ansiedade

Vamos falar sobre a Ansiedade!

Não existe nada pior do que viver uma crise de ansiedade! Aquela sensação de que a garganta vai fechar, que o ar vai faltar, um calafrio horrível, seu coração dispara, o medo é surreal, o olhar fica sem foco, os pensamentos estão acelerados e nos sentimos paralisados.

E quando percebe já está com dor no peito, mãos tremendo, respiração acelerada, falta de ar, suando frio e com tontura…

Ter ansiedade por situações do dia a dia, antes de receber algo importante, ou quando vamos nos encontrar com alguém querido, por exemplo, é normal. Mas você sabe identificar quando a ansiedade deixa de ser normal e passa a ser uma crise intensa e prejudicial à sua vida?

Mas o que é Ansiedade?

Essa sensação é uma reação natural do corpo, uma resposta para alguma situação, é como nosso corpo reage perante a um “perigo”, o que dependendo da situação é algo muito benéfico.  

A ansiedade em seu estado normal é uma reação saudável e boa para o indivíduo, pois ela nos impulsiona a realizar, concretizar projetos, prosperar e planejar o futuro. O que torna o quadro alarmante, é quando essa reação surge de forma inesperada e em excesso.

Porém, quando estas sensações se tornam constantes e criam uma sensação exagerada por um longo período e prejudicam nossa rotina, sendo impossível realizar as atividades simples do dia a dia, a ansiedade torna-se patológica, e neste caso é fundamental procurar ajuda.

Quais são os principais sintoma?

Além do sentimento de preocupação e dos pensamentos que não param de vir, podemos destacar alguns sintomas, como: 

  • Sintomas emocionais: tristeza, nervosismo, irritabilidade.
  • Sintomas fisiológicos: coração acelerado, sensação de formigamento, falta de ar, sudorese, tontura, dor de cabeça, dores musculares, insônia.
  • Sintomas comportamentais: impulsividade, agressividade, fala acelerada.
  • Sintomas cognitivos: dificuldade de concentração e tomada de decisão, preocupações excessivas.

Por que tratar?

Os transtornos de ansiedade, quando não tratados, podem aumentar a chance de desenvolver doenças cardiovasculares, obesidade e diabetes, além de induzir o ganho de peso, incremento dos índices de gordura abdominal e aumento da pressão arterial.

Além disso, podem também afetar a vida em muitos aspectos, no trabalho, nos estudos, nas relações conjugais, nas atividades cotidianas, trazendo desgastes muitas vezes irreparáveis. Como o ansioso vê e percebe o mundo de uma visão negativa, sente-se infeliz, briga com frequência, não participa das atividades normais do dia a dia, cria conflitos em todas as esferas da vida e as brigas com “o mundo” passam a ser constantes. A pessoa ansiosa está constantemente procurando possíveis ameaças, e ela acredita que elas vão ocorrer mesmo que todas as evidências indiquem o contrário.

Existem diversos tipos de Transtornos de Ansiedade, cada um com características marcantes. Para identificar se você está com algum desses transtornos, busque ajuda de um profissional preparado para lidar com isso.

Dicas para aliviar as crises

Aqui vão 5 dicas para aliviar a ansiedade na hora das crises:

  1. Analise a situação – Muitas situações que disparam a ansiedade não são reais, além de estarem relacionadas aos nossos medos. Observe o que o deixou ansioso e veja se realmente é possível que aconteça o que você está imaginando. Analise friamente.
  2. Faça uma lista – Mantenha-se firme quando precisar acalmar-se no meio de um ataque de ansiedade. Comece listando cinco coisas que você pode ver. Depois, quatro que pode tocar, três que pode escutar, duas que pode cheirar e uma cujo gosto pode sentir. Isso não significa que precisará tocar nelas ou colocar na boca, apenas observe e faça a lista.
  3. Respire Fundo – a respiração profunda pode ajudar a diminuir o estresse e fornecer mais oxigênio ao cérebro para aumentar a concentração. Ao sentir que uma crise se aproxima, pare e diminua o ritmo da respiração. Coloque uma das mãos sobre o peito e a outra na barriga. Você deve sentir o abdômen subir e descer enquanto respira, e a outra mão deve permanecer quase parada. Inspire pelo nariz contando até 4, segure o ar contando até 2, solte pela boca contando até 6, segure contando até 2. Repita o processo por alguns minutos até notar uma diferença no relaxamento muscular e clareza de pensamento. 
  4. Não aumente o problema além do necessário – Quando estamos passando por alguma situação, nossos pensamentos afetam a maneira como nos sentimos. Em outras palavras, não é a situação em que você está que determina como você se sente, mas a sua percepção da situação. Então olhe para as possibilidades e não para as dificuldades da situação.
  5. Desacelere – Não se torne escravo do tempo, organize suas metas, suas prioridades, organize seu dia, e se perceber que algo está fora do tempo necessário, reajuste a tarefa, mas não se sobrecarregue, se não der tempo, não sofra, pois há muitas maneiras de realizar o que precisa, mesmo que vá atrasar algo. Encontre tempo para fazer tudo aquilo que é importante para você, e não esqueça dos momentos prazerosos.

Existe tratamento sim!

Existem diversas formas de tratar a ansiedade:

  • Terapia,
  • Remédios,
  • Fitoterápicos,
  • Terapias alternativas, como meditação, ioga,
  • Mindfulness,
  • Exercícios físicos,
  • Dieta saudável,
  • Descanso,
  • Conscientização e identificação dos gatilhos geradores de ansiedade. 

A terapia cognitivo-comportamental é a abordagem que utilizo para o tratamento da Ansiedade. Ela ajuda o paciente a identificar os sentimentos e padrões de pensamento que orientam cada comportamento aflitivo e modificam as percepções do mundo e da vida. Através das sessões, iremos juntos modificar a forma como o paciente percebe os acontecimentos do cotidiano, e ressignificando os mesmos.

Através da psicoeducação, usamos ferramentas para perceber as situações gatilho (pensamentos, eventos, etc) que geram a ansiedade e como elas influenciam. A partir de então, mudar a forma como enfrenta esses eventos, alterando assim o comportamento, pensamentos e emoções.

A Terapia cognitivo-comportamental é indicada para todos os tipos de transtornos de ansiedade.

E não se esqueça, as causas e sintomas para cada um são diferentes, não existem duas crises de ansiedade iguais para pessoas diferentes, e se você está em crise, procure ajuda o quanto antes, você merece cuidar-se.

Quer saber mais? Sou especialista em ansiedade e há diversas abordagens que podemos trabalhar.

Fale comigo.

 

Monica Hinkelmann

Psicóloga – CRP 06/120674

11.99213-4439

Monica Hinkelmann
Últimos posts por Monica Hinkelmann (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar