não aceito que saia sem mim, nem com os amigos;
  • Faço tudo para ele/a;
  • Sofro muito se ele/a não chega logo em casa.

Motivo número 3

Baixa autoestima

É a incapacidade que tenho de nutrir um amor-próprio. Quando não me sinto capaz de ser amado/a do jeito que sou, não me sinto merecedor/a do amor do outro. Assim como uma boa autoestima é construída, uma baixa autoestima também o é.

Se em nossa família ou em qualquer outro ambiente nos sentimos rejeitados, esses sentimentos poderão se estender para outras relações em nossa vida. Se não formos acolhidos no ambiente familiar ou social, na nossa infância, não construímos uma boa autoestima e nos sentimos carentes afetivamente, e buscamos incessantemente ser amado/as. Numa relação, ficamos na busca do amor do outro.

Como identificar a baixa autoestima na relação:

  • Busca incessante pelo afeto do outro;
  • Insegurança e necessidade de controle da relação;
  • Não acredita no amor do outro por você;
  • Acredita sempre que pode ser traído/a;
  • Se sente inferior nas relações;
  • Acredita que o parceiro/a é melhor que você;
  • Não me respeito e nem ao outro/a;
  • O outro só pode conviver comigo;
  • Nunca acho que o amor do outro é o suficiente para mim;
  • Falta de autoconhecimento;
  • Falta de autoconfiança.

“A terapia faz com que o indivíduo deixe de repetir de forma morta e chegue a um novo conflito criativo que convida ao crescimento, à mudança, ao excitamento, à aventura de viver”. Fritz Perls.

Soyani Maria B de Carvalho

Você acredita que sempre as suas relações dão erradas porque você acaba se entregando demais e não tem o mesmo retorno. Você faz tudo para o seu parceiro/a e nunca é reconhecido ? Você até se identifica com alguns itens citados no texto mas tem dificuldade de mudar seu comportamento . Então acredito que você está necessitando de uma ajuda profissional para que você possa reconhecer quais  os  principais motivos que te levam a repetir determinadas atitudes. O processo Psicoterápico  irá te ajudar a desvendar conflitos que causam esse sofrimento nas suas relações,  através do autoconhecimento. Dentro do processo você conseguirá se entender, se ouvir e ir  tomando consciência dos seus padrões de repetição .

Sou Psicóloga há mais de 25 anos , a minha abordagem é Gestalt- Terapia . É um modelo psicoterápico que trabalha o aqui e agora, todas as situações inacabadas que aparecem na nossa vida no presente serão vistas. É uma terapia de contato , é necessário que o cliente faça contato com o que ele sente , como ele sente . Na medida que ele vai tomando consciência  de si mesmo, vai se fortalecendo e encontrando seus próprios recursos internos para lidar com as suas dificuldades na vida e consequentemente aumentando sua autoestima e suas relações afetivas.

A Psicoterapia é um caminho para  a autodescoberta e o  amor-próprio que irá te ajudar a ter uma qualidade de vida bem melhor. Vamos percorrer juntos esse caminho. Te aguardo . Visite meu Instagram @psicodigitalcrescer

@equilibrandoenergias.

Soyani Maria B de Carvalho
Últimos posts por Soyani Maria B de Carvalho (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar