Ansiedade

A importância da caverna e o lado oculto da ansiedade

Ansiedade, um mecanismo de fuga e sobrevivência

A ansiedade e os mecanismos de fuga e sobrevivência são reações normais que são desencadeadas em situações de risco ao nosso bem-estar.

Estas reações são mediadas por neurotransmissores e ativadas a partir do momento em que nos sentimos ameaçados(a), apesar de acontecerem a partir de uma situação ameaçadora, muitas vezes não há um perigo real.

Um simples encontro, por exemplo, pode se transformar em um verdadeiro inferno psicológico, se o lado oculto da ansiedade, isto é, suas causas, nos despertarem os clássicos sintomas característicos da ansiedade.

Às vezes pensamos que a causa é o encontro, mas na verdade este é apenas um gatilho. E muitas vezes a causa é inconsciente.

Quando a ansiedade se torna um problema?

Quando você não consegue se controlar, quando se depara com diferentes situações consideradas “normais” da vida e não consegue lidar sozinho(a) com isto, isso significa que você tenderá a hesitar mais em tomar certas decisões ou provocar mudanças na vida, porque sua ansiedade pode impedi-lo de alcançar todo o seu potencial.

Quando isso é associado a uma mentalidade negativa, crenças limitantes, bloqueios ou conflitos internos as chances de você ter sucesso na vida são drasticamente reduzidas.

Para algumas pessoas que sofrem de um transtorno de ansiedade, os sintomas físicos associados serão muito piores do que para outras. Para outros, sentimentos de medo e desgraça podem ocorrer sem motivo algum, deixando-os com medo e inseguros a ponto de colocarem muros ao seu redor, ou armaduras para se protegerem, não olhando para suas feridas que podem ser a verdadeira causa da ansiedade.

Estar o tempo todo ocupada(o) realmente ajuda?

O rastreamento do tempo gasto permitirá que você saiba quanto tempo leva para fazer compras, lavar a roupa, pegar as crianças na escola ou até mesmo fazer o jantar, e isso pode ajudá-lo a reservar o tempo necessário para cada tarefa, não obstante manter uma rotina onde você está ocupado(a) te ajuda a não pensar na ansiedade.

Mas será que não pensar sobre ela fará com que ela vá embora? 

Se você depender de estar o tempo todo ocupada(o) para não pensar nos problemas e na ansiedade, ainda assim isso sugere uma fuga, e um nível elevado de ansiedade e desespero.

Sabemos que estar parado(a) é um desafio, pois embora estejamos fisicamente parados, nossa mente está acelerada e se está acelerada, está em um mecanismo de fuga e alerta, mas do que estamos verdadeiramente fugindo? De nos permitir relaxar? Talvez, pois sabemos involuntariamente que quando baixarmos a guarda nos sentiremos vulneráveis ao objeto ou situação que nos ameaça. Então o que fazer? 

Você não deve se esconder ou mascarar o problema e sim enfrenta-lo, pois se não o fizer ele dominará sua vida, mas por onde começar? Primeiramente temos que encontrar a raiz, a causa do problema e muitas vezes não conseguimos fazer isto sozinhos, é neste momento que entra a ajuda especializada.

O médico psiquiatra para reduzir os sintomas físicos através das medicações e o psicólogo(a) para ajudar a encontrar a causa e trata-la, de modo que o sujeito possa adquirir recursos para lidar com os próprios conflitos.

A importância da caverna

O processo da caverna se assemelha ao mito da caverna de Platão. Caverna aqui representa um lugar escuro onde só vemos a sombra refletida da felicidade e liberdade através de uma chama. Muitas vezes estamos acorrentados, presos por nossos medos e pela ansiedade, mas é dentro desta caverna que existe a possibilidade de nos libertarmos e vermos a vida de forma mais positiva. 

A caverna representa nosso interior escuro onde estão nossas fraquezas, a chama é como o profissional de saúde e o autoconhecimento, mas quem se liberta é o próprio cativo. Cabe a ele, ao cativo, se apoderar da tocha de forma estratégica e se libertar. Também entendemos que cada um dos cativos possuem um ritmo e um tempo para se libertar a depender do tamanho da sua dor e do seu processo de amadurecimento e individuação.

O lado oculto da ansiedade 

A ansiedade pode ser difícil de lidar e pode assumir o controle sobre todos os aspectos da sua vida, a menos que você faça algo a respeito. 

Minha experiência com este tema me possibilitou enxergar algumas semelhanças ou padrões de conflitos mais profundos ligadas a ansiedade e que precisam ser tratados em psicoterapia.

São alguns destes sintomas: 

  • Dependência Emocional (ter motivos para sair de um relacionamento abusivo, mas permanecer),
  • Dependência de medicamentos controlados e vícios em geral, 
  • Dependência financeira ou dificuldade em ganhar dinheiro, 
  • Baixa Autoestima, 
  • Dificuldade em dizer não, 
  • Rigidez Emocional, 
  • Dificuldade de lidar com os sentimentos dos outros e os próprios, 
  • Sentir que precisa dar conta de algo que não se sente preparado(a), 
  • Sentir-se insuficiente, 
  • Medo da responsabilidade e compromisso, 
  • Precisar estar sempre certo, 
  • Dificuldade em respeitar opiniões diferentes das suas, 
  • Necessidade de se defender, ou sensação de precisar atacar para se defender, 
  • Precisar fazer tudo de forma imediata ou que as coisas aconteçam de forma Imediata, 
  • Dificuldade em esperar ou de ter paciência,
  • Necessidade de controle.

Estes sintomas são secundários e muitas vezes inconscientes, como camadas mais profundas da ansiedade e que precisam ser vistos para que seu corpo não sinta a necessidade de se defender ativando seus mecanismos de fuga ou sobrevivência.

Podem ainda existir conflitos ainda mais profundos a serem tratados e descobertos em conjunto com a ajuda de um profissional psicólogo.

Neste ponto reforçamos a importância de um acompanhamento terapêutico. De preferência psiquiátrico e psicológico de forma conjunta.

O primeiro passo para vencer a ansiedade é reconhece-la e aceitar ajuda. Muitas vezes a ansiedade é só a ponta do iceberg, existem motivos inconscientes para seu corpo manifestar os sintomas característicos de fuga, alerta, medo, e etc. Na maior parte das vezes a ansiedade vem quando não nos sentimos confiantes ou seguros o bastante para lidar com uma situação dolorosa por si mesmos.

Por isto a ajuda de profissionais da saúde é tão importante; eles não irão resolver o problema para você, mas ajudá-lo a desenvolver os recursos certos para que você mesmo(a) alcance a liberdade emocional.

Caique de Farias
Últimos posts por Caique de Farias (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar