Desenvolvimento pessoal

Resiliência humana: A arte de enfrentar a vida sem se perder no caminho 

O que é resiliência humana?

Você já ouviu falar sobre resiliência humana, ou sabe o seu significado e por que é importante desenvolvê-la? 

Imagina uma esponja de lavar louça, daquelas amarelinhas mesmo. Pense que você está apertando ela em sua mão e, quando você abre sua mão novamente, ela volta à sua forma original. Ou também pense em uma mola, que se pegar e esticar bastante, ao soltar, ela volta ao seu formato anterior.

Agora imagina uma folha sulfite e faça o mesmo processo. O que vai acontecer com a folha ao amassar em suas mãos? Ela vai ficar amassada, certo?

Essa ação da esponja, ou da mola, de ser pressionada e ainda voltar à sua forma de antes é um fenômeno que a física chama de resiliência. No caso, a folha sulfite não é feita de um material resiliente e acaba se deformando com facilidade. 

Por isso, a Resiliência nada mais é que um processo de algum material passar por uma pressão e depois conseguir voltar para a sua forma de antes, sem perder sua qualidade.

Assim, sendo uma capacidade muito interessante, a Psicologia pegou a palavra e o seu significado “emprestados” para definir a resiliência humana, que seria a arte de lidar com momentos de pressão, sem perder a sua essência, conseguindo controlar as suas emoções.

Por que a resiliência humana é importante?

E como a resiliência humana pode ser importante? E o que acontece quando não somos resilientes?

Ela ajuda a construir a nossa inteligência emocional, e quando não se aprende a ser resiliente, há uma falta de controle sobre as ações. Assim, qualquer situação pode frustrar a pessoa com facilidade.

Portanto, isso pode levar, com o tempo, ao surgimento de algum transtorno como:

Por isso, muito além de falar sobre resiliência, é importante pensar em formas de pratica-la no seu dia a dia.

6 Dica de como desenvolver a Relisiência

#1 – Olhar o passado de um ponto de vista diferente 

Muita gente já passou e ainda passa por vários desafios. Olhar essas questões de uma forma diferente, mais fortalecida, pode ajudar a enxergar como isso te desenvolveu até aqui. É o famoso “ressignificar”. 

Sabe aquela frase, “olhar para uma situação e tirar uma lição disso”? É exatamente isso! 

Então, seja diante de um evento que foi bom, ou nem tanto assim – o mais importante é: o que você aprendeu sobre o que aconteceu com você?

#2 – Enfrentar o problema de forma clara e objetiva

Apareceu um problema? Muito mais importante que procurar o “culpado” é pensar na solução dele! De forma mais objetiva: para conseguir resolver a questão ou analisá-la vai ser necessário alguma ajuda.

Portanto, lembre-se: ignorar um problema pode não ser uma boa ideia, pois com o tempo ele pode aumentar, tornando-se uma “bola de neve”.

Assim, a melhor forma de resolver um problema é lidando com ele! 

#3 – Lidar com as emoções

Quando você conhece as suas emoções (por exemplo: o que desperta um sentimento de raiva), já pode saber lidar melhor com elas, evitando possíveis impulsividades em momentos de tensão. 

Por exemplo: imagina que você está dirigindo e de repente bate o carro! Uma pessoa que não sabe gerenciar suas emoções provavelmente vai deixar a raiva tomar conta, podendo brigar com o outro motorista e ter um final ruim para essa situação.

Agora, uma pessoa que consegue entender melhor suas emoções lidará com o problema de outra maneira. Claro, vai ser um acontecimento chato, mas vai resolver de forma clara, sem descontar em outras pessoas.

Dessa forma, essa é a tão desejada Inteligência Emocional! 

#4 – Empatia

Empatia significa se colocar no lugar do outro. Não é realizar algo como gostaria que fosse realizado, mas sim como o outro gostaria que fosse.

Por isso, desenvolver empatia pelas pessoas ajuda a entender muito mais a situação em que é necessário lidar com diferenças de opiniões, não levando isso para o lado pessoal.

#5 – Passe mais tempo com as pessoas

Para praticar a empatia, nada melhor do que passar mais tempo com as pessoas. Conhecer gente de diferentes opiniões e culturas vai ensinar a lidar com diversas ocasiões e possíveis desavenças, caso isso aconteça.

Dessa forma, lidar com pessoas pode ser um desafio, e se desde cedo já buscado relacionamentos interpessoais mais saudáveis, melhor será para desenvolver a resiliência humana.

#6 – Terapia

A terapia é muito importante para desenvolver a resiliência, pois o profissional pode orientar a melhor maneira para entender e lidar com suas emoções, empatia.

Portanto, é sobre olhar para os problemas de forma segura para, assim, poder se tornar uma pessoa resiliente. 

Afinal, como disse Nietzsche, conhecido filósofo do século 19, “Aquilo que não me mata, só me fortalece”.

Assim, a resiliência vai ser esse fortalecimento, não só para sua vida profissional, como pessoal, pois nós nos desenvolvemos cada dia um pouco mais, e problemas sempre vão aparecer. Para isso, é importante estar preparado.

Então, como anda a sua Resiliência? Aqui na plataforma do Psicologia Viva temos vários profissionais que podem auxiliar nesse processo de construção da resiliência. Conte com a gente para isso!

 

Referências Bibliográficas:

https://www.researchgate.net/publication/270104015_Resiliencia_Desenvolvendo_e_ampliando_o_tema_no_Brasil

http://sobrare.com.br/wp-content/uploads/2015/11/ebook-desenvolvendo-uma-cultura-resiliente-nas-organizacoes.pdf

http://sobrare.com.br/Uploads/20121206_artigo__congresso___sobrare.pdf

https://www.scielo.br/pdf/pe/v8nspe/v8nesa10.pdf

Psicologia Viva
Últimos posts por Psicologia Viva (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar