Saúde

Descubra se você tem a Síndrome do Pensamento Acelerado

O que é Síndrome de Pensamento Acelerado?

A Síndrome do Pensamento Acelerado foi descoberta pelo Psiquiatra Augusto Cury, que estuda o pensamento como ciência e está associada a um quadro de transtorno de ansiedade. Segundo ele, “O excesso de informação satura o córtex cerebral, produzindo uma mente hiperpensante, agitada, com baixo nível de tolerância, impaciente e sem criatividade”.

Qual o motivo da Síndrome de Pensamento Acelerado ser tão comum?

Nos dias de hoje, estamos sujeitos a uma quantidade imensa de informação. Somos convocados a estarmos cada vez mais “ligados” em tudo que está acontecendo ao nosso redor.

Esta quantidade excessiva de informação disponível, está bombardeando o cérebro, tornando comum, o surgimento de um grande número de pessoas com dificuldades de gerir emoções.

Estima-se que 80% da população sofra dessa síndrome atualmente. É um transtorno que afeta grande parte da sociedade moderna, inclusive crianças, devido a cobranças, expectativas, pressão e tensão.

Assim sendo, a energia que deveria ser destinada aos músculos e outros órgãos do corpo, é consumida pelo cérebro, fazendo com que a pessoa se sinta esgotada física e mentalmente.

Pode causar grandes prejuízos, dificultando o desenvolvimento de capacidades essenciais, tais como criatividade, inovação, reflexão, persistência.

Esta síndrome não está relacionada com a qualidade ou o conteúdo dos pensamentos, mas sim com a quantidade excessiva deles. O exagero de dados origina o fenômeno inconsciente RAM (registro automático de memória), transformando a mente em um depósito.  

O excesso de pensamentos, dificulta a concentração, aumenta a ansiedade, gera reatividade, intransigência e irritabilidade, além de não ser possível manter o foco. Atrapalha o gerenciamento da rotina, a sensação de ter muitas coisas a fazer e não conseguir concluir.

Há também uma dificuldade em lidar com perdas, decepções e falhas.

Que profissional pode me ajudar?

O diagnóstico da Síndrome do Pensamento Acelerado é feito pelo Psicólogo e/ou Psiquiatra, através da realização de um questionário específico e da escuta dos sintomas e história relatados pelo paciente.

Os sintomas são vários, mas podendo ser identificados facilmente:

  • Ansiedade;
  • Dificuldade de concentração;
  • Lapsos de memória;
  • Cansaço;
  • Irritabilidade;
  • Inquietação;
  • Intolerância à contrariedade;
  • Mudança de humor;
  • Insatisfação constante;
  • Sintomas psicossomáticos: dor de cabeça, dores musculares;, queda de cabelo, gastrite, dentre outros.

Como é o tratamento?

O tratamento consiste em aliar a psicoterapia, que auxilia na gestão de emoções e controle de pensamentos; a medicação, com o uso de ansiolíticos e antidepressivos,; e a adaptação de hábitos de vida, tais como:

  • Atividade física regular;
  • Momentos de relaxamento e lazer;
  • Evitar longas jornadas de trabalho;
  • Não estar conectado 24 h;
  • Encontros presenciais com amigos;
  • Se ocupar do que realmente é importante em cada momento;
  • Diminuir o ritmo;
  • Relaxar.

Organizando e adaptando

É muito importante organizar a vida, a mente, se ocupar do que realmente importa. Deve-se aprender a silenciar a mente, praticando meditação, yoga, atividades físicas.

Treine a mente para a contemplação e entre em contato com a natureza. Proteja suas emoções, ria e sorria.

Cuidados com a alimentação e o corpo são essenciais. Também é importante controlar o acesso à tecnologia e informação, evitando excessos. A Síndrome do Pensamento Acelerado tem tratamento.  

Não deixe de procurar ajuda profissional, caso perceba que não está bem. Lembre-se, em tudo deve haver o equilíbrio.

Respire, Pense, Foque.

Adriana Rangel T Castanheira

Artigos relacionados

15 Comentários

  1. Atualmente sinto quase todos esses sintomas, e confesso que isso me incomoda muito, principalmente os constantes lapsos de memória que passaram de raros a eventos com maior recorrência nos últimos meses. A constante insatisfação com o momento atual da vida, associado com a sensação de não cumprimento de metas esperadas desencadeiam um sentimento de frustração e pensamentos que não são positivos. Gostaria muito de romper essa barreira e me sentir uma pessoa normal novamente.

  2. Atualmente sinto todos exceto um, que é a queda de cabelo. Estou muito preocupada com isso, descobri que eu poderia estar com a Síndrome, depois de ler o livro Família, os segredos das famílias saudáveis. Confesso que assim como o Hugo, isto também me incomoda muito, em questão aos lapsos de memória. Gostaria de saber o que eu posso fazer em relação a isso. Pois, não sei se meus pais vão aceitar me levar ao psicólogo. O que eu posso fazer?

  3. Eu 46 e meu filho 11 estamos nesse quadro, absorvo informações demais que me deixaram com um conhecimento significante sbre muitas coisas no entanto tenho dificuldade de tratar de assuntos pessoais e me concentrar neles, abandono-os, mesmo sendo eles importantes para seguir em frente, isso acontece com frequencia, ainda que consiga terminar, mas muitos são deixados de lado, Meu filho perde facilmente interesse pelo que ele julga importante pessoalmente, é como se vivessemos em prol de absorver e passar a diante e não desfrutamos de tanta para proveito e progresso próprio

  4. Estou com 59 anos e tenho todos esses sintomas e minha preocupaçao e esses sintomas aumentarem e se transformar algo mais serio e irreversivel. Oque posso fazer .

  5. olá, estou em dúvida qual método cientifico foi utilizado foi utilizado para sr Cury, afirmar que trata-se de uma sindrome…dados estatisticos, metódos randomizados?
    Ou trata-se apenas de dar tecido novo pra o sofá velho da ansiedade e vender milhares de livros?
    .

  6. Se ficar perto de pessoas de espírito mau e tóxicas vai ter e falar.Sabendo que não é bem isso e ainda se culpa.Se liberte do inimigo- De pessoas assim!Que lançam feitiços.Clame Deus e Nsra.

  7. Deixa o Espírito Santo falar em ti.Fale com Jesus Eucarístico.Ele vai te revelar.E Nossa Senhora. É o inimigo que quer.Vc toma discernimento e posse do Espírito Santo em ti.

  8. Nossa me identifiquei muito com este artigo sempre sofri dessa doença que me prejudicou muito,se pudesse pegar um megafone e gritar ao mundo sobre essa doença,muita gente se cuidaria e não perderia tanto tempo da vida como eu perdi,não completei meus estudos,deixei passar muitas oportunidades como areia entre os dedos por não ter formação,tudo pq não conseguia me concentrar em nada,muito triste saber só agora aos 35 anos ,mas sei que não esta totalmente perdido,sabendo o que é irei me tratar,obrigado por esse rico artigo,nunca é tarde pra recomeçar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar