Psicologia geral

Como a Terapia Cognitivo-comportamental lida com os pensamentos catastróficos?

A Terapia Cognitivo Comportamental (TCC) é uma abordagem da psicologia que entende que nossos pensamentos, sentimentos e comportamentos estão interligados e que um afeta o outro em um ciclo contínuo. É uma psicoterapia estruturada, voltada para o presente, direcionada para a solução de problemas atuais e a modificação de pensamentos e comportamentos disfuncionais (inadequados e/ou prejudiciais).

Para a TCC nossa cognição – forma de pensar e interpretar os eventos – influencia fortemente nossos comportamentos.

Cada um de nós possuímos história e condição de vida diferentes que nos leva a sentir e vivenciar as situações e problemas de formas diferentes. A TCC tem o papel de nos convidar a refletir sobre como pensamos, a questionar nossos pensamentos, pois nem tudo que pensamos é verdadeiro.

Pensamentos automáticos (PA)

Podemos ter dúzias ou até mesmo centenas de pensamentos automáticos por dia que afetam nosso humor, comportamento e fisiologia. A todo momento geramos pensamentos sobre todas as coisas que vivenciamos, alguns pensamentos surgem sem que nos demos conta dele, estes são os pensamentos automáticos. 

Eles surgem como um lampejo, tão rápido que dificilmente os questionamos, quando nos damos conta já estamos ansiosos, com medo, com raiva entre outros sentimentos. 

As emoções existem para nossa preservação, mas com frequência vemos como negativas, tentamos fazê-las desaparecer, evitando situações difíceis ou desafiadoras. Por isso a importância de identificar os pensamentos automáticos e questioná-los.

O modelo cognitivo propõe que o pensamento disfuncional (que influencia nosso humor e o pensamento) é comum a todos os transtornos psicológicos. Quando aprendemos a avaliar nosso pensamento de forma mais realista e adaptativa, podemos obter uma melhora no estado emocional e no comportamento.

Pensamento catastrófico

É uma avaliação negativa, sinalizando um perigo iminente a partir da antecipação de consequências negativas. Trata-se de prever negativamente o futuro sem levar em consideração outros resultados mais prováveis. É um pensamento muito rápido, por isso pode ser difícil a identificação, principalmente se já estiver no estado de ansiedade.

Quando o padrão prejudicial no modo de pensar é identificado, padrão este que gera prejuízo e sofrimento, então é chamado de distorções cognitivas. As distorções cognitivas são padrões disfuncionais do pensamento, passamos a nos ver de forma negativa, refletindo em nosso sentimento e comportamento.

O termo “e se” está muito presente nesta distorção — “e se aconteceu um acidente”, “e se eu morrer” — estas previsões normalmente são sem fundamento, em excesso e surgem sem uma motivação real.

Exemplos de pensamento catastrófico nos transtornos de ansiedade:

Gatilho – Evento Pensamento Catastrófico
Sentir ansiedade por causa de uma entrevista inesperada com o chefe. “E se eu perder meu emprego; no mínimo eu vou estar tão ansioso e apavorado que meu chefe vai achar que tem algo errado comigo.”
Sentir ansiedade porque não consegui dormir devido à preocupação. “E se minha concentração no trabalho ficar fraca, tenho certeza de que vou ser demitido. Minha vida está completamente arruinada por não conseguir dormir.”
Sentir ansiedade por causa de uma dor no peito. “E se eu estou tendo um infarto. Estou longe demais do hospital. Os médicos chegarão muito tarde, e por isso este infarto vai me matar.”

Tem alguma consequência?

Em alguns momentos, é comum termos lampejo de pensamentos negativos. Mas pensar a todo tempo, ao ponto de causar danos à qualidade de vida, aí se torna preocupante.

Ter pensamentos negativos que envolvam a família, amigos, trabalho, financeiro e social gera medo, preocupação excessiva e ansiedade. Sintomas como:

  • Taquicardia,
  • Sudorese,
  • Tensão muscular,
  • Insônia,

São frequentemente relatados por pessoas que sofrem com transtornos ansiosos.

Em alguns casos as consequências podem levar à perda da capacidade de trabalho, de socializar e de lazer. Transtornos como o pânico, agorafobia e o transtorno obsessivo compulsivo, quando não tratados, são limitantes e restritivos.

Tratamento

A TCC é uma abordagem cujo principal objetivo é corrigir distorções cognitivas, como o pensamento catastrófico, que favorecem a manutenção do medo e as evitações, apresentando bons resultados de curto e longo prazo.

Os recursos comportamentais previnem recaídas, diminuindo a ansiedade e ajudam o paciente a lidar com os eventos e pensamentos temidos, gerando melhoria na qualidade de vida. 

O terapeuta cognitivo comportamental possui repertório para auxiliar a identificar e corrigir a distorção do tipo catastrófica, por meio das seguintes técnicas:

Registro de PA

Identificar os pensamentos automáticos através do registro é bem útil para perceber seu padrão de funcionamento. Anotar os pensamentos, sentimentos e comportamento diante das situações em diferentes áreas da vida, como trabalho, laser e relações sociais, estimula identificar maneiras prejudiciais de pensar.

Psicoeducação 

A TCC é educativa, a todo momento o paciente/cliente será informado sobre o processo terapêutico, e na relação terapêutica colaborativa o cliente e terapeuta desenvolvem juntos um entendimento de por que e como os pensamentos catastróficos acontecem.

Reestruturação cognitiva 

O terapeuta e o cliente trabalham juntos para transformar e ressignificar pensamentos disfuncionais que causam sofrimento. Constroem crenças saudáveis e alinhadas com a realidade da situação. O cliente/paciente se torna capaz de mudar a sua perspectiva de vida e reformular a maneira que interpreta novas experiências.

O terapeuta não invalida o pensamento do cliente, ele oferece estímulos para que este os questione e verifique sua validade. 

Dica: questione-se sobre qual a chance do que estou pensando realmente acontecer, explore se há outras maneiras de se pensar sobre as coisas, teste e experimente essas novas maneiras de pensar.

Descoberta Guiada

O terapeuta ajuda o paciente a identificar as principais cognições e a adotar perspectivas mais realistas e adaptativas, o que leva o paciente a sentir-se melhor emocionalmente, comportar-se com mais funcionalidade.

Durante a discussão do problema do cliente o terapeuta auxilia o paciente a identificar os pensamentos automáticos, imagens e suas crenças e assim averiguar qual ou quais cognições são mais perturbadoras para o cliente.

O cliente terá condições de encarar os pensamentos como ideias, não necessariamente como verdades, sendo possível descatastrofizar seus medos.

Ênfase no Positivo

A TCC enfatiza o positivo, convida a examinar suas experiências de uma nova maneira que facilite a sua capacidade de reconhecer os dados positivos.

Pessoas com tendência à catastrofização se esquecem de que algo positivo ocorreu, neste caso são utilizados sinais visual ou auditivo para que se lembrem de procurar dados positivos ao longo do dia. Podem ser usados, por exemplo, uma pulseira, bilhetes em diversos locais, ter lembretes no computador ou no smartphone.

Resultado

A terapia cognitivo-comportamental tem sido amplamente testada desde que foram publicados os primeiros estudos científicos, tem demonstrado sua eficácia para uma ampla gama de transtornos psiquiátricos (depressão, ansiedade, fobias e pânico), problemas psicológicos (conjugais e familiares) e problemas médicos com componentes psicológicos (dor crônica, insônia e obesidade). 

Daniele Nogueira

Olá, seja bem-vinda (o)! Sou Daniele Nogueira, psicóloga clínica orientada pela Terapia Cognitivo Comportamental e estou aqui para te ouvir e acolher. O primeiro passo você já deu, chegou até aqui, os próximos nós iremos juntos. Através dos atendimentos psicológicos você será capaz de verbalizar suas dores e angústias, terá a possibilidade do autoconhecimento e do cuidado à saúde mental.

Vivemos em um mundo acelerado, cheio de cobranças e incertezas, onde sentimentos como ansiedade, raiva, tristeza, angústia e insegurança, podem se apresentar como sintomas do adoecimento mental. Então, fale sobre o que te faz sofrer, me conte seus sentimentos e pensamentos, fale comigo para investir na sua qualidade de vida. Esteja à vontade para manter contato. Vamos agendar agora a sua consulta?

Você pode conhecer meu trabalho no instagram @daninogueira.psi

”Mude e esteja pronto a mudar novamente. Não aceite verdade eterna. Experimente” (Skinner)

Referência bibliográfica

  1. Beck, Judith S. Terapia cognitivo-comportamental: teoria e prática. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.
  2. Greenberger, D.;Christine A. P. A mente vencendo o humor: mude como você se sente, mudando o modo como você pensa. 2. ed. – Porto Alegre : Artmed, 2017.
  3. Clark, D. A.; Beck, A. T. Vencendo a ansiedade e a preocupação com a terapia cognitivo-comportamental. Porto Alegre : Artmed, 2014.
Daniele Nogueira Santos Nogueira Santos
Últimos posts por Daniele Nogueira Santos Nogueira Santos (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar