Desenvolvimento pessoal

Você sabia que pode respeitar seus limites?

Limite – momento que determina um tempo, uma linha que não se deve ultrapassar.

Respeito é tratar alguém com grande atenção e consideração. 

O sofrimento de muitas pessoas está em não respeitar seus limites e a maior parte das pessoas não os respeitam justamente por não conhecerem quais são os seus limites. Você sabe quais são os seus limites?

Você consegue reconhecer quando os seus limites foram ultrapassados? Você costuma desrespeitar os seus limites? Na sociedade atual em que vivemos somos instigados a ultrapassar nossos limites, ir além daquilo que podemos dar conta, e quase não percebemos que não respeitar nossos limites tem sido prejudicial a nossa saúde mental. Para respeitar limites é necessário saber o que são limites, e principalmente entender que temos direito a esses limites. 

O que são Limites?

Vamos pensar que você é dono de uma propriedade, com alguns hectares. Nesta propriedade tem uma casa que possui janelas, portas e também uma cerca. Como proprietário, é sua responsabilidade zelar, cuidar e saber definir o que entra o que sai, ou quem permanece em seu espaço. O limite nos ajuda a saber o que é meu e o que é do outro.

Quando entendemos nossos limites deixamos de fazer a responsabilidade do que é do outro com ele, e passamos a nos responsabilizar por aquilo que é nosso. Quando não temos a clara noção de limites, invadimos o espaço do outro ou permitimos que nossa propriedade seja invadida pelo outro, causando problemas em nossas relações.

Respeitar nossos limites!

Limite é um ponto fundamental em qualquer área da vida.

  • Trabalho,
  • Relacionamento,
  • Amizade,
  • Financeiro,
  • Atividades física,
  • Administração do tempo,
  • Sono de qualidade,
  • Alimentação.

Reconhecer nossos limites é o primeiro passo em busca de qualidade de vida e saúde mental. Não existe um manual que vai lhe dizer quais são os seus limites. Somente você pode dizer o que gosta e o que não gosta, o que pra você está ok e o que precisa melhorar.

Limite é algo pessoal e individual. É preciso ter autoconhecimento para entender como me sinto, o que quero e o que não quero, o que preciso e o que não preciso ou o que estou buscando. O autoconhecimento nos permite legitimar quando a nossa resposta for SIM, e a não nos sentirmos culpados em dizer NÃO. 

Como posso saber se estou desrespeitando os meus limites?

Muitas vezes somos nós mesmos quem desrespeitamos nossos limites, e isso acontece de forma tão corriqueira que nem sequer percebemos. Algumas atitudes nos permite avaliar. Por exemplo: 

  • Não saber dizer não. Quando no trabalho alguém lhe pede alguma ajuda ou a atenção para execução de uma tarefa, e você sabe que não terá condições ou tempo hábil para realiza-la, e mesmo assim sua resposta é sim, mesmo sabendo que está prejudicando claramente a si próprio. 
  • Quando nos anulamos. Imagine o relacionamento de um casal em que apenas um dos envolvidos opina sobre coisas que vão influenciar na vida dos dois. Apenas um decide para onde ambos vão, seja para decidir o lugar onde vão jantar no final de semana ou sobre os planos em relação ao futuro. Desrespeitamos nossos limites quando não nos sentimos à vontade para discordar de alguém que nós amamos. Contudo, nos esquecemos de que amar é completamente diferente de se sujeitar a tudo sem questionar.

Desrespeitamos nosso limite quando permitimos que as pessoas invadam nosso espaço, ou quando invadimos o espaço dos outros. Essas são algumas formas de desrespeito. Claro que se você faz algumas dessas coisas, mas se sente bem em ser assim ou não consegue ver problema nisso, ok, tudo bem. O problema está quando a pessoa sofre por não conseguir expressar para o outro aquilo que quer, precisa ou realmente sente.

Estabelecendo Limites

As relações mais intimas que envolvem pais, irmão, filho, conjugues, são as que mais sofrem com a falta de limites. Nosso amor pode ser grande, mas para cultivarmos relacionamentos saudáveis é necessário deixar claro nossos limites e também respeitar o limite do outro. Quando estabeleço limites nas minhas relações, meus desejos e minhas intenções vão ficando mais claro, e permito que o outro me conheça melhor estabelecendo uma relação mais sincera, mais confiante, mais comunicativa e mais transparente.

Deixando as coisas mais claras o relacionamento pode fluir melhor. Você pode começar a expressar, como quer ser tratado(a) e como não gostaria de ser tratado(a). Comece com pequenas tentativas, e aos poucos logo vai tomando confiança. Por exemplo:

  • “Quando você age dessa forma me chateia.”,
  • “ Vou precisar de sua ajuda.”,
  • “ Neste momento sua ajuda não é relevante.”,
  • “ Sinto-me mal quando você fala desse jeito.”,
  • “ De que forma posso te ajudar?”,
  • “ Infelizmente hoje não vou estar disponível, podemos marcar um outro dia?”.

Também é fundamental conhecer quais são nossos limites físicos e emocionais para que não nos comprometermos com mais do que podemos realizar. Agir dessa forma pode não ser fácil no começo, mas essas pequenas atitudes vão nos ajudar a nos posicionarmos e dar um basta em situações que nos incomodam.

Priorizar os seus limites

Todo ser humanos tem os seus limites, e reconhece-los é essencial pra nos sentirmos bem. Visto que cada um tem uma vivência, formas de aprendizado diferentes, a questão do limite não é tão obvia assim. Expressar-se é uma tarefa fundamental, porém árdua para alguns. Há quem faça com leveza, mas não são todos que já nascem sabendo solucionar essas questões.

É necessário autoconhecimento para entendermos que temos nossas barreiras que não devem ser ultrapassada, pois é ali que está nosso equilíbrio. 

Conhecer nossos limites significa estar consciente de como o nosso corpo e mente estão lidando com os eventos do dia a dia e ao mesmo tempo sermos capazes de percebermos quais são os motivos que têm nos levado a nos sentirmos exaustos, perdidos ou sem concentração. 

Ao comunicar os nossos limites a nós mesmos e aos outros, podemos aceita-los e respeita-los, e se pensarmos que respeito é tratar alguém com grande consideração, que tal você começar a se considerar? 

 

Débora Lima Santos Machado – Psicóloga CRP- 06/150829

Psicoterapeuta, Adolescente, Adulto e idoso. Atendimento presencial em (São Paulo – SP) e Online (psicologia Viva!) 

Contato: 11-962097579

Email: arobedamilmachado@gmail.com

Débora Lima Santos Machado
Últimos posts por Débora Lima Santos Machado (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar