Sexologia

Precisamos Falar Sobre Sexo – Conheça a Sexologia

A Sexologia é um campo muito importante da Psicologia, mas muita gente ainda não sabe como ela pode ajudar.

A sexualidade é, sem dúvida, uma das áreas mais complexas e ricas da natureza humana, além de ocupar uma boa parte da vida das pessoas. E é por isso que precisamos falar sobre sexo: conheça a sexologia!   

A sexualidade envolve, ao mesmo tempo, questões físicas (ereção, prazer), psicológicas (desejo, atração, medo) sociais (casamento, família), morais (tabus e mitos), reprodutivas e até mesmo religiosas.

A sexologia abrange diversas áreas de estudo, além do sexo em si
A sexologia abrange diversas áreas de estudo, além do sexo em si

Há alguns séculos, o estudo sexológico se concentrava nos resultados do sexo (ato sexual em si) e não na experiência da sexualidade, mas isso foi mudando drasticamente com o tempo. 

Hoje, a Sexologia é uma ciência prestigiada e uma importante aliada na conquista e manutenção do bem-estar sexual como um todo. 

Por isso, neste texto, será devidamente esclarecido sobre o surgimento e o papel da Sexologia nas relações humanas. 

E mais do que isso, veja como é possível sim ser sexualmente feliz e ter um relacionamento saudável!

CONHEÇA A SEXOLOGIA: UM RESUMO DE SUA HISTÓRIA 

Em sua origem histórica, a Sexologia remonta aos gregos antigos quando médicos conduziram extensas observações e ofereceram as primeiras teorias elaboradas sobre respostas sexuais, disfunções, práticas e ética. 

A sexologia, com ponderações ainda mais científicas, surgiu em meados do século XIX na Inglaterra e na Alemanha. 

No campo psicológico, se destacam Sigmund Freud e sua concepção psicanalítica da sexualidade e Helen Singer Kaplan, médica e psicanalista, pioneira no campo da terapia sexual e fundadora da primeira clínica americana para desordens sexuais em uma escola médica.

Após a segunda guerra, houve um fortalecimento da sexologia na América e Europa, com um aumento expressivo do seu estudo. 

A ciência da Sexologia é agora uma disciplina bem estabelecida e amplamente ensinada em muitas das principais universidades do mundo. 

Bom, você já sabe como surgiu, mas o que é, realmente, a Sexologia?

SEXOLOGIA: ALÉM DAS RELAÇÕES SEXUAIS

Muita gente acredita que o sexólogo é alguém que estuda somente o ato sexual em si. Mas esse entendimento é limitado. 

A Sexologia é muito mais do que apenas o estudo das relações sexuais, ela é uma ciência extremamente multifacetada. Aliás, o estudo da sexualidade é incrivelmente diversificado e está avançando rapidamente.

As dimensões psicológicas, culturais, espirituais, sociais, políticas e físicas da sexualidade desempenham importantes papéis na Sexologia.

Dessa forma, os Psicólogos Sexólogos estudam os comportamentos sexuais, sentimentos e interações das pessoas e os ajudam a reconciliar quaisquer problemas que tenham sobre suas experiências sexuais com o objetivo de melhorar suas vidas.

O estudo envolve ainda questões mais específicas como reprodução, direitos, relacionamentos, consentimento, diversidade de sexo e gênero, prazer, comportamentos criminosos e respostas de saúde da população a desafios de saúde sexual, física e mental. 

A população, em geral, ainda tem muito pouco conhecimento sobre o verdadeiro o papel de um sexólogo, especialmente em relação à Psicologia, e como ele pode ajudar as pessoas. 

COMO UM PSICÓLOGO SEXÓLOGO PODE TE AJUDAR? 

Como se sabe, a sexualidade possui uma forte influência em diversas áreas da vida, inclusive, no campo psicológico e emocional. 

Assim, ela te acompanha desde que nasceu e será assim até a velhice, estando presente em grande parte do seu comportamento, mesmo que você não perceba. 

Por isso, na esfera da saúde mental, o psicólogo especialista em sexologia é um importante agente de ajuda e transformação em todos os aspectos que envolvem o sexo. 

O sexólogo é um importante agente de ajuda e transformação em tudo que envolve o sexo
O sexólogo é um importante agente de ajuda e transformação em tudo que envolve o sexo

No entanto, é muito comum que as pessoas só pensem em procurar um especialistas quando enfrentam algum problema físico durante o sexo, como disfunções e outras dificuldades. 

Mas não é necessário se deparar com alguma crise referente ao sexo para se consultar. 

Por isso, é importante ter em mente que o sexo e a sexualidade desempenham um papel enorme na sociedade, moldando as pessoas como indivíduos e casais, e intervém no modo como elas enxergam os outros e a si mesmas e ainda em como formam a moral, ética e valores são formados.

Dessa forma, o psicólogo está apto a falar sobre traumas, medos, limitações, fetiches, ejaculação precoce, vício em pornografia, preconceitos e tudo mais que envolva o sexo. Incluindo questões relacionadas à autoestima e autoimagem. 

O profissional também pode ajudar o paciente a entender e quebrar mitos e tabus sociais que envolvem tanto a sexualidade da mulher quanto do homem. A mente interfere diretamente na vida sexual e pode atrapalhar o desempenho físico.

E, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a saúde sexual é uma parte muito importante do bem-estar físico e mental de cada indivíduo.

Assim, para te ajudar a entender melhor sobre o assunto, veja alguns dos temas mais frequentes em uma consulta com um psicólogo especialista em sexologia.

TEMAS SOBRE SEXO MAIS COMUNS ABORDADOS

Nas consultas, os assuntos mais habituais envolvendo sexo são:

DIMINUIÇÃO OU AUSÊNCIA DE DESEJO/CAPACIDADE SEXUAL

A falta de vontade de fazer sexo (libido) pode ser causado por um problema emocional ou físico.

Por isso é tão importante o suporte de um profissional.

As disfunções sexuais são definidas como problemas que interferem na capacidade da pessoa de se envolver, desfrutar ou obter satisfação com a interação sexual. 

Muitas vezes, é necessário um trabalho multidisciplinar para encontrar a causa e a solução para a dificuldade.

DIMINUIÇÃO OU AUSÊNCIA DE SEXO NA RELAÇÃO

Problemas envolvendo o sexo são prejudiciais às relações
Problemas envolvendo o sexo são prejudiciais às relações

Quando o sexo (ou a falta dele) se torna um problema na relação, o assunto pode ser discutido durante a terapia sexual.

Nesses casos, há a possibilidade ainda de ser feita a consulta em casal, facilitando a solução do problema, já que é uma questão de ambos. 

Por isso, é muito importante que os dois estejam dispostos a conversar sobre o assunto para que a terapia de casal funciona. Mas não vale forçar, viu? A terapia deve ser um consenso entre vocês para que funcione.

DESCONTENTAMENTO COM A PERFORMANCE DURANTE O SEXO

Existe uma cobrança social muito alta em relação a como o sexo deve ser, principalmente quanto a tempo e quantidade de relações.  

Nesses casos, é possível desmistificar essas questões e diminuir a pressão que envolve as relações sexuais e intimidade do casal. 

PROBLEMAS COM AUTOESTIMA

Questões que envolvem a percepção que as pessoas têm delas mesmas, quando negativas, se tornam impeditivos para a relação sexual. 

Essa autoimagem ruim pode ser em relação ao corpo, desempenho, comparação com antigos parceiros etc.

Um psicólogo pode ajudar a entender as questões pessoais que se tornam um problema na “Hora H”.

Autoconhecimento, autoconfiança, autoestima: tudo isso é trabalhado durante as sessões melhorando o equilíbrio emocional como um todo, favorecendo a vida amorosa e sexual.

TRAUMAS E MEDOS

Vivenciar situações ruins como abusos, estupros, constrangimentos, mesmo que não diretamente relacionadas a sexo, pode se tornar um problema. 

Dessa forma, insistir em uma relação sem antes tratar a questão pode piorar o trauma.

QUESTÕES ENVOLVENDO GÊNERO E SEXUALIDADE

Casal segurando as mãos um do outro

Em decorrência de estereótipos e preconceitos sociais, aceitar e assumir a própria sexualidade – gays, lésbicas, transgêneros etc, pode ser uma tarefa bem difícil. 

Durante as consultas, é possível trabalhar questões relacionadas à homossexualidade, transsexualidade e suas variantes, possibilitando um entendimento melhor sobre as situações que podem surgir, inclusive familiares. 

A sexualidade humana é um campo vasto, cheio de possibilidades e essas são apenas algumas das questões que podem ser abordadas em uma consulta com um psicólogo.

Falar sobre sexo é falar sobre o ser humanos em si, sobre saúde, sobre relacionamentos etc.

E não somente os assuntos variam, mas também a própria dinâmica da consulta, afinal, os atendimentos podem acontecer de forma individualizada ou em casal.

Cabe a você ou vocês decidirem como preferem realizar as consultas!  

TERAPIA SEXUAL EM CASAL

A terapia sexual para casais funciona como qualquer outro tipo de tratamento psicológico. A condição é tratada a partir da exposição das experiências, preocupações e sentimentos.

A terapia de casal pode ajudar muito a relação
A terapia de casal pode ajudar muito a relação

Juntamente com o psicólogo, o casal desenvolve mecanismos de enfrentamento para ajudar a melhorar as respostas futuras, possibilitando uma vida sexual mais saudável e satisfatória.

Nas primeiras consultas, é comum que o casal seja atendido separadamente para depois conversarem juntos, mas isso não é uma regra.

Vale destacar que o profissional está lá para ajudar a resolver os problemas relacionados a sexo que o casal esteja enfrentando e não para tomar partido de um dos lados ou ajudar a convencer alguém. 

Aliás, nunca é demais esclarecer que o terapeuta não irá ensinar ninguém a como fazer sexo, tampouco haverá qualquer espécie de contato físico. É muito importante que isso fique claro!

Assim, toda terapia que tenha como fundamento a conversa, inclusive a sexual, tem o objetivo de criar um ambiente de suporte, confiança, apoio e segurança.

Por isso, se o profissional desconfiar que a disfunção queixada tem origem física, ele poderá indicar o acompanhamento médico para solução do problema.

Existem diversos especialistas em Sexologia, de ambos os sexos. Por isso, é possível escolher um com que você e seu parceiro ou parceira se sintam mais confortáveis.

Ah! Mesmo a terapia sexual, ou terapia de casal, pode ser feita de forma online.

TERAPIA SEXUAL ONLINE

O tratamento psicológico com um sexólogo, assim como os demais atendimento psicológicos, também pode ser realizado online e são muitas as vantagens:

  • facilidade do atendimento ser realizado em casa ou em qualquer outro lugar escolhido, sem espera ou necessidade de deslocamento;
  • flexibilidade de horários, inclusive fora do horário comercial;
  • menor constrangimento e timidez, aumentando o conforto durante as consultas. Conversar sobre sexo pode ser difícil para muitas pessoas e a consulta online facilita essa situação.
Casal fazendo uma consulta psicológica online

E não se preocupe: as capacitações e credenciais exigidas dos profissionais que trabalham online são tão rigorosas quanto as dos que realizam atendimento presencial. A eficácia do tratamento também não está ligada à modalidade de atendimento.

Nesse sentido, não há diferença.

MAS E A PRIVACIDADE?

Todo atendimento é realizado por um psicólogo credenciado junto aos Conselhos Regionais de Psicologia estaduais, devendo, portanto, obedecer ao código de ética profissional.

Mulher com vergonha

Isso significa que as consultas online seguem rigorosamente as mesmas regras de uma consulta presencial, incluindo o sigilo profissional.

Ninguém, além de você e o profissional, fica sabendo sobre os assuntos conversados durante a consulta. Ninguém mesmo!

Além disso, o Psicologia Viva possui certificados e segue protocolos internacionais como o HIPAA Compliant, fazendo com os dados dos pacientes e consultas sejam criptografados, garantindo a segurança contra terceiros.

Não há dúvidas que a Internet facilitou várias questões da vida cotidiana e o atendimento psicológico é uma delas.

Se você estiver passando por algum problema relacionado ao sexo, não deixe de procurar ajuda.

Fazer Terapia Sexual é sim melhorar o sexo, mas também é ir além. É poder ser capaz de eliminar a dor, o incômodo e a insatisfação, conhecer a real vivência do sexo como uma atividade íntima, prazerosa e saudável. 

Quer saber mais? Entre em contato conosco!

________________________________

Referências: 

Muller, Laura e Vitiello, Nélson. 500 perguntas sobre sexo. Rio de Janeiro, Objetiva, 2001.

NUNES, J. “Silveira: Aspectos Históricos e Epistemológicos da Sexologia Clínica.” Sexualidade, J. Gomes Pedro; A. Barbosa (eds.). Departamento de Educação Médica da Faculdade de Medicina de Lisboa (2000): 9-25.

Psicologia Viva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar