SaúdeSem categoria

Automutilação: Como se sentir melhor sem se machucar


A automutilação pode ser uma maneira de lidar com os problemas. Pode ajudá-lo(a) a expressar sentimentos que você não pode expressar em palavras, distraí-lo(a) de sua vida ou liberar a dor emocional. No momento, você provavelmente pode se sentir melhor ou até sentir prazer e alívio, mas é por um tempo curto. Depois, em geral, o sentimento de vazio, depressão, culpa, vem com mais força e a tendência é que o ciclo se repita, gerando um comportamento compulsivo/obsessivo.

O que é automutilação?

Automutilação é uma maneira de expressar e lidar com a angústia profunda e dor emocional. Também é uma forma que encontramos de nos punir, uma maneira de expressar nossos sentimentos de culpa, frustração; inclui tudo o que você faz para se machucar intencionalmente. Algumas das formas mais comuns incluem:

  • Cortar ou coçar severamente a pele;
  • Queimar-se;
  • Bater-se ou bater a cabeça;
  • Socar coisas ou jogar seu corpo contra parede;
  • Colar objetos na pele intencionalmente impedindo feridas de curar;
  • Engolir substâncias tóxicas ou objetos inapropriados.

A automutilação também pode incluir formas menos diretas de se machucar ou se colocar em perigo, como por exemplo dirigir de forma imprudente, fazer uso em excesso de álcool e outras drogas, fazer sexo desprotegido e de forma compulsiva, com diversas pessoas. Independentemente de como você procura se machucar, ferir-se é muitas vezes a única maneira que você encontra para:

  • Lidar com sentimentos como tristeza,
  • Auto aversão,
  • Sentimento de vazio,
  • Culpa,
  • Raiva,
  • Frustração,
  • Tédio,
  • Inutilidade,
  • Desespero,
  • Desesperança.

Expressar sentimentos que você não consegue nem pode pôr em palavras. Sinta-se no controle, alivie a culpa ou se castigue. Distraia-se das emoções avassaladoras ou das circunstâncias difíceis da vida. Faça você se sentir vivo, ou simplesmente sentir algo, em vez de se sentir entorpecido.

Mas é importante saber que há ajuda disponível se você quiser parar. Você pode aprender outras maneiras de lidar com tudo o que está acontecendo sem ter que se machucar.

Como parar com a automutilação

Dica 1: Confie em alguém

Se você está pronto para obter ajuda, o primeiro passo é confiar em alguém. Pode ser assustador falar sobre algo que você tentou durante tanto tempo esconder de todos e até de si mesmo(a), mas também pode ser um grande alívio, finalmente, deixar de lado o seu segredo e compartilhar o que você está passando.

Decidir em quem você pode confiar pode ser difícil. Escolha alguém que você sinta que vá escutar sem julgar e que vá apoiar você e escutar, sem querer controlar a sua recuperação. Pode ser um amigo, professor, líder religioso, conselheiro ou um psicólogo.

Como falar da sua agressão, sem se sentir vergonhoso, culpado:

Concentre-se em seus sentimentos. Você não precisa detalhar como se machuca. Concentre-se em falar sobre os seus sentimentos ou situações que o levam a isso. Fale sobre os pensamentos que antecedem, o comportamento ou o que passa em sua mente no momento em que está se machucando.

Isso pode ajudar a pessoa que você está confiando a entender melhor de onde você está vindo. Também ajuda a deixar a pessoa saber por que você está dizendo a eles.

Dê tempo a pessoa para processar o que você diz a ela. Por mais difícil que seja para você se abrir, também pode ser difícil para a pessoa que você diz – especialmente se for um amigo próximo ou membro da família. Às vezes, você pode não gostar da maneira como a pessoa reage.

Tente lembrar que reações como choque, raiva e medo saem de sua preocupação. Pode ajudar a imprimir este artigo para as pessoas que você escolher contar. Quanto melhor eles entenderem o corte e a autoagressão, mais capazes estarão de apoiá-lo.

Falar sobre automutilação pode ser muito estressante e provocar muitas emoções. Não desanime se a situação piorar por um curto período de tempo logo após compartilhar seu segredo. É desconfortável confrontar e mudar hábitos de longa data. Mas depois de superar esses desafios iniciais, você começará a sentir-se melhor.

Dica 2: Identifique seus gatilhos de autoagressão ou de corte

Entender o que faz você se cortar ou se ferir é um passo vital para a recuperação. Se você puder descobrir o gatilho da sua automutilação, você pode aprender outras maneiras de satisfazer essas necessidades – o que, por sua vez, pode reduzir seu desejo de se machucar. A automutilação é, na maioria das vezes, uma maneira de lidar com a dor emocional. Quais sentimentos você quer cortar ou machucar? Tristeza? Ansiedade?

Se você está tendo dificuldade em identificar os sentimentos que desencadeiam seu desejo de cortar, talvez seja necessário pedir ajuda de alguém que possa te auxiliar. Essa pessoa pode ser alguém que você confia ou um psicólogo, que vai te ajudar a identificar os pensamentos e as situações, além de ajudar você a identificar o que está sentindo e o porquê.

A ideia de prestar atenção aos seus sentimentos – em vez de entorpecê-los ou liberá-los por meio da autoflagelação – pode soar assustadora para você. Você pode ter medo de ficar sobrecarregado(a) ou ficar preso à dor. Mas a verdade é que as emoções rapidamente vêm e vão se você as deixar.

Se você não tentar brigar, julgar ou bater em si mesmo acima do sentimento, descobrirá que logo desaparece, logo será substituído por outra emoção. É só quando você está obcecado com a sensação de que isso persiste.

Dica 3: Encontre novas técnicas de enfrentamento

A automutilação é a sua maneira de lidar com sentimentos desagradáveis ​​e situações difíceis. Se você vai parar, você precisa ter formas alternativas de enfrentamento para poder reagir de maneira diferente quando tiver vontade de se cortar ou se machucar.

Se você se machuca para expressar dor e emoções intensas, você pode:

  • Pintar,
  • Desenhar ou rabiscar em um grande pedaço de papel com tinta vermelha, por exemplo;
  • Começar um diário para expressar seus sentimentos;
  • Compor um poema ou uma canção para dizer o que sente;
  • Anotar quaisquer sentimentos negativos e, em seguida, rasgar o papel;
  • Ouvir uma música que expresse o que você está sentindo.

Se você se machuca para acalmar ou aliviar-se a si mesmo, você pode:

  • Tomar um banho ou um banho quente;
  • Abraçar um cão ou gato, ursinho de pelúcia também é valido;
  • Envolver-se em um cobertor quente;
  • Massagear seu pescoço, mãos e pés;
  • Ouvir uma música calma;
  • Meditar.

Se você se machuca porque se sente desconectado(a) ou entorpecido(a), você pode:

  • Ligar para um amigo (você não precisa falar sobre a automutilação);
  • Tomar um banho frio;
  • Segurar um cubo de gelo na dobra do seu braço ou perna;
  • Mastigar algo com um sabor muito forte, como pimenta, hortelã-pimenta ou uma casca de laranja;
  • Ficar online em um site de autoajuda, sala de bate-papo ou quadro de mensagens.

Se você se machuca para liberar a tensão ou a raiva, você pode:

  • Correr;
  • Dançar;
  • Pular corda ou bater em um saco de pancadas;
  • Gritar em uma almofada ou colchão ou gritar em seu travesseiro;
  • Rasgar algo (folhas de papel, uma revista);
  • Fazer algum barulho (toque um instrumento, bata em panelas e frigideiras).

Tratamento para a automutilação

A ajuda e o apoio de um profissional treinado pode ajudá-lo(a) a superar o hábito de se cortar ou se machucar, então considere conversar com um psicólogo. Ele pode ajudá-lo a desenvolver novas técnicas e estratégias de enfrentamento para evitar, ao mesmo tempo em que ajuda a chegar à raiz do motivo pelo qual você se machucou, identificando os pensamentos e sentimentos.

Lembre-se, a automutilação existe na vida real. É uma expressão da dor interior. A automutilação pode ser sua maneira de lidar com sentimentos relacionados a abusos do passado, culpa, vergonha, medo, frustração, sentimento de inutilidade, ansiedade, assim como uma forma também de tentar sentir algo, como procurar sentir-se vivo(a), quando você se sente apático e sente que está vazio e não sente nada.

A automutilação é real e tem saída. Você não precisa se machucar para se sentir melhor. Procure ajuda!

 

🗣️Psicóloga Alessandra Dinelli – CRP 20/08653
📲(92) 98154-5258 (WhatsApp)
📩alessandradinelli10@gmail.com

Avatar
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar