Ageísmo: o que é isso?

pessoa-segiurando-mão-homem-idoso-conforto

Ageísmo é um termo criado por Robert Neil Butler, em 1969, que se refere a atitudes discriminatórias contra indivíduos ou grupos etários, dirigida exclusivamente aos idosos. É uma forma de preconceito sistemática contra pessoas pelo fato de elas serem velhas.  

Aspectos pessoais, embasado em mitos, estereotipias, atributos característicos de pessoas idosas passam a ser substituídos por pejorativismos, baseados em categorias construídas historicamente.  

O Ageísmo é considerado a terceira forma mais comum de discriminação no Ocidente, perdendo apenas para o racismo e o sexismo. 

Uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2016, ouviu 83 mil pessoas em 57 países e mostrou que 60% de entrevistados possuíam visão negativa sobre o envelhecimento.  

O que define o Ageísmo e quais tipos são mais comuns de preconceito

 

Os principais elementos que configuram o Ageísmo são:  

  • Atitudes prejudiciais contra pessoas mais velhas e contra o processo de envelhecimento; 
  • Preconceito contra idosos e prática discriminatória com base na idade; 
  • Políticas e práticas institucionais que perpetuam estereótipos nocivos e equivocados contra pessoas acima dos 60 anos; 

 

Em nossa sociedade, é comum que algumas situações de discriminação ocorram, elas podem surgir das seguintes formas: 

  • Piada sugerindo que fosse velho; 
  • Ser ignorado devido a sua idade; 
  • Ser tratado com menos dignidade; 
  • Supor que estava doente devido a sua idade; 
  • Negar emprego ou até mesmo uma promoção; 
  • Falar alto para lhe ouvirem; 
  • Dizerem que é velho demais para algo; 

 

Quais as consequências do Ageísmo para a saúde mental do idoso 

Vivemos uma cultura da juventude, onde ser jovem significa ter vitalidade, e ser idoso pode ser percebido de forma contrária.  

A junção da presença de Ageísmo e da auto percepção negativa do envelhecer, interferem de forma direta na saúde mental dos idosos, podendo ocasionar perda de autoestima, quadros de depressão e ansiedade. Esse tipo de olhar estereotipado pode levá-los a consequências emocionais graves.  

 

Como podemos combater o preconceito

Além de perceber quando estamos cometendo o ato, existem outras formas de combater o Ageísmo. 

Se informar sobre o processo de envelhecimento, isto porque, estima que em 20 ou 30 anos essa faixa etária representará aproximadamente 30% da população no Brasil. Em 1950, a expectativa de vida não passava de 50 anos nos países desenvolvidos, onde hoje é superior a 80. 

É fundamental além de mudar o nosso olhar sobre o envelhecimento ter um maior contato com pessoas de diferentes idades, isso pode nos proporcionar diminuição dos estereótipos sobre o envelhecer e assim reduzir a discriminação e o preconceito por idade.  

Além disso, é fundamental oferecer um suporte psicológico para quem sofre com esse tipo de discriminação, pois ele pode afetar a auto percepção e também a autoestima dos idosos. Para isso, conte com os especialistas da Psicologia Viva!
 

FONTES
  1. Rozendo, A. da S. (2016, julho-setembro). Ageísmo: um estudo com grupos de terceira idade. Revista Kairós Gerontologia, 19(3), pp. 79-89. ISSNe 2176-901X. São Paulo (SP), Brasil: FACHS/NEPE/PEPGG/PUC-SP
  2. Mello, I. G. R., Lopes, R. G. da C., Manso, M. E., & Jessica Leitão Morilla, J. L. (2021). Ageísmo: inter-relação com resiliência e variáveis relacionadas à capacidade funcional em um grupo de idosos. Revista Kairós-Gerontologia, 24(1), 433-453. ISSNprint 1516-2567. ISSNe 2176-901X. São Paulo (SP), Brasil: FACHS/NEPE/PUC-SP 
  3. https://www.ecycle.com.br/ageismo/ 
Nancy Lomba
Últimos posts por Nancy Lomba (exibir todos)

Deixe seu comentário aqui

Assine nossa newsletter

Outros posts que você também pode gostar

Assine nossa newsletter

Fique por dentro dos melhores conteúdos sobre bem-estar, saúde e qualidade de vida

Saúde mental, bem-estar e inovação que seu colaborador precisa

Através do nosso programa de saúde mental, as empresas reduzem perdas com afastamento do trabalho por demandas emocionais.

Fechar
Fechar