Desenvolvimento pessoal

Divórcio: 10 passos para um novo recomeço

Muitas vezes no consultório, dizemos que terminar um relacionamento é como elaborar o luto. E realmente, em muitas situações percebemos que os sinais e sintomas que acompanham o luto estão presentes na superação de um relacionamento e principalmente em um divórcio.

Mas o que fazer agora, quando tudo acabou e se faz necessário um recomeço?

1º Passo:

Aceitar suas emoções. Pode parecer um pouco óbvio, porém, não tem como seguir em frente se você ainda carrega mágoas, arrependimentos e culpa. Você tem todo o direito de chorar, gritar, pôr para fora tudo o que está sentindo.

2º Passo:

Se envolva de pessoas que você ama e que se importa com você. Nesse momento é extremamente importante sentir-se acolhida(o), para que aos poucos você se sinta fortalecida(o).

Às vezes existem questões judiciais a serem resolvidas, e ter pessoas que façam você se sentir segura(o) se faz necessário.

3º Passo:

Cuide de si. Faça tudo aquilo que te faz bem.

Muitas vezes nos dedicamos tanto ao relacionamento que esquecemos o que gostávamos quando estávamos solteiros, ou já não é mais a mesma coisa. Se isso ocorrer não tem problema, redescubra-se, tente fazer novas coisas ou se dedique àquele plano que sempre quis, mas que nunca conseguia ou podia.

4º Passo:

Se ainda for muito difícil ver ou lembrar do seu/sua ex, se distancie dele(a) e das redes sociais.

Hoje com a internet ficou muito mais fácil descobrir o que o outro faz, incluindo amigos e familiares. Por isso, dê um tempo a si mesmo, priorize você. Não tem nada de errado em se colocar em primeiro plano.

5º Passo:

Mude! O visual, a rotina, a moradia, conheça pessoas novas, leia novos livros, veja novos filmes. Expanda suas fronteiras. Entenda que tudo mudará quando você mudar. Só você tem o poder para seguir em frente, e por isso, seja ativa nesse processo! 

6º Passo:

Faça uma faxina no ambiente. Limpe a casa, jogue as coisas que não servem mais fora, mude as fotos, a casa, a mobília!

Faça também uma faxina nas emoções, nos pensamentos. Lembre-se das coisas boas que aconteceram e sempre estarão presentes em suas lembranças, e livre-se dos sentimentos que não forem melhores para você.

7º Passo:

Escute as músicas que gosta, que sejam positivas, alegres e que não te lembrem o seu/sua ex.

Muitas pessoas associam músicas a pessoas e momentos, se necessário ouça coisas novas. Evite músicas que trazem tais lembranças ou que sejam melancólicas.

8º Passo:

Exercite-se! Seja fazendo atividade física, cuidando de um jardim ou caminhando no parque. Não fique parada(o) por muito tempo, ocupe seu tempo com coisas que te prendam a atenção e tirem o seu foco do relacionamento.

9º Passo:

Aprenda com os erros e acertos. Os relacionamentos podem ser uma fonte de muito conhecimento e aprendizado se aprendermos a olhar para eles. Fazendo isso, evitamos repetir os mesmos erros, e melhoramos nossos acertos, assegurando um relacionamento muito melhor no futuro.

10º Passo:

Faça terapia. Não tenha medo de buscar ajuda profissional, ele pode pode te ajudar a atravessar esse momento. O importante é saber que você não precisa passar por essa fase sozinha(o).

O psicólogo vai poder entender melhor pelo o que você está passando e permitir que você perceba as situações por um outro ângulo. Vai ainda te orientar e te ajudar sobre como superar o relacionamento de forma mais saudável.

Muitas vezes a autoestima e a imagem que temos de nós ficam distorcidas quando estamos em um relacionamento que não foi saudável, e um bom profissional poderá intervir e melhorar esses e muitos outros aspectos.

Este foi um pequeno texto que tem o intuito de te ajudar nesse momento difícil. Mas se você percebe que não está conseguindo sozinho(a), não deixe de procurar ajuda.

Existem profissionais que têm conhecimento e se dedicam a estudar e se aprimorar para trabalhar essas questões, você não está sozinha(o)!

Flávio Silveira de Carvalho

Já se foi o tempo em que se acreditava que a Psicologia eram para "loucos" ou "pessoas com problemas". Estamos no séc. XXI e a Psicoterapia se abre para novas perspectivas como um espaço de encontro onde pode se promover a qualidade de vida. Para isso, utilizo como base de meu trabalho a Abordagem Centrada na Pessoa, que possui como premissa a tendência natural do ser humano em buscar a felicidade, resolver seus problemas e conflitos, angustias e medos, promovendo assim, saúde mental e emocional. Além disso a psicoterapia traz diversos benefícios tais como: autoconhecimento; melhora na capacidade de comunicação; tolerar as frustrações e estresse do dia a dia; aumentar a autoestima; desenvolver as capacidades interpessoais (como família, amigos e trabalho); desenvolvimento pessoal; favorecer e facilitar na resolução de decisões; entre muitos outros. Tudo isso de forma segura e sigilosa, sempre levando em consideração o respeito, o cuidado e o bem-estar durante todo o processo de psicoterapia.
Flávio Silveira de Carvalho

Últimos posts por Flávio Silveira de Carvalho (exibir todos)

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar