Vencer x perder: a psicologia esportiva explica

Psicologia do Esporte

Psicologia do Esporte é a ciência que estuda o comportamento de pessoas envolvidas no contexto esportivo.

Dessa forma, o objetivo da psicologia do esporte é entender como os fatores psicológicos influenciam no desempenho físico e compreender como a participação nessas atividades afeta o desenvolvimento emocional, a saúde e o bem-estar do indivíduo.

O esporte está presente na vida das pessoas desde a antiguidade e vem se modernizando continuamente.

Psicologia do esporte: entenda melhor!

Acompanhando este crescimento da prática espor­tiva de forma geral e, não somente do esporte de alto rendimento, surge também um interesse maior por parte de psicólogos. O interesse é em compreender as interações que se produzem no contexto esportivo e nos processos psico­lógicos envolvidos como motivação, empatia, resistência, resiliência, frustração, crenças, agressividade, raiva e vários outros aspectos emocionais.

A filosofia foi a ciência precursora desta compreensão que integram o corpo e a mente como uma totalidade inseparável e hoje vemos que a Psicologia do Esporte pode ser vista como um movimento de interligação entre corpo e mente.

Na psicossomática estuda-se a relação do psiquismo na doença física, como causador ou agravante e, na Psicologia do Esporte, compreende-se a relação do psiquismo com a saúde física e mental, devido ao esporte ser uma importante fonte de saúde e bem-estar.

Como a Psicologia atua

Sabemos que muitas habilidades podem ser cultivadas através do esforço, e a Psicologia usa a ciência e as técnicas para retirar do indivíduo o seu melhor desempenho. Paralelamente cuida também para que esse indivíduo ao errar ou perder adquira mecanismos internos para lidar com a frustração, a raiva e a tristeza.

A Psicologia busca entender como o indivíduo lida com essas duas situações: vencer e perder e vemos que a diferença está em cada um. Há pessoas que acreditam que suas qualidades são imutáveis e viver baseado nessa crença faz com que diante de quaisquer dificuldades a pessoa não tenha mecanismos e não saiba lidar com o inesperado.

Também há pessoas que acreditam que são capazes de cultivar suas qualidades por meio dos seus esforços. Para uns, a dificuldade é interpretada como um desafio e uma forma de aprendizado. Já para outros, a dificuldade soa como fracasso e cabe ao Psicólogo interpretar e conduzir essas pessoas para uma mudança de crenças e habilidades, no sentido de elaborar os conflitos que possam prejudicar o rendimento do atleta, proporcionando com isso uma reelaboração de vida.

Nos últimos tempos, houve necessidade de compreender o psiquismo dos atletas, bem como para uma efetiva interligação entre corpo e mente justamente para extrair o seu maior potencial mental e aliar essa capacidade ao seu potencial físico.

Para a psicologia não interessa o resultado de perder ou ganhar e sim como o indivíduo vai se comportar diante de tais situações de forma equilibrada.

Como dito anteriormente, há pessoas com vivências, aprendizados e habilidades emocionais diferentes e cabe ao Psicólogo avaliar e conduzir através das suas técnicas e habilidades para que a pessoa externalize sua melhor versão diante da vitória ou da derrota numa competição ou na vida.

Últimos posts por Claudia Nascimento (exibir todos)

Deixe seu comentário aqui

Assine nossa newsletter

Outros posts que você também pode gostar

Assine nossa newsletter

Fique por dentro dos melhores conteúdos sobre bem-estar, saúde e qualidade de vida

Saúde mental, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

Através do nosso programa de saúde mental, as empresas reduzem perdas com afastamento do trabalho por demandas emocionais.

Fechar
Fechar