Desenvolvimento pessoal

Praticando o autoconhecimento: 7 dicas valiosas para conhecer-se melhor

#1 – Não se compare

Cada pessoa é única e vivencia sentimentos de forma individual. Quando você se compara ao outro, está ignorando seu próprio eu para valorizar o outro.

#2 – Aceite seus erros e aprenda com eles

Errar é humano, claro. Arrepender-se também. O problema é quando você não consegue se perdoar e fica revivendo aquele arrependimento. Ficar pensando no famoso “e se…” só alimenta a angústia e o sentimento de culpa. É enchendo-se de culpa que você acaba acreditando que merece uma punição e se coloca em situações de sofrimento de maneira inconsciente. 

#3 – Saiba separar o que é seu e o que é do outro

É essencial entender os sentimentos que te pertencem e os sentimentos que são do outro. Um exemplo disso é a pessoa que sente que todos os demais estão julgando-a, mas ela está sendo exigente consigo mesma e acredita que os outros estão exigindo dela. Projetar no outro o que você sente só torna tudo mais confuso e difícil de identificar aquilo que você sente. 

#4 – Responsabilize-se, mas não viva culpando-se muito

É importante entender a sua responsabilidade sobre a própria vida, os próprios sentimentos. Quando você se responsabiliza por seus seus atos e pela sua vida, não é fácil, é doloroso, mas te proporciona desenvolver a autonomia da própria vida e isso te leva a conseguir tomar decisões. 

#5 – Pratique a auto-observação

Analise aquilo que te faz mal e aquilo que te faz bem. Isso envolve companhias, ambientes, atitudes. Essa percepção vai te ajudar a selecionar coisas que te fazem bem. 

#6 – Entenda que o mundo não te deve nada

Você espera recompensas do mundo, amor, atenção, cuidado. Porém, a única pessoa que precisa ter essa responsabilidade para com você, é você mesmo! Pratique o autoamor, cuide de si mesma/o.

#7 – Faça psicoterapia

O psicólogo trabalha como mediador nesse encontro entre você e o seu próprio eu através da escuta, da atenção àquilo que muitas vezes não é falado, te ajudando a ressignificar o sofrimento, as histórias, a própria vida. 

Ana Beatriz Stofanini Ferreira
Últimos posts por Ana Beatriz Stofanini Ferreira (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar