Relacionamento

Traição tem perdão?

Traição tem perdão?

Os contos de fadas nos fazem acreditar que os relacionamentos duram para sempre, mas a infidelidade conjugal pode ser um ponto final para muitos casais. Este é um dos principais motivos que levam os indivíduos e casais a buscarem por terapia.

Descobrir uma traição é muito doloroso, pois ninguém espera ser traído pelo seu parceiro. Construímos nossos relacionamentos pautados na lealdade, na confiança e no respeito. Portanto, quando uma traição é descoberta é comum surgirem sentimentos como decepção, tristeza, mágoa, culpa e raiva.

Além da quebra da confiança, a decepção pode surgir em virtude da idealização do parceiro, que geralmente ocorre em pessoas com baixa autoestima. Perceber ou supervalorizar somente as características positivas do parceiro pode ser muito prejudicial à sua saúde emocional, pois esse hábito pode fazer com que você desenvolva dependência emocional, tornando mais difícil a ruptura do relacionamento, mesmo em caso de traição ou outro tipo de relacionamento abusivo. 

Apesar da insegurança que comumente surge após uma traição, lembre-se que você não foi traído por causa da sua aparência ou porque você não tem um corpo que considera ideal. É comum a pessoa que foi traída ficar se questionando “onde foi que eu errei?” ou “qual é o problema comigo?”.

Evite trazer toda a responsabilidade da traição para cima de você, não encare a traição como algo feito contra você. É preciso entender a traição como uma escolha feita pelo outro, que por caráter, necessidade ou carência optou por trair. Outro questionamento que costuma surgir nesse momento é: “será que ainda sou amado?”.

Porém, mesmo amando alguém é possível sentir desejo e atração por outras pessoas. Nós não temos controle sobre os nossos sentimentos, mas é possível controlar as nossas escolhas. Se o seu parceiro optou por trair você, procure conversar e entender o que o motivou a isso, pois se algo estava deixando a desejar no relacionamento, seu parceiro deveria ter conversado abertamente sobre isso com você para que juntos vocês tentassem resolver essa situação.

Caso essa conversa já tenha ocorrido e você ignorou o ponto de vista do seu parceiro, avalie o quanto essa relação significa para você e o quanto você está disposto a investir nesse relacionamento. 

Outros sentimentos que costumam surgir após uma traição é a raiva e o desejo de vingança. Tenha muito cuidado, pois geralmente eles nos “cegam” e não pensamos nas consequências das nossas ações, o que pode trazer algum prejuízo para você ou às demais pessoas envolvidas. Portanto, evite tomar qualquer atitude precipitada, não se exponha, não exponha a sua família, seus filhos ou mesmo a pessoa que te traiu. Os nossos sentimentos passam mas as consequências das nossas atitudes permanecem. 

Após a descoberta de uma traição você deve evitar dar relevância a opiniões alheias. É muito comum que neste momento familiares e amigos tomem partido de um dos envolvidos, defendendo um e culpando o outro. Mas esse é um momento delicado onde você pode estar confuso, seus sentimentos podem não estar claros para você, dar ouvidos à opinião alheia pode gerar ainda mais sofrimento e dúvidas.

Tenha em mente que quem conhece a pessoa que te traiu, quem convive com ela diariamente é você, então ninguém melhor do que você para decidir sobre o futuro do seu relacionamento. Lembrando, quando se trata de traição não existe escolha certa ou escolha errada. A escolha certa é aquela que te faz bem, é aquela que te faz feliz. 

Invista na sua autoestima

É comum que após uma traição haja um rebaixamento da autoestima. Portanto, invista em você, procure fazer coisas que você gosta e que te fazem bem. Iniciar um curso ou qualquer outra atividade que você vinha adiando pode ajudá-lo a se sentir melhor consigo mesmo e mais valorizado. Cuidar da sua aparência também pode ter uma influência positiva na sua percepção de si mesmo. 

Se sentir bem consigo mesmo e aprender a se valorizar é um passo importante para uma tomada de decisão sobre o futuro do seu relacionamento, assim como para a sua vida de modo geral. Pois dessa forma você aprende a reconhecer e a se conectar com os seus sentimentos, com o seu valor e com a real importância do outro na sua vida. Consequentemente, as suas decisões tenderão a ser mais assertivas. 

Pessoas com a autoestima adequada tendem a valorizar seus pontos fortes, aceitar as suas imperfeições, perdoar seus erros e a não se culpar por tudo que ocorre em sua vida. A prática da autoestima deve ser diária a fim de que esta se mantenha em um nível saudável. Invista em você, coloque-se como prioridade e não espere que os outros decidam por você. Assuma as rédeas da sua vida.

A importância do perdão

Independentemente da sua escolha, ou seja, manter ou não o seu relacionamento, é importante que você perdoe verdadeiramente a pessoa que traiu você. Porque à medida que você perdoa alguém, essa situação vai perdendo o foco, e com isso os sentimentos que estão atrelados a ela vão perdendo força e você vai retomando a sua vida, com ou sem essa pessoa ao seu lado. 

Perdoar não significa minimizar a atitude do outro, fingir que nada aconteceu e que está tudo bem, que o relacionamento voltará a ser como era antes ou obrigatoriamente dar uma nova oportunidade para o parceiro. Perdoar significa virar a página, tirar o foco desse episódio e dar uma chance a você de estar em paz com você mesmo para retomar a sua vida. Esse não é um processo fácil, já que há muitos sentimentos envolvidos. Mas é libertador. Quando você perdoa alguém verdadeiramente é possível lembrar do episódio sem que isso lhe cause dor ou sofrimento

A decisão de manter ou não o relacionamento após uma traição é somente sua. Mesmo que você opte pela separação, é importante perdoar para que você possa deixar essa situação no passado e retomar a sua vida sem ressentimentos. Encare o perdão como algo benéfico para você, e não somente para a pessoa que te traiu.  

Quando a pessoa que traiu está realmente arrependida, o perdão pode proporcionar a renovação da relação e fortalecer ainda mais o relacionamento, e este fato passa a ser apenas uma crise na vida do casal. Nesse caso, ambos precisam estar dispostos a investir no relacionamento e a passar por todas as dificuldades juntos.

Invistam no diálogo, na intimidade, conversem sobre o que não ia bem no relacionamento, o que precisa ser mudado e façam novos contratos. Alguns casais conseguem sair com relacionamento mais fortalecido após uma traição. 

Embora o sofrimento seja grande e pareça que nunca vai passar, ele passa. Não vai ser de uma hora para outra, mas vai passar. Respeite o seu tempo, conecte-se e reconheça quais sentimentos estão presentes. Por que você está com raiva? Por que você está se sentindo culpado? Por que você está triste? Isso fará com que você entenda melhor o que sente e pondere se esses sentimentos são condizentes com a situação que você está vivendo.

Mas se o seu sofrimento for muito intenso e você não estiver conseguindo lidar sozinho com essa dor, procure um psicólogo, ele pode ajudá-lo com isso!

 

Referências bibliográficas:

Dias, Vitor R. C. S. Vinculo Conjugal Na Análise Psicodramática: Diagnóstico Estrutural Dos Casamentos. Ágora. 2000. 1ed.

Minuchin, Salvador, Nichols, Michael P. Lee Wai-yung. Famílias e casais: do sintoma ao sistema. Artmed. 2009. 1ed.

Últimos posts por Luciana Zanette (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar