Ansiedade

5 sinais que indicam que a ansiedade deixou de ser normal

Você se considera uma pessoa ansiosa?

Você sabe qual a diferença entre uma ansiedade normal e um transtorno de ansiedade?

No texto de hoje eu vou falar sobre 5 sinais que indicam que a ansiedade deixou de ser normal.

A diferença entre ansiedade normal e patológica

Se você perguntar o que é ansiedade para uma pessoa ansiosa, provavelmente ela irá te responder que é um estado de aflição, angústia, agonia e sensação ruim.

Essa resposta não está errada, isso porque a ansiedade gera tudo isso e muito mais, não é à toa que a ansiedade é um dos estados de humor mais perturbadores que podemos sentir, porém, existe a ansiedade normal e a ansiedade patológica.

A ansiedade normal é uma emoção natural que prepara as pessoas para lidarem com situações difíceis ou ameaçadoras.

Já a ansiedade patológica é um sentimento de apreensão em que se tem a sensação constante de que algo ruim está para acontecer, acompanhado por várias reações físicas e mentais desagradáveis.

As pessoas que sofrem com ansiedade patológica vivem em um estado de alerta e inquietação constante.

Dá para se livrar da ansiedade?

As pessoas às vezes me perguntam: Dá para se livrar da ansiedade?

Esse é um desejo que muitas pessoas possuem, porém, a ansiedade é uma emoção normal do ser humano, ela faz parte do nosso sistema de defesa e tem o objetivo de alertar sobre perigos e ameaças, além de nos ajudar a enfrentá-los.

Não podemos nos livrar completamente dela. Pense na ansiedade como dor: se não sentíssemos essa dor seria muito arriscado, porque não saberíamos quando seria a hora de afastar nossas mãos de um fogão quente. Da mesma forma, dependemos da ansiedade para nos alertar dos perigos que devemos enfrentar ou manejar.

Até quando sentir ansiedade é normal?

Outra dúvida que as pessoas costumam ter é: Até quando sentir ansiedade é normal?

A ansiedade é normal quando possui uma causa aparente e, além disso, os sintomas são fracos, é pouco frequente, dura por pouco tempo e principalmente não atrapalha a sua vida social, pessoal e profissional.

Portanto, é normal sentir-se ansioso em algumas ocasiões, principalmente se a ocasião te gera expectativa, medo ou indecisão. Então, sentir-se ansioso antes de ir a algum evento importante ou de ter que realizar uma apresentação de trabalho, é normal.

Da mesma forma que é normal que você fique ansioso quando pretende confrontar alguém sobre algo que está te incomodando, assim como também é normal se sentir ansioso quando você pensa em pedir um aumento para seu chefe, nessa situação acho que maioria das pessoas ficariam ansiosas.

No entanto, nem tudo na vida são flores, a ansiedade pode deixar de ser normal e se tornar patológica, ou seja, doença, quando isso ocorre ela começa a prejudicar diversas áreas da sua vida.

Quais são os sinais que nos indicam que a ansiedade deixou de ser normal?

#1 – Sente ansiedade com frequência e os sintomas costumam ser intensos

A pessoa se sentem ansiosas com muita frequência, ou seja, na maioria dos dias, mais do que algumas semanas, os sintomas costumam ser intensos, desconfortáveis e duram por um longo tempo e geralmente não tem nenhum motivo aparente que justifica essa apreensão.

#2 – Baixo rendimento no trabalho

Um dos problemas de quem está sofrendo com a ansiedade é que o seu rendimento no trabalho começa a ter uma queda, isso geralmente acontece porque a pessoa se sente mais cansada do que o normal e, portanto, tem mais dificuldade de se concentrar nas tarefas.

Outro motivo é que quando se está muito ansioso, a mente fica tão acelerada que faz com que se perca o foco com muita facilidade, o que leva muitas vezes a pular de uma atividade para outra sem completar nenhuma.

#3 – Evita situações ou atividades que o deixem ansioso

Um dos sinais que indicam que a ansiedade deixou de ser normal é que frequentemente ela te leva a evitar situações ou atividades que o deixam ansioso.

Se participar de determinadas situações te deixa ansioso(a), você decide não ir. Se determinada tarefa ou atividade te deixa ansioso(a), você fica enrolando para iniciar. Se o relacionamento com pessoas te deixa ansioso(a), você então não se relaciona.

Esses comportamentos de evitação tem objetivo de não sentir as sensações desagradáveis da ansiedade, porém esse comportamento só ajuda a piorar a ansiedade a longo prazo.

#4 – Preocupação excessiva

Outro sinal que indica que a ansiedade está exagerada, é que a pessoa começa a se preocupar com tudo, claro, todo mundo tem suas próprias preocupações na vida, o que é normal, mas nesse caso a preocupação ocupa grande parte dos seus pensamentos e o tempo todo você está preocupado com coisas que nem tem tanta importância assim.

E apesar de você lutar para controlar suas preocupações, elas continuam aparecendo e como resultado elas te levam a ter cansaço mental, a ter dificuldade de realizar tarefas simples e também de relaxar.

#5 – Insônia

É muito comum que a ansiedade comece a afetar o sono. As pessoas quando estão muito ansiosas costuma ter insônia, pois, o cérebro muitas vezes está tão acelerado e preocupado que não consegue desligar na hora de dormir, então a pessoa fica pensando sobre várias coisas que fez durante o dia ou fica pensando no que tem que fazer no dia seguinte, que acaba perdendo o sono. Além da dificuldade de adormecer, ela também pode acordar várias vezes no meio da noite e não conseguir dormir novamente.

Esses são alguns sinais que indicam que ansiedade deixou de ser normal, além desse existem outros, porém eles costumam ser um bom indicativo que a ansiedade está passando do ponto.

Se você identificar algum desses sinais e perceber que a ansiedade está te paralisando, está trazendo limitações e está difícil de controlar sozinha, talvez seja hora de procurar um psicólogo.

Referências

  1. Clark, David A.; Beck, Aaron T. Vencendo a ansiedade e a preocupação,(2012)
  2. Musso, Karina, Guia De Sobrevivência Do Ansioso: Um Roteiro Prático Para A Ansiedade Não Atrapalhar A Sua Vida E A Sua Produtividade ( 2017)
  3. Carvalho, Marcele Regine, Malagris, Lucia Emmanoel Novaes and Rangé, Bernard P. Psicoeducação em Terapia Cognitivo-Comportamental, (2019)
Laíse Santos Cidade
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar