Desenvolvimento pessoal

O papel das emoções e sentimentos na constituição do indivíduo: como identificá-los?

O termo emoção designa uma sensação física e emocional, que é provocada por algum estímulo, tratando-se de um sentimento ou acontecimento. Vivenciar cada emoção é muito pessoal, podendo ser sentido de formas diferentes.

Cada emoção leva uma pessoa a diversas formas de reação diante de um acontecimento. De acordo com a emoção vivenciada, pode ocorrer reações físicas, como por exemplo alteração da respiração, choro, tremores, entre outras formas. 

A etimologia da palavra emoção vem do latim ex movere, cujo significado é “mover para fora” ou “afastar-se”. Este significado demonstra a reação natural de cada emoção. Veja abaixo, as principais emoções que são naturais de sentirmos: 

  • Alegria: Surge a partir de estímulos positivos do ambiente de convívio humano. Ela pode ser desfrutada de bons momentos de vida, como prazer, seja sozinho ou com os amigos, familiares, etc.
  • Tristeza: São sensações opostas à alegria. Ela pode ser observada a título de baixa autoestima, solidão, depressão, entre outras coisas. O mais comum que ocorra é o indivíduo expressar a sua tristeza através do choro, e afastar-se do meio social em busca de sua recuperação e energia.
  • Raiva: É estabelecida através de uma reação instintiva, diante de um sinal de ameaça, levando o indivíduo a ter reações como movimentos violentos de ataques ou defesa.
  • Medo: É caracterizado por um momento que gera um impulso negativo, que pode impedir qualquer ação que possa colocar a vida do ser humano em estado de alerta ou perigo. Ao mesmo tempo, ele é capaz de nos ensinar a ter respeito e limitação em nossas atitudes, que acabam motivando, a cada um, a superar a tal limitação.
  • Surpresa: Caracteriza-se por uma sensação reativa a algum acontecimento que não é esperado, podendo ser positivo ou negativo, podendo levar a pessoa a ter seu ritmo cardíaco elevado, no momento em que vivencia cada situação nova em sua vida.
  • Afeto: A pessoa se coloca através de um sentimento positivo e presente em estado de amor e carinho, relacionados com outros sentimentos positivos, que são transmitidos através de uma ideia de proteção. 
  • Aversão: Está presente como um sentimento que afasta algo ou alguém que transmitiu certos sentimentos. 
  • Confiança: Trata-se de um sentimento que propõe segurança, e leva a uma convicção que a pessoa venha a ter na outra que, em boa parte, torna-se necessária para ajudar a trabalhar alguns medos. Todavia, para que se conquiste a confiança de alguém é importante saber reconhecer um determinado nível de afeto, em que se está confiando. 

Entendendo a relação entre as emoções primárias x emoções secundárias

As emoções primárias são citadas a título de exemplo como: o medo, a tristeza, a raiva, o nojo, a surpresa e a alegria. As mesmas são consideradas como primárias devido o fato de serem sentidas por qualquer ser humano, independentemente de sua cultura. 

Já as emoções secundárias, são movidas a base de sentimento de vergonha, culpa, inveja. Desta forma, o indivíduo demonstra vergonha de sentir medo, culpa por se sentir com raiva e assim por diante. 

Quando qualquer pessoa, trata sua emoção de forma primária, como sendo inválidas para ele(a) mesmo(a), é comum dizer que “estão mal” angustiadas, mas na verdade, não se sentem bem, em nomear especificamente nenhuma emoção. É neste momento que já se torna fundamental procurar ajuda terapêutica.

Como as nossas emoções se manifestam?

O fator emocional torna-se uma experiência pessoal que cada pessoa gera através de um sentimento que pode provocar um prazer ou desconforto, através de uma determinada situação, onde ela mesma se manifesta, através das próprias reações do corpo, como por exemplo, choro, sorriso, tremores, e até mesmo vermelhidão no rosto.

As emoções podem ser classificadas como positivas ou negativas, sendo inatas ou aprendidas, de acordo com o convívio de cada pessoa. 

Elas nos expressam o que sentimos de forma espontânea. Nem sempre podemos de ter controle delas, pois abrangem uma série de reações em nosso cérebro. Levamos em consideração que quando essas emoções geram transtornos psicológicos, prejudicando as relações pessoais e de trabalho, existem formas de aprender a lidar melhor com os sentimentos, através de psicoterapia. 

Emoção x sentimento

As emoções originam-se através de expressões, como afeto de serem acompanhadas de reações intensas e breves do organismo em resposta a um acontecimento inesperado, aguardado ou fantasiado aos acontecimentos. 

A emoção também abrange um programa de ações em conjunto das respostas motoras que o cérebro faz aparecer no corpo, com o intuito de resposta a algum evento.

Em relação ao termo sentimentos, aparecem como sensações que vão lá no fundo e que se você não demonstrar isto a alguém, ninguém jamais irá saber/identificar. 

Sentimentos deriva de uma característica intrínseca que todo e qualquer ser humano possui. É uma informação que todo ser é capaz de sentir e expressar, podendo ter e ocasionar diversas informações diferentes, não existindo um sentimento único, sendo plural nestes sentidos.

Nós, enquanto pessoas, estamos sujeitos a termos sentimentos bons ou ruins. Neste ponto, todavia, é sempre importante fazer o seguinte questionamento:

  • O que estou sentindo agora neste momento?
  • O que este sentimento está gerando em mim?
  • Eu realmente preciso me sentir assim?

Estarmos atentos ao que sentimentos, leva-nos a uma análise sobre o autoconhecimento. Veja abaixo dois tipos principais de pensamentos relacionados à emoção e ao sentimento: 

  • Primários: São responsáveis em abranger e influenciar os outros sentimentos e emoções, a exemplo disto destaca-se a raiva.
  • Secundários: Originam-se através de sentimentos primários, ou seja, o que aprendemos. Um exemplo disto é a confiança. 

Como controlar as emoções de forma positiva, e o papel do terapeuta

O saber controlar suas próprias emoções é uma etapa indispensável para todo sucesso, tanto pessoal como profissional, pois se você não tem controle sobre elas, elas que controlam você. Para isto, veja abaixo algumas dicas essenciais de como ter o controle de suas emoções. 

  1. Atente-se para a forma como você se sente;
  2. Não permaneça em padrões negativos;
  3. Tente expressar-se e comunicar-se melhor e;
  4. Invista no seu autoconhecimento, através da psicoterapia. 

A psicoterapia tem por objetivo chegar o mais próximo e concretamente possível ao episódio (causa) que ao passado. Em outras palavras: tem por objetivo encontrar a causa que originou o pensamento presente (efeito). Desta forma, a psicoterapia proporciona ao indivíduo uma melhor qualidade de vida, em relação à maneira como o indivíduo se sente com ele próprio, com os outros e com o mundo. 

Vamos conversar mais sobre isto? Eu posso te ajudar neste sentido! 

Psicólogo Clínico: Marcelo Eugênio de Moraes

CRP: 08/31173

Referências

  1. KATE, Oatley e JENNIFER, M..Jenkins. Compreender as Emoções; Epigênese, Desenvolvimento e Psicoterapia. Divisão Editorial: Instituto Piaget. Disponível em: tuasaude.com/tipos-de-emoções. Acesso em: 18/08/2021. 
Marcelo Eugenio de Moraes
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar