Saúde

Trauma infantil: A terapia para crianças pode ajudar 

Atualmente, o estudo das consequências emocionais do trauma infantil tem se propagado, ao passo que o principal aspecto do problema é a manobra da mente para suportar essa avalanche de emoções negativas. 

O que é trauma? 

O trauma infantil ocorre quando a situação é tão intensa negativamente que a mente não consegue “digerir” e lidar com a avalanche de emoções negativas. Na criança, o trauma é muito mais perigoso porque o cérebro está ainda em desenvolvimento, e não terá recursos para lidar com acontecimentos conflitantes. 

Como situações que podem gerar traumas na criança, podemos citar: 

  • Negligência física e emocional; 
  • Abuso físico e emocional; 
  • Doenças físicas e psiquiátricas de pessoas que convivem com a criança; 
  • Separação e divórcio;
  • Morte de familiares (cuidadores);
  • Entre outros. 

 Nesse momento, alterações físicas e psicológicas vão ocorrer, com o objetivo de proteger a saúde emocional da criança, e isso se manifesta na mudança de comportamento.  

Consequências do trauma para a criança 

O trauma infantil se arrasta por muito tempo, uma vez que os cuidadores que não conseguem satisfazer as necessidades emocionais da criança vão fazer com que a mesma experiencie o estresse quase que diariamente.

A mente infantil irá entender que pessoas não são confiáveis e isso dificultará e muito o seu processo de socialização com outros.

Alguns sintomas que denunciam que a criança pode ter sofrido trauma emocional são:

  • Embotamento afetivo,
  • Timidez,
  • Agressividade,
  • Baixa autoestima,
  • Confusão de sentimentos,
  • Distorção da imagem.   

Não podemos nos esquecer também dos eventos que por si só são traumatizantes, como:

  • Morte de alguém da família,
  • Divórcio,
  • Abuso sexual isolado,
  • Mudança brusca de rotina,
  • Adoção (ser retirado dos pais ou ter que se adaptar em um lar novo) e
  • Hospitalizações.

A lista é muito extensa, porém os resultados não fugirão muito do que já foi dito.  

O trauma infantil, caso não seja tratado adequadamente, vai originar sintomas que permanecerão pela vida toda.

Na vida adulta, as pessoas que experienciaram trauma emocional na infância apresentarão comportamentos como:

  • Baixa autoestima,
  • Pouca tolerância à frustração,
  • Dificuldade em confiar nas pessoas,
  • Dificuldade em dizer não,
  • Tendência para relacionamentos disfuncionais,
  • Dependência emocional,
  • Interação social disfuncional e
  • Autossabotagem.  

Como a psicoterapia infantil pode ajudar 

A terapia infantil pode reestabelecer os padrões de confiança da criança e fortalecer a autoestima, ao mesmo tempo que proporciona um espaço saudável para que ela identifique e lide com as emoções que são geradas em situações negativas, de maneira mais adequada.  

Outro ponto forte também é a orientação dos cuidadores, que são fundamentais no processo de reabilitação da criança. Como a criança introjeta tudo que vem do meio, quanto mais em sintonia com as necessidades infantis os cuidadores tiverem, mais desenvolvimento emocional positivo a criança vai experienciar.

Utilizando de diferentes técnicas, o psicólogo será capaz de identificar as dificuldades emocionais da criança e auxiliá-la no processo de autonomia e autoconfiança, tão necessárias para interagir adequadamente com o meio e desenvolver resiliência para superar os desafios.

Além disso, o trabalho terapêutico pode prevenir que a criança que enfrentou trauma na infância seja um adulto comprometido pelas características citadas acima.  

Marcos Alves Ribeiro
Últimos posts por Marcos Alves Ribeiro (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar