Desenvolvimento pessoal

Hábitos: Como cumprir as metas de ano novo com a ajuda da neurociência?

Todos sabemos que a chegada de um novo ano é o momento ideal para criar metas e adaptar novos hábitos de acordo com nosso momento de vida. O que normalmente as pessoas não falam é que cerca de 80% das pessoas deixam suas metas de lado em menos de um mês. Para que isso não aconteça com você, te contamos como um hábito se forma do ponto de vista da neurociência. 

O motivo do abandono

Por que será que a nossa mente abandona nossos planos tão facilmente? Vamos descobrir!

Várias razões podem nos levar a não cumprir as metas, mas geralmente isso acontece porque colocamos ações muito difíceis de serem encaixadas na nossa rotina, para não dizer inalcançáveis. Ou então, nossa motivação não é suficientemente forte ou os propósitos não eram tão profundos.

Talvez você possa estar se auto sabotando e de forma inconsciente escolhendo metas difíceis de serem cumpridas para abandoná-las com mais rapidez e continuar com os seus hábitos atuais. 

Por isso é importante entender como o hábito é formado e o que acontece na mente humana para que eles se consolidem. 

Como se forma um hábito?

A neuropsicóloga ​​Diana Maria Alvarez Amariles nos explica que quando aprendemos algo novo, existe uma troca de informações entre nossa subjetividade e nosso entorno. Isso forma uma rede de significados que incorpora sentidos diferentes para  este estímulo.

Ela ainda adiciona: “Assim, na hora de começar uma mudança ou um novo hábito, você precisa fazer um processo consciente. Se dar conta por meio do processo atencional e das funções executivas, de maneira que sejam determinadas pequenas tarefas, facilmente avaliadas e com sequência de passos que permitam atingir um objetivo”.

Em outras palavras, para que esses propósitos de ano novo eventualmente formem parte de nossa rotina, precisamos entender quais ações estão envolvidas no processo e quais passos precisamos tomar. Assim será muito mais fácil realizar as suas metas. 

Por que deixamos de lado nossos propósitos de ano novo? 

A psicóloga Jorgelina Velaztiqui nos explica que por trás do fracasso de criar novos hábitos está a procrastinação. Isso nada mais é que “a tendência de postergar as tarefas, compromissos ou atividades que deveriam ser realizadas em um momento ou tempo determinado. Estas tarefas são substituídas por outras atividades irrelevantes, mas que geram um prazer imediato e transitório.”

A importância de pensar na procrastinação vem de que, como mencionamos no princípio, todos os inícios de ano, nos propomos metas novas ou ao menos que esteja presente a intenção de mudar algo que em anos anteriores não funcionou. 

Então, quando queremos incorporar algo novo na nossa rotina, podemos sentir medo e focar no lado negativo da mudança e nas perdas que isso implica. Por isso passamos a buscar alternativas mais fáceis. De certa forma, criamos um bloqueio diante da possibilidade de sairmos de nossa zona de conforto.

E isso acontece porque “nosso cérebro já está condicionado a certos hábitos, ou seja, ele segue uma rotina. O cérebro precisa de tempo e constância tanto de pensamentos quanto de ações para criar novos hábitos”, explica a psicóloga Michelle Barrientos.

Então, o que eu posso fazer para criar um novo hábito?

Apesar da nossa autossabotagem, todos podemos criar um novo hábito e trabalhar para que ele se mantenha ao longo de todo o ano. Por isso, deixamos alguma dicas para você:

Defina bem os seus objetivos 

Para que algo novo se converta em hábito é importante, antes de tudo, “buscar um objetivo claro e ter uma motivação para este objetivo, que deve ir além do visível”, completa a psicóloga. 

Visualize e organize o seu passo a passo 

Uma grande maneira de incorporar mudanças ou reeducar um novo hábito é entender e conhecer bem do que se trata o hábito e o que ele implica. Para isso, a psicóloga Diana Maria Alvarez Amariles nos recomenda:

  • Gerenciar o seu passo a passo;
  • Determinar pequenas tarefas; 
  • Autoadministrar o tempo para executar essas tarefas;
  • Avaliar a realização de cada tarefa;
  • Determinar as conquistas;
  • Marcar os pontos a serem melhorados.

Ela ainda agrega: “se você não fizer isso, não conseguirá instaurar um novo hábito”. 

Agora que entendemos o que é um hábito e qual é o processo que acontece na nossa mente para incorporar novos aprendizados na nossa rotina, perguntamos a você: Quais são as suas metas de ano novo? E mais importante, o que você vai fazer para que elas te durem todo o ano? 

Para seguir conhecendo mais sobre nossos hábitos e como fazer para que eles sejam parte de sua rotina, convidamos você para fazer parte do projeto P.R.I.S.M.A. Uma campanha composta por vídeos exclusivos e informações dadas por psicólogos que vão te orientar durante todo o mês de janeiro a compreender seus hábitos e aprender a priorizar a sua saúde mental durante todo o ano.

Vamos nos cuidar, de janeiro a janeiro!

[ Quero receber o P.R.I.S.M.A ] 

Psicologia Viva
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar