ansiedade

Como sei se estou tendo uma crise de ansiedade? 

A Ansiedade e o Transtorno de Ansiedade

É comum sentir ansiedade em diversas situações cotidianas. A ansiedade é uma resposta natural do nosso organismo para nos alertar que estamos em perigo. Entretanto, quando isso se torna frequente ao ponto de impactar em diferentes áreas da vida do sujeito, a ansiedade deixa de ser uma característica para se tornar um transtorno.

Geralmente quem possui um histórico de Transtorno de Ansiedade Generalizada e Síndrome do Pânico experiencia crises de ansiedade, sente um medo incontrolável e intenso em poucos minutos, acompanhado de uma série de sintomas físicos, tais como:

  • Coração acelerado,
  • Falta de ar,
  • Tontura,
  • Tremores no corpo. 

O que assusta em uma crise de Ansiedade é não saber o que fazer quanto às sensações corporais, pois a sensação de insegurança e que algo de ruim pode acontecer provoca a liberação de hormônios como noradrenalina e adrenalina, em resposta ao estresse causado.

Nesse momento, os dois hormônios desencadeiam uma série de reações por todo o corpo, como

  • Constrição dos vasos sanguíneos,
  • Respiração ofegante,
  • Batimentos cardíacos,
  • Aumento de pupilas.

A função de tudo isso, apesar de assustar, é apenas de estimular o corpo, para que este consiga reagir de forma mais rápida à situação. 

Os sintomas físicos

Os sintomas físicos são:

  • Tensão ou dores musculares;
  • Sensação de estar com os nervos à flor da pele;
  • Cansaço;
  • Insônia;
  • Dores de cabeça.

Sintomas cognitivos 

Os sintomas cognitivos são:

  • Dificuldade de concentração;
  • Pensamentos intrusivos e preocupações excessivas;
  • Dificuldade com tomada de decisões;
  • Sintomas comportamentais;
  • Impulsividade;
  • Fala acelerada;
  • Agressividade.

Sintomas emocionais

  • Nervosismo;
  • Tristeza;
  • Irritabilidade.

Antes de pensarmos em qualquer sintoma que faz parte da ansiedade, sempre precisamos descartar outras causas médicas que possam causar esses sintomas. No entanto, se você é muito ansioso(a), há grandes chances que eles sejam causados pela ansiedade. 

4 habilidades que você pode desenvolver para lidar com a ansiedade

  1. Reconhecer pensamentos ansiosos. Quando você estiver se sentindo ansioso, pare e observe quais pensamentos te deixaram nesse estado. 
  2. Aprender a conversar com sua mente. Depois de identificar o pensamento, não o tome como verdade absoluta, converse com sua mente sobre esse pensamento. É um pensamento verdadeiro? É um pensamento que me ajuda? É um pensamento sobre algo que tenho controle?
  3. Aprender a “deixar ir” aqueles pensamentos que aumentam a ansiedade. Se for um pensamento que não condiz com a realidade ou que não te ajuda a tomar uma decisão, apenas deixe ir. Agradeça sua mente, peça-a para parar com esses pensamentos e se distraia com algo.
  4. Ter paciência e praticar. Lidar com a ansiedade é um trabalho que precisa ser contínuo, aprender técnicas e exercícios em Terapia Cognitivo-comportamental é uma opção. Assim como na academia treinamos buscando um resultado físico, na terapia busca-se praticar o aprendizado de como lidar com a ansiedade todos os dias.

Como lidar com uma crise de ansiedade em 4 passos

Passo 1: Aceite a sua ansiedade 

Parece estranho a princípio, mas quanto mais você ficar ansioso por estar ansioso, mais irá se desesperar com os sintomas corporais, e isso faz com que eles aumentam. Simplesmente perceba quais reações você está sentindo. Entenda que é temporário e que em algum momento irá passar. Confie na sua mente e corpo. Siga os próximos passos.

Passo 2:  Aguçando os 5 sentidos

Interpretamos o mundo e o percebemos através dos nossos 5 sentidos (tato, visão, olfato, paladar e audição). Portanto, eles são excelentes aliados neste momento. Tire o foco do interno e coloque seu foco no externo. Olhe para as coisas que estão à sua volta e comece a nomeá-las em voz alta. Ouça os sons. Identifique cheiros. Beba água para estimular o paladar. Toque algo e sinta sua textura. Esse é um exercício de atenção plena, pois quando experimentamos a ansiedade dificilmente conseguimos manter nossa atenção no momento presente

Passo 3: Faça a respiração diafragmática

Respire pelo abdômen, inspirando o ar pelo nariz contando até 4, segurando o ar em seus pulmões contando até 2 e soltando o ar pela boca contando até 6. Essa respiração ativa o sistema de relaxamento do corpo, diminuindo as sensações corporais. Repita até que sinta que sua respiração não está mais ofegante. É essencial que essa prática também ocorra no dia a dia, para prevenir possíveis crises de Ansiedade causadas pela falta de ar. 

Passo 4: Questione os seus pensamentos

Identifique que pensamentos passam por sua cabeça que podem estar aumentando a sua ansiedade. Por exemplo: “vou ter um ataque cardíaco”, “vou enlouquecer”, “o que as pessoas estão pensando de mim?”. Questione esses pensamentos, ou seja, veja se eles são verdadeiros ou não de acordo com fatos da realidade. Se você tem crises de ansiedade é importante que faça exames cardiológicos, caso esteja saudável saiba que não vai enfartar por causa de uma crise, isso é um mito.

3 passos para ajudar alguém em uma crise de ansiedade

  • Passo 1 – Conforte a pessoa. Fique próximo dela e diga frases como: “estou aqui com você”, “eu sei que as sensações são desconfortáveis mas não são perigosas”, “não vai acontecer nada de grave com você”, “eu sei que está difícil agora mas você vai conseguir passar por isso e eu vou estar aqui junto”.
  • Passo 2 – Ajude ela a olhar em volta. Em uma crise a pessoa fica concentrada e apavorada com suas sensações corporais. Ajude-a a olhar em volta e ver outras coisas. Isso ajuda a tirar o foco das sensações corporais e dos pensamentos assustadores.
  • Passo 3 – Seja gentil durante todos esses passos. Não julgue a pessoa por ela estar se sentido assim, apenas ajude-a a se acalmar. Apenas ofereça sua presença.

Eu digo para meus pacientes que depois que eles aprendem a controlar os sintomas corporais, aí sim que o trabalho mais profundo começa. Precisamos identificar de onde essa ansiedade está surgindo, é preciso fazer uma transformação através da reestruturação cognitiva. 

A ansiedade não surgiu na sua vida por acaso. Algo não estava indo bem, você se sentiu ameaçado fisicamente ou moralmente e a ansiedade se manifestou. Então pare e reflita, o que não está legal na sua vida que está causando um aumento na sua ansiedade e com isso esta causando os sintomas corporais? 

Frida Soares
Últimos posts por Frida Soares (exibir todos)
Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar