DestaqueInfância

TOC infantil: O que é e como tratar?

O que é? 

TOC ou Transtorno Obsessivo Compulsivo é um tipo de transtorno mental que causa extremo sofrimento e comprometimento do tempo do indivíduo.

Características:  

É caracterizado pela presença de compulsões e obsessões e, por consequência, evitação de situações nas quais o indivíduo se sente ansioso, o que acaba por piorar os sintomas. Para o alívio da angústia causada pelo TOC, o indivíduo realiza o que nós, psicólogos, chamamos de ritual, o que consome parte do dia deste.   

O que é o ritual? 

São atos mentais ou comportamentos que são realizados repetidas vezes a fim de que algo de ruim não aconteça, isto porque o sujeito acredita que não realizando tais atos algo de ruim acontecerá. 

Exemplos de rituais:

  • Rituais mentais: contar várias vezes mentalmente até certo número. 
  • Rituais comportamentais: pular determinadas vezes, contar até certo número, verificar o que já foi verificado.  

Como se manifesta? 

Pode apresentar uma diversidade de sintomas diferentes, mas todos estes têm o mesmo objetivo: o alívio da ansiedade e evitar que algo de ruim aconteça.  

Alguns sintomas são:

  • Medo exagerado de contaminação,
  • Verificação,
  • Exagero em simetria,
  • Ordem e cores,
  • Compulsão em acúmulo de coisas variáveis,
  • Ansiedade e sensação de perca de controle,
  • Angústia profunda,
  • Tremedeira, mão soando ou pinicando (derivados da ansiedade). 

Pode ser dividido em:  

Comportamentos Compulsivos:

  • Repetir palavras, gestos, sons,
  • Lavagem de mãos,
  • Verificar portas, janelas, casa,
  • Simetria,
  • Ordem,
  • Compulsão por armazenar objetos,
  • Organização exagerada com cores,

Tudo isto como maneira de aliviar a ansiedade. 

Pensamentos Obsessivos: 

  • Preocupação exagerada com doenças,
  • Pensamentos intrusivos de acidentes com pais,
  • Imagens ou pensamentos de conteúdo inaceitável com pais, irmãos, violência ou de fator religioso.

Como saber se seu filho tem TOC?

  • Ficar atento se sua criança apresenta comportamentos repetitivos e se isso está causando ansiedade a ela,
  • Observar se fica colocando e tirando brinquedos do mesmo lugar diversas vezes,
  • Observar se o medo de contaminação é extremamente exagerado causando medo ou pavor ao entrar em contato,
  • Se há extrema preocupação com os pais,
  • Repetição de comportamentos corporais sem necessidade.

Estes são apenas algumas observações que os pais podem estar fazendo, mas atenção, o diagnóstico só pode ser feito por um profissional da saúde, porém é de extrema importância ter acesso a informações e poder ajudar seu filho com acompanhamentos psicológicos. 

Diagnóstico

Somente realizado por um profissional da saúde, mas para este ser feito é necessário que compulsões e pensamentos consumam um tempo razoável do dia da criança, que cause angústia, ansiedade ou qualquer outro desconforto, e que não tenha relação direta com o uso de substâncias ou que sejam sintomas de outras doenças neurológicas.

Tratamento

Farmacológico, terapêutico ou ambos.  

O psicólogo ajudará a localizar os gatilhos (situações) e pensamentos que trazem ansiedade, a encontrar maneiras de enfrentamento de medos e a resistir aos rituais, substituindo pensamentos ruins por bons, um exemplo seria mostrar à criança que se ela não realizar determinado ritual, nada de mais acontecerá com seus pais, fazer isto de forma leve e devagar, assim contribuindo para o enfraquecimento do transtorno.

Hevellyn Aparecida Martins Viçosos Silva 

Hevellyn Aparecida Martins Viçoso Silva
Últimos posts por Hevellyn Aparecida Martins Viçoso Silva (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar